O idioma Italiano é cheio de falsos amigos

10
530
Advertisement

O italiano costuma sempre ser “amigável”, mas você sabia que ele é cheio de falsos amigos?

Calma, não se assuste! Falsos amigos são vocábulos que aparecem em idiomas com morfologias semelhantes como, por exemplo, o italiano e o português. São palavras que mesmo tendo grafia e pronuncia parecidas, possuem significados diferentes quando utilizadas em outro idioma.

O caso é que precisamos sempre prestar muita atenção a esses falsos amigos para não “pagar micos” ou para não nos metermos em situações constrangedoras.

“Você não pode accordare cedo só para pegar uma cartolina e uma pena para mandar um ciao para o seu padre. Também não faz sentido mandar uma carta para seu primo para chamá-lo de burro, seja ele bravo ou não. Você pode sair da aula para comer uma grossa torta, mas não poderá beber um caldo. E se você correr, talvez até dê para pegar a carrozza giusta que passa pela galleria para buscar o seu filho – que nunca faz birra no asilo, mas mesmo assim, ao vê-lo, não te aparecerá um riso no lábio. Chegando a casa, não dá para gritar para o seu cachorro: não latte! Também não adianta gritar por causa da rata. Lá, você também não poderá ammazare a sua roupa no cesto de roupa suja, bem como não poderá derubare ela no chão. E nem mesmo bagno poderá tomar, mas poderá passar um creme para deixar sua pele mais morbida. Por fim, martelo não adianta que para esse prego não serve.”

Acabei de inventar essa estorinha que de um modo (estranho) faz sentido, pois queria te mostrar como podemos nos confundir com os falsos amigos. Veja só:

“Ciao (que se pronuncia tchau) é oi e tchau. No começo é muito estranho, porque quando você chega na casa de alguém ou em um estabelecimento, sempre  as pessoas dizem “Ciao!”. Imediatamente o pensamento que vem em mente é: “Humm, será que cheguei na hora errada?”

E o “prego” então?! Esse é super engraçado, porque aqui “prego” significa de nada ou por favor. É muito gentil quando você fala para uma senhorinha :“Prego!” – e a deixa passar à sua frente; assim como quando o garçom educadamente fala: “Prego…” – puxando a cadeira para que você se sente.

O “bravo” em italiano significa bom, capaz, hábil – nada tem a ver com o nosso bravo. Uma pessoa brava é “una persona arrabbiata”. Já o “cativo” é uma pessoa ruim e não uma pessoa cativante. “Padre” é pai e não o sacerdote da igreja e “primo” é primeiro (1º), não o filho de sua tia (este é seu “cugino”). “Burro” é manteiga! “Latte” quer dizer leite e “riso”, arroz. “Birra” é cerveja, não capricho. “Capriccio” é teimosia ou manhã e “rata”, prestação.

“Asilo”, não é casa de repouso para idosos, é uma escolinha para crianças! “Mais” aqui é milho, o nosso mais é “più”. “Torta” é bolo! E “caldo” significa quente. “Grosso” é grande. “Pasta” é macarrão, não um material para organizar e guardar documentos. Aliás, “guardare” é olhar,  não guardar. “Cartolina” é cartão postal e “carta” é papel. “Penna” é caneta.

“Testa” é cabeça, a testa do português é “fronte”. “Bagno” (que se pronúncia banho – ng = nh) é banheiro e não banho. “Morbida” significa macia. “Aula” é sala de aula. E quando aquele gatinho te fala que está indo à “palestra”, não se apaixone, pois ele não é um intelectual sarado – ele está apenas indo à academia…

“Carrozza” é vagão de trem. “Giusta” significa correta – não justa de apertada. “Procurare” é providenciar, “cercare” é procurar. “Svegliarsi” é acordar. “Accordare” é afinar um instrumento ou conceder.

“Ammazare” é matar. “Derubare” não significa derrubar, quer dizer roubar! “Galera” é prisão. Galera “da galera” (em português), é “gruppo di persona”. E “galeria” é túnel.

Agora que você sabe tudo isso, imagina o que os italianos iriam pensar de você se eles te ouvissem contando essa estória:

Itália - Italiano é cheio de falsos amigos.3“Você não pode afinar cedo, só para pegar um cartão postal e uma caneta para mandar um oi para o seu pai, também não faz sentido mandar um papel para o seu primeiro para chamá-lo de manteiga. Seja o seu primo bom ou não. Você pode até sair da sala de aula para comer um bolo grande, mas não poderá beber um quente. E se você correr, talvez até dê para pegar o vagão correto, que passa pelo túnel, para buscar o seu filho – que nunca faz cerveja na escolinha, mas mesmo assim, ao vê-lo, não te aparecerá um arroz no lábio. Chegando a casa, não dá para gritar para o seu cachorro: não leite! Também não adianta gritar por causa da prestação. Lá, você também não poderá matar a sua roupa no cesto de roupa suja, bem como não poderá roubar ela do chão. E nem mesmo banheiro dará para tomar, mas você poderá passar um creme para deixar a sua pele mais macia. Por fim, martelo não adianta, que para esse “por favor” não serve.”

“Questi brasiliani sono tutti pazzi!” É isso que eles iriam pensar: Esses brasileiros são todos malucos!

Ciao, ciao! Alla prossima!

10 Comentários

  1. Ciao Bella

    Non siamo tutti pazzi.
    Somos apaixonados por esse país, que parece de brinquedo, com suas ruelas sinuosas e floridas.
    Onde o sossego e os sonhos pairam no ar.
    E mais apaixonante ainda é ler os seus textos, onde nossa imaginação viaja com suas palavras.
    Eu sinto até os aromas e uma alegria enorme porque eu tenho certeza que você escreve sorrindo
    e com o coração feliz.
    Sì, io sono una pazza..

    Ciao
    Mamis
    bjs sdds

  2. Adorei o texto! Deu até vontade de voltar para a Itália e fazer bonito, hahaha!
    Parabéns Farah! E que venham mais história interessantes, divertidas e informativas como essa! Bravo!!!!
    Da sua (não falsa) amiga!
    Sandra

  3. Olá Farah! Gostei muito do seu post, porque gosto muito da sonoridade da língua italiana, mesmo não sabendo falar. Percebo que italiano e português são parecidos, mas ao mesmo tempo diferentes. E no caso dos italianos, eles compreendem bem o português e/ou espanhol?

    • Oi Elias!
      Legal saber que você gostou do meu texto, fico muito feliz com isso.
      Os italianos compreendem mais o espanhol, do que o português. Eles mesmo até dizem que o espanhol é mais fácil de se entender, mas eu acho que é porque, via de regra, eles se referem ao português de Portugal que muitas vezes até pra gente é difícil compreender. O bom é que o nosso português tem uma sonoridade muito parecida com o italiano, o que nos ajuda no momento de nos comunicar.
      E o engraçado é que muitos deles nos perguntam se nós falamos “brasiliano”, é assim que eles se referem ao nosso português.
      Abraços e obrigada pelo comentário. Muito bacana a sua pergunta.

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.