BrasileirasPeloMundo.com
Bélgica Turismo Pelo Mundo

Museus grátis em Bruxelas

Durante minha experiência profissional com crianças e adolescentes por muitas vezes ouvi a seguinte questão: “Por que a gente precisa estudar história na escola?”. Pois então a minha resposta era sempre a mesma: “Pois a história nos ajuda a entender tudo o que se passa atualmente”. Adoradora da matéria, agregado a arte e a música, sempre me interessei muito por museus e, em cada viagem que fazia, buscava ao menos uma visita.

Desde os célebres Louvre, Vaticano, Del Pedro, Van Gogh até os desvalidos museus de sala única que retrata a história de pequenas cidades para lá do fim do mundo, sempre mereceram minha passada e respeito. Assim não poderia ser diferente aqui na Bélgica, mais especificamente em Bruxelas, onde resido.

Então, para os que compartilham desta paixão ou que desejam um empurrãozinho para iniciá-la, seja para fazer checkin nas redes sociais, fazer selfies ou contar aos amigos, resolvi escrever um artigo não sobre os melhores e imperdíveis museus, mas sim os gratuitos.

Gratuidade absoluta: museus com entrada gratuita o ano todo

  • BIP Expo: Sede do Governo de Bruxelas, balcão de informações turísticas e que também abriga a maior exposição gratuita sobre a capital do país. Aberto todos os dias das 9 às 18h (aos fins de semana abre às 10h). 
  • Casa da História Européia: Museu novo, inaugurado em 2017, a Casa expõe histórias que integraram e também segregaram a Europa ao longo dos anos, afim de sensibilizar-nos a enxergá-la sob múltiplas perspectivas e interpretações. É acima de tudo um lugar de intercâmbio. Aberto diariamente e com disposição das exposições nas 24 línguas oficiais da União Européia.  
  • Cinematek: A Cinemateca Real Belga, fundada em 1938, possui uma das maiores coleções de filmes do mundo, com 70.000 títulos disponíveis e seu inventário totalmente informatizado. Gratuito a partir das 14h. 
  • Museu do Banco Nacional da Bélgica: Este museu explica a história da moeda através dos séculos e possui um grande acervo de antigas moedas belgas, dinheiro de mercadorias, notas e medalhas, além de documentos iconográficos, livros e arquivos valiosos, artefatos e máquinas. Aberto de segunda a sexta, das 9h às 17h.
  • Museu Nacional da Resistência: Embora este museu esteja fechado no momento para reformas, vale a pena mencioná-lo pois conta uma parte da história muito importante para a Bélgica, a resistência belga frente o exercito alemão durante a segunda guerra mundial. Inaugurado em junho de 1972, conta com documentos acerca deste fato como imprensa clandestina, resistência armada, resistência civil, assistência ao refratário, entre outros, mas também possui painéis temáticos sobre as 2 Grandes Guerras.

Leia também: A história de amor dos belgas pelos quadrinhos

Gratuidade parcial: museus com entrada gratuita sempre no primeiro domingo do mês

  • Museu do guarda-roupa de Manneken Pis: O famoso símbolo de Bruxelas tem seu próprio museu onde expõe os seus modelitos mais extravagantes, originais e bonitos. O pequeno notável muda de roupa em média 130 vezes ao ano, assim que há mais de 1.000 vestimentas a serem vistas.
Manneken Pis a la francaise
  • Museu da Cidade de Bruxelas (Casa do Rei): Este museu está dedicado ao património e a história da cidade e mostra todo o seu desenvolvimento desde sua origem até os dias atuais, inclusive com ruínas arqueológicas. Gratuito a partir das 15:30h.
  • Museu dos Jogos: Museu dedicado a todas as idades, possui milhares de jogos que foram utilizados através dos tempos, além disso trata-se de um museu interativo, que convida todos a serem criança. 
  • Museu Belvue: Outro Museu interessante e interativo, recomendado para toda a família, está centrado na história da Bélgica, que vai além do chocolate, da cerveja e das fritas. Trata da solidariedade, do pluralismo, da democracia e da imigração de uma maneira didática e visual.

Gratuidade parcial: museus com entrada gratuita sempre na primeira quarta-feira do mês

  • Museu dos Instrumentos Musicais: Localizado em um vultoso edifício Art Decó, este museu expõe mais de 8.000 instrumentos musicais provenientes de épocas distintas. Foi criado em 1877 com o objetivo de apresentar os instrumentos musicais aos alunos do Conservatório Real de Música de Bruxelas. Este é um dos museus imperdíveis da cidade e com gratuidade a partir 13h, uma vez ao mês.
  • Museu do Cinquentenário: Localizado no maravilhoso Parque do Cinquentenário, este museu abriga coleções que mostram a evolução da história da humanidade e das grandes civilizações do mundo.
  • Museu Magritte: Talvez o museu mais famoso de Bruxelas pois trata-se das obras do pai do surrealismo belga, René Magritte. Situado em um antigo hotel de estilo neoclássico, este museu abriga a maior coleção mundial de obras do artista, com mais de 200 peças.  Gratuito a partir das 13h somente para exposições permanentes.
  • Instituto Real de Ciências Naturais: Famoso por sua coleção fóssil de dinossauros, o maior e um dos mais importantes da Europa, é bastante recomendável para as crianças. 

Este foi só um apanhado dos museus com gratuidade total ou parcial, mas há muito mais a ser visto. Diversão a baixo custo é o que não falta.

Related posts

Glasgow é verde até no nome

Narister Oliveira

Os desafios para entrar no mercado de trabalho na Bélgica

Tábata Senna

Nova Zelândia é um país para se aventurar

Juliana Richter

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação