BrasileirasPeloMundo.com
Bélgica

Noite da Grande Sede: Festival Internacional de Geuze e Kriek

Eizeringen é uma vila na região conhecida como Pajottenland, em Flandres, e fica a mais ou menos 20km de Bruxelas. Tão perto da capital e tão diferente! Castelos, fazendas, igrejas medievais, moinhos e pequenos vilarejos ainda resistem ao crescimento da população e urbanização.

O bar In de Verzekering Tegen de Grote Dorst fica em frente à igreja e é uma das construções mais antigas da vila. Ele só abre aos domingos das 10h às 13h30 e conta com o público local saindo da missa ou fazendo um passeio na manhã de domingo.

Mas o que este barzinho de interior tem de tão especial? A resposta é simples: uma das maiores seleções de cerveja do tipo geuze, kriek e lambiek do mundo. Esses tipos de cerveja são produzidos por fermentação espontânea, usando as leveduras e bactérias do meio em que se encontram (o vale do rio Zenne), por isso são únicas. Em nenhum outro lugar do mundo é possível reproduzi-las e até mesmo aqui o sabor não é uniforme.

Enquanto a maior parte das cervejarias opta por um ambiente completamente controlado, os produtores desse tipo de cerveja deixam tudo o mais natural possível: janelas abertas e temperatura ambiente, favorável ao crescimento de fungos e bactérias selvagens.

A primeira fermentação produz a lambiek, uma cerveja azedinha e refrescante. A lambiek é considerada a mãe de todas as cervejas modernas, pois há indícios de fermentação espontânea produzindo cerveja há cinco mil anos na Mesopotâmia. Ela é produzida na região Pajottenland há mais de quinhentos anos.

A geuze é produzida numa segunda fermentação, misturando lambiek nova e envelhecida. É uma cerveja leve, fresca e espumante, frequentemente consumida antes das refeições, junto a um aperitivo. Uma das tradições é combinar torrada com um creme de queijo fresco, rabanetes fatiados e sal e pimenta por cima.

Ao adicionar cerejas ou framboesas à lambiek, produz-se kriek e framboise, respectivamente. São cervejas perfeitas para o verão, consumidas geladinhas, com um sabor bem equilibrado entre doce e azedo. Algumas cervejarias adicionam açúcar, criando uma cerveja bem doce, o que as levou a serem conhecidas como “cervejas de mulher” ou “limonada”. Minhas preferidas são da cervejaria Boon, sem açúcar, com sabor bem fresco e natural. Se você quer experimentar a docinha, escolha a Lindemans.

Em janeiro In de Verzekering Tegen de Grote Dorst foi classificado pelo segundo ano consecutivo como o melhor bar da Bélgica e do mundo, segundo o site Rate Beer Best. Além deste, o bar já recebeu vários prêmios, nacionais e internacionais.

 

A cada dois anos a Associação de Geuze (Geuze Genootschap) organiza o festival internacional Nacht van de Grote Dorst (Noite da Grande Sede), um festival de geuze e kriek. Nessa noite o pequeno bar do interior de Flandres recebe visitantes do mundo inteiro, muitos deles vindos especialmente para o evento ou para um tour cervejeiro. Afinal, há país melhor que a Bélgica para degustar cervejas mais que especiais?

Mas e quando essas cervejas são produzidas em ambientes não controlados, não desinfetados, completamente ao natural? A agência Federal de Alimentação ameaçou fechar várias das cervejarias da região em 2004. Como protesto, os amantes da cerveja se reuniram para demonstrar seu apoio e orgulho e o Nacht van de Grote Dorst começou.

O festival deste ano acontecerá no dia 22 de abril, sexta-feira, a partir das 19h em Itterbeek. Todos os produtores da região estarão presentes (Boon, Cantillon, De Oude Cam, De Troch, 3 Fonteinen, Girardin, Hanssens, Mort Subite, Lindemans, Oud Beersel, Tilquin and Timmermans), além de cervejarias de outros países, que produzem de acordo com o processo de fermentação espontânea e podem ser consideradas “primas” das cervejas daqui.

A organização espera aproximadamente duas mil pessoas esse ano e encoraja o público a “usar sua bandeira”, identificar de alguma forma de onde você vem, para todos terem uma ideia clara da variedade de nacionalidades.

Fichas serão vendidas no local e podem ser usadas para comprar copos, camisetas, tira-gostos e cervejas. De acordo com a organização, queijos e patês serão servidos.

Informações sobre como chegar ou onde ficar podem ser encontradas (em inglês) no site da Associação de Geuze (Geuze Genootschap).

“Tenho orgulho de chamar a região Pajottenland de meu lar. Depois de caminhadas pela natureza ou de comparecer a missas com minha família, há poucas coisas mais agradáveis do que saborear uma geuze espumante nesta taverna autêntica e aconchegante. Especialmente se você tem escolha entre uma seleção impressionante de cervejas de fermentação espontânea, algumas chegando a ter 30 anos.

A cada dois anos ‘De Nacht van de Grote Dorst’ oferece a ocasião perfeita para compartilhar umas cervejas com amigos e se impressionar com todas as pessoas de diferentes nacionalidades que vêm visitar”. Robrecht Dierck, nasceu e cresceu na região.

Se você me encontrar por lá, não hesite em dar um oi!

Related posts

Onde Morar na Bélgica?

Bruna Cely Silva

Tipos de vistos para morar na Bélgica

Tábata Senna

Como entrar no mercado de trabalho belga em 5 passos

Elisa Penna

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação