BrasileirasPeloMundo.com
Alugar/Comprar Imóvel Pelo Mundo Espanha

O desafio de encontrar moradia em Barcelona

O desafio de encontrar moradia em Barcelona.

Esta é minha estreia como colunista no BPM, um prazer e um orgulho para mim. Para
dar início, pensei em um tema de suma importância para quem quer viver em Barcelona: a moradia, em especial para quem pretende viver em um imóvel alugado.

Na verdade, este será um apanhado geral sobre o tema, já que é um assunto muito
extenso e deve ser tratado em partes distintas e específicas para um possível
aprofundamento.

Viver em Barcelona é uma experiência muito agradável. As ruas arborizadas, os edifícios antigos de singular beleza e importância histórica, tudo sempre muito bem cuidado e as reformas intermináveis, demonstram que a cidade está sempre em constante aperfeiçoamento.

E apesar de todas as imensas qualidades da cidade, assim como as incríveis e econômicas opções de lazer disponíveis e a extraordinária oferta cultural, Barcelona é uma cidade difícil para se encontrar boa moradia a preços módicos. Diria mais: é praticamente impossível. E isso se deve a vários motivos, como reformas governamentais que pendem aos proprietários e aos bancos, a grande procura pelas regiões mais centrais da cidade e a um fenômeno que já teve seu ápice, porém continua causando estragos: os aluguéis turísticos, como os ofertados através de plataformas como Airbnb.

Leia também: tudo que você precisa saber para morar na Espanha

Há aproximadamente cinco anos, o governo central da época resolveu tocar nas matérias referentes a aluguéis de casas, aqui denominados alquileres. Com essa reforma governamental, os inquilinos passaram a ter menos garantias em vários sentidos, sendo a principal delas a diminuição da garantia de permanência em sua moradia, graças à permissão de estabelecer contratos mínimos de três anos, um prazo considerado exíguo pois anteriormente os contratos tinham estabelecidos um mínimo de cinco anos, e podendo ser prorrogados por mais três, tudo isso com os aumentos controlados pelo índice oficial de inflação. E contratos mais antigos eram muitas vezes celebrados com prazo indefinido, o que trazia mais segurança àqueles que tinham como única opção viver em moradia alugada.

O assunto dos aluguéis volta a estar em pauta agora que tivemos uma mudança de
governo central: temos há algumas semanas um novo presidente, pois o anterior sofreu uma moção de censura, uma espécie de impeachment. Posteriormente escreverei sobre isso detalhadamente, pois conhecer um pouco da política espanhola é essencial para quem pensa em fazer neste país um novo projeto de vida.

O novo governo central promete fazer reformas interessantes para inquilinos e proprietários: a volta de contratos mínimos de cinco anos, subidas pelo índice oficial de inflação, benefícios fiscais a proprietários que seguem os preços corretos de alugueis, entre outros. Essas medidas podem ter eficácia a partir do próximo ano, já que este ano devem ser cumpridas as medidas da agenda do governo anterior. Mas já são notícias alentadoras para a maioria dos estrangeiros que hoje vivem aqui, e também para aqueles que pretendem viver um dia.

Leia também: custo de vida em Barcelona

A alcadesa de Barcelona, um cargo similar ao que no Brasil conhecemos como prefeito, também está tomando medidas para ajudar aos cidadãos que vivem em aluguel, e sua atuação se refere mais aos alugueis turísticos. Entre suas medidas, se destacam a proibição de novas permissões para alugar com finalidade turística, ou seja, quem tem, tem e quem não tem, não terá outra oportunidade, o que faz com que um numero maior de moradias esteja disponível a moradores da cidade.

Outra medida importante tomada pela alcadesa é a de receber denúncias sobre casas
e apartamentos que estejam sendo ilegalmente alugados com finalidades turísticas, e
impondo sanções severas para o responsável, que muitas vezes (pasmem!) não é o
proprietário do imóvel.

Um fenômeno que estourou há poucos anos e continua a produzir consequências até este momento é a chamada sublocação de imóveis, algo que até então não havia sido pensado em termos de legislação e que se tornou em grande parte o responsável pelo aumento abusivo nos preços dos aluguéis.

Explico: com a chegada do portal Airbnb e outras plataformas de finalidade turística,
alguns “espertinhos” passaram a alugar vários apartamentos e casas ao mesmo tempo
com a única finalidade de realocá-las para turistas, como forma de ganhar dinheiro
fácil e rápido sem ter que trabalhar para isso, ocorrendo principalmente nos bairros
mais disputados por turistas, que em Barcelona são bairros como Barceloneta, onde
está a praia da cidade, Barrio Gótico e Raval, a parte mais antiga da cidade, com
construções que remontam ao século XIII, e onde fica a famosa Las Ramblas,
L’Eixample, o coração administrativo da cidade e parte mais central da mesma, Grácia,
onde há maior fluxo de atividades noturnas e lojas originais voltadas principalmente ao
turismo, e Sants-Montjuïc, onde estão os principais centros de convenções, shows,
museus e os famosos Castelo de Montjuïc e a fonte de mesmo nome.

Assim, em Barcelona os preços de alugueis, que variavam de 7 a 10,50 euros o metro
quadrado passaram à média de 18 euros o metro quadrado. Assim, um estúdio de 50
m 2 pode chegar a custar 1100 euros, o que seria equivalente a aproximadamente 4950
reais na cotação de junho de 2018.

Leia também: dicas para dividir apartamento em Barcelona

Justamente por este motivo muitas pessoas e até mesmo algumas famílias tem optado por dividir a casa com estranhos para conseguirem pagar o aluguel em dia. É possível obter preços menores morando em cidades da região como Sabadell, Badalona e Hospitalet, entretanto há de se avaliar o tempo de transporte para as atividades diárias e a qualidade de vida nos locais, que dependendo da vizinhança pode chegar a ser bastante problemática.

Diante de todas essas questões e fatos alheios a nossa vontade e nosso poder de alcance nos perguntamos: vale a pena fazer o esforço de ir viver em Barcelona? A resposta é sim!

Vale a pena por tudo de bom que a cidade pode oferecer, mas é importante ter em mente todos os percalços e prevenir-se em relação a eles.

Trataremos deste assunto com mais detalhes a diante. Por agora, desejo a todos os
leitores muita sorte e sucesso em sua jornada rumo a sonhada Barcelona.

Related posts

Como amenizar a saudade do Brasil na Espanha

Juliana Bezerra

A luta pela casa (quase) perfeita na Austrália

Aline Arruda

Quero morar fora do Brasil, o que eu faço?

Tati Sato

2 comentários

Grazi Janeiro 25, 2019 at 5:49 pm

Amei seu post, mas fiquei com uma dúvida, qual cidade bem próxima a Barcelona ou bairro o aluguel em mais barato? Locais onde pode alugar uma casa ao invés de apartamento ,bem mais em conta. Desde já agradeço!

Resposta
Lisa Marie Afonso Fevereiro 5, 2019 at 10:48 am

Olá, Grazi. Para mim, a cidade mais próxima de Barcelona e também a mais parecida é Hospitalet de Llobregat, e tem preços bem melhores. Sabadell e Terrassa ficam um pouco mais distantes, e têm preços ainda melhores em termos de aluguel, assim como Badalona. Te envio dois sites onde você pode pesquisar preços e até pedir alerta de novos imóveis que chegam no site. Idealista: https://www.idealista.com/pt/venta-viviendas/barcelona-barcelona/ e Ya encontré: https://www.yaencontre.com. Nesses sites você escolhe o tipo de imóvel e a cidade onde quer buscar, sao muito práticos. Te recomendo abrir no google maps e ir analisando de acordo com a localizaçao que você prefere. Espero ter ajudado. Boa sorte e boa busca para você!

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação