BrasileirasPeloMundo.com
Tailândia

Morar na Tailândia e trabalhar no Brasil

Morar na Tailândia e trabalhar no Brasil, a mais de 16 mil quilômetros de distância, parece uma missão impossível, mas não é quando a motivação por trás da ação faz todo o sentido!

A Tailândia, para mim, é mais do que um país exótico de praias paradisíacas, é o lugar dentre tantos que já visitei e morei, que faz me sentir em casa. Sou de Curitiba/PR, uma cidade modelo em qualidade de vida e estruturação, já morei na Austrália por 2 anos, já passei uma temporada de 3 meses na Índia, e visitei Singapura, Malásia, Indonésia, Camboja, Holanda, Espanha, Itália… e nada me encantou tanto quanto a Tailândia!

Minha relação com a Tailândia começou em 2012, quando cheguei a primeira vez para aprender Thai Massagem. Na época, eu morava na Austrália, e passava por uma crise existencial terrível, pois antes de me mudar para a Austrália (em 2011), eu trabalhava como Analista Fiscal/Tributária no Brasil.

Chegando na Austrália, e sem saber absolutamente nada de inglês, a única oportunidade que me surgiu, foi trabalhar com algo que sempre tive como hobby… massagem. O amor pela massagem cresceu tanto, que eu caí em crise. Sendo formada em Administração de Empresas e tendo experiência em impostos e tributos no Brasil, a pergunta era: o que é que você estava fazendo da vida? Intelectualmente eu me sentia regressa, mas emocionalmente eu me sentia completa.

Ponto. Aí é que a Tailândia entra na minha vida. Já fazia 1 ano que eu estava morando e trabalhando como massoterapeuta na Austrália, e eu estava planejando uma visita ao Brasil com o meu ex-companheiro. Mas, esse planejamento mudou quando, intuitivamente, a vontade de vir à Tailândia para aprender Thai Massagem apareceu. A intuição foi tão forte, que contra a vontade do meu ex-companheiro, eu me organizei, me planejei, e deixei a vista ao Brasil pela vontade de aprender Thai Massagem na Tailândia, o qual eu acreditava que resolveria minha crise existencial.

E resolveu! Perdi o companheiro, mas ganhei a inspiração da minha vida que me conduz até hoje!

Ao chegar na Tailândia o amor foi tão grande, que chega a ser impossível descrever em palavras. Talvez algumas brasileiras que moram fora do país possam entender, mas o sentimento era de como estar retornando à minha casa, às minhas origens.

Passei 1 mês na Tailândia aprendendo Thai Massagem, e então retornei à Austrália. Mas o amor e a vontade de aprender mais sobre a cultura e terapias ancestrais tailandesas era tão grande, que meses depois lá estava eu de novo, mas desta vez, para realizar um curso de formação de professores de Thai Massagem, um curso de duração de 3 meses que me colocou em contato e sintonia com a Tailândia.

Este país foi fundamental na minha transição de carreira, ajudou a resolver minha crise existencial, e definitivamente deixei a vida tributária para cuidar de pessoas. Com muita dor no peito, era hora de deixar a Tailândia e retornar ao Brasil… trabalhar e colocar em prática tudo aquilo que havia sido aprendido. Foi muito difícil ir embora, chorei muito, a sensação era de vazio. Parte de mim ficava para trás, e a outra seguia comigo para uma missão… Disseminar o conhecimento ancestral tailandês no Brasil.

Cheguei no Brasil em abril de 2013, e em junho fundei o Nibbana®, empresa a qual me representa até hoje no Brasil, com cursos e palestras que ministro. No início, o Nibbana® era conhecido por “Espaço Nibbana”, pois era um espaço em Curitiba/PR voltado apenas a atendimentos com terapias corporais, e claro muita Thai Massagem. Mas com o passar dos meses, ainda em 2013, recebi convites para ministrar cursos de Thai Massagem, e desde então, não parei mais. Cada turma que eu formava, mais eu me conectava com a Tailândia, e mais ainda a saudades aumentava.

Minha agenda de cursos no Brasil foi crescendo, cursos no Paraná, São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Rio Grande do Sul… E o Nibbana® também cresceu. Em Curitiba, abri uma sede do Nibbana® numa linda casinha de madeira, para atendimentos com terapias corporais e cursos.

Contava com a ajuda de algumas pessoas, mas… não durou muito tempo. Em 6 meses de sede fixa, a vontade de voltar à Tailândia falou mais alto. Quer dizer, a intuição falou bem mais alto.

Aquela inexplicável intuição voltou, e por mais que eu estivesse estabilizada financeiramente, e com grandes oportunidades de crescimento, eu resolvi fechar as portas do Nibbana® (digo a sede) e retornar à Tailândia. Mas desta vez, para estudar a filosofia por trás da Thai Massagem, pois para quem ainda não a conhece, ela tem mais de 2.500 anos de história e tradição.

Em dezembro de 2014, retornei à Tailândia, pela terceira vez… Mas desta vez para ficar. Matriculei-me na Assumption University em Bangkok para fazer Mestrado em Filosofia e Religião. Atualmente estou na etapa final, escrevendo minha tese de mestrado, que trata exatamente sobre uma tradição tailandesa conectada diretamente à Thai Massagem, o Wai Khru – conhecido popularmente por ser uma cerimônia anual para prestar respeito e homenagem aos professores.

Posso falar deste assunto em outro post, mas brevemente o Wai Khru, sob uma visão metafísica faz a conexão entre o conhecimento ancestral e o indivíduo que pratica a Thai Massagem.

Em fevereiro de 2015, precisei voltar ao Brasil para trabalhar, o semestre na faculdade começaria em agosto de 2015, e minha agenda já estava organizada. Então, nesse momento vi a oportunidade de morar na Tailândia e trabalhar no Brasil. Assim, eu conseguiria unir duas coisas importantes na minha vida, minha família e amigos e minha profissão.

No Brasil, conversei com meus parceiros, que me apoiaram e acharam uma grande oportunidade, pois morando na Tailândia e estudando a filosofia por trás da Thai massagem, faria com que meus cursos enriquecessem ainda mais. Pois, além do aluno ter a oportunidade de aprender algo diretamente da essência, ele tem a chance de entender assuntos que nem mesmo um tailandês conhece, a história e filosofia de sua tradição ancestral.

Então, desde 2015 venho trabalhando assim. Morando na Tailândia e uma vez por ano me deslocando ao Brasil. O Nibbana® também passou a organizar Viagem de Estudos à Tailândia, e em janeiro de 2017 montamos o primeiro grupo, o qual recepcionei em Bangkok para seguirmos juntos de encontro com a Thai Massagem e a cultura tradicional tailandesa, sob os olhos de quem estuda e ama a Tailândia.

O período de tempo que permaneço em temporadas que organizo no Brasil, vai de acordo com as minhas responsabilidades aqui na Tailândia. Este ano, outubro de 2017, será um curto período, de 2 meses, porque em fevereiro de 2018 vou me casar… e adivinha com quem? Um tailandês! Mas esta é outra história para contar, que deixo para um próximo post…

Para quem tiver interesse em saber sobre a minha temporada de cursos e palestras, ou deseja receber os cursos no seu país ou cidade, acesse o site do Nibbana®. 

Até a próxima! Sawasdee-ka!

Related posts

Formação acadêmica na Tailândia

Bárbara Santos

Como é morar em Pattaya?

Ágatha Transfeld

Sofri um acidente na viagem. E agora?

Marina Mazzoni

6 comentários

Ormelia Silva Julho 2, 2017 at 7:00 pm

Parabéns Bárbara, por esse lindo trabalho, e principalmente pela sua história.
Deus abençoe você grandemente .

Resposta
Bárbara Santos Julho 28, 2017 at 9:14 am

Muito obrigada Ormelia!!

Resposta
Helcius Lima Agosto 25, 2017 at 12:25 am

Parabéns Barbara!
Tenho esse amor pela Tailândia desde 2015 quando fui a primeira vez a turismo e que nao tem motivos aparente o porque.
Vou agora em setembro para o curso de 3 meses na ITM e assim conseguir me encontrar mais nesse mundo que me faz tão bem. Budismo, thai massage.
Me identifiquei com seu relato. Espero conhece-la nesse período de out/dez de 2018.
Grande abraço.
🙂

Resposta
Bárbara Santos Agosto 25, 2017 at 2:17 am

Oi Helcius, obrigada pela mensagem!
Aproveite muito essa imersão e bem vindo ao grupo de amantes da Tailândia.
Infelizmente não vou conseguir lhe encontrar na Tailândia, pois estarei no Brasil de out-dez na temporada de cursos que ministro lá.
Abraço fraterno

Resposta
Yara Março 22, 2018 at 7:10 pm

Olá Barbara,
Estou fazendo um trabalho para a faculdade sobre relações entre Brasil e Tailândia e acabei parando aqui.
Já que você tem 4 anos de vivência na Tailândia, será que conseguiria me ajudar com uma informação?
Empresas da Tailândia que temos no Brasil, e empresas brasileiras que têm ai na Tailândia?
As pesquisas estão restritas, e não estou conseguindo encontra-las.

Muito interessante sua experiência, parabéns!

Resposta
Liliane Oliveira Março 24, 2018 at 3:09 pm

Olá Yara,
A Bárbara Santos parou de colaborar conosco, mas temos outra colunista na Tailândia chamada Danielle Namorato que talvez possa te ajudar.
Você pode entrar em contato com ela deixando um comentário em um dos textos publicados mais recentemente no site.
Obrigada,
Edição BPM

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação