Permissão de Trabalho no Panamá

0
86
Advertisement

Permissão de Trabalho no Panamá.

Venho, mais uma vez, mostrar um pouco do caminho a você que está neste momento pensando em imigrar para o Panamá.

No post anterior contei sobre como tirar o visto que concede o direito de trabalhar para que você possa chegar nesse passo aqui, o da obtenção da permissão de trabalho. No Panamá,  ela é conhecida como “Permiso de Trabajo” e, assim como o visto, também tem diferentes categorias que você pode se candidatar.

Leia também: Como tirar visto de trabalho no Panamá  

Existem categorias para: trabalhadores de confiança, executivos em Zona Libre de Colón, personal diplomático, residente permanente especial, temporal, países amigos, refugiados, razões humanitárias, reagrupação familiar, indefinido, dentro do 10%, tratado Panamá-Itália, Acordo Marrakech, cônjuge com nacionalidade panamenha e Pátria “Postedad”. Claro que, mais uma vez, você terá que conhecer bem sua condição para poder requerer um deles.

Você pode clicar no link do Ministério do Trabalho e conhecer os tipos diferentes. Os requisitos são praticamente os mesmos para todas as permissões, entre eles: poder e solicitação (é feito por advogado, por isso tenha um ótimo contato com um), status migratório (eis aqui a necessidade da apresentação anterior do visto), certificado com cópia autenticada por notário (cartório) do visto de residência e fotos. Este que falei anteriormente é o aplicável aos Países Amigos. Mas cada um vai mudar um pouquinho os requisitos, existem alguns que pedem diplomas, certificados, naturalização, comprovação de familiares vivendo aqui etc.

Para iniciar esse processo, eu indico que você tenha um advogado para ajudá-lo e orientá-lo. De acordo com sua história familiar, a sua nacionalidade, sua profissão ou até mesmo seu objetivo da vinda ao Panamá, vai ser mais fácil de encontrar um caminho que você possa percorrer.

Quanto aos custos, na própria página do Ministério você pode conhecer os custos de cada tipo de “permiso”, dessa forma você consegue ter mais ou menos uma ideia de quanto vai custar sua migração. Isso deve ser computado com seu gasto anterior para tirar seu visto. O custo do “permiso” irá variar muito de acordo com a modalidade que você pretende requerer, esse custo pode ser de 0 USD (no caso de refugiados) até 500.00 USD. Existem alguns mais em conta, mas não significa que você seja elegível para ele.

Foto: Pixabay

Este “permiso” tem um tempo para ficar pronto, como você faz o pedido ao Ministério do Trabalho ele primeiro irá verificar seus documentos e se você é elegível para a permissão. Por isso volto a insistir: estude bem o tipo de visto e “permiso” de trabalho que você irá escolher, pois além de ser um caminho longo também não há a restituição do dinheiro que você gastou. Mas também não saberia dizer se você ficaria inelegível ao próximo visto, ou se eles mudariam os olhos para um próximo requerimento. Eu gosto de crer que estamos vivendo em um mundo onde isso não vai acontecer, mas infelizmente já escutei relatos (não daqui do Panamá) que a pessoa encontrou mais dificuldades após ter sido negado o primeiro pedido de visto.

Até o momento não conheci nenhum caso de “permiso de trabajo” negado entre as pessoas que tenho contato, mas nada é impossível. No Panamá está crescendo o número de estrangeiros pedindo residência e trabalho, e isso se deve às condições políticas dos países vizinhos, então você escuta muitos boatos sobre a dificuldade de conseguir todos esses documentos.

Importante é ter em conta que esse processo tem mais ou menos uma duração de 4-6 meses para ficar pronto. E juntando com o visto anterior pode-se ter um período de espera de até 12 meses para que você possa começar a trabalhar. Durante este tempo que seu “permiso” não está pronto, você não poderá trabalhar no Panamá. Em qualquer trabalho que tenha como base um contrato local, você deverá ter este “permiso” já em vigor para o início dele, se não você será considerado trabalhador ilegal e até poderá ir preso. Ou seja, não vale a pena se arriscar.

Leia também: Dez motivos para morar no Panamá  

Existem pessoas que não aguardam seu “permiso” ficar pronto e já se jogam no mercado de trabalho, como opinião pessoal não acho que valha a pena se expor dessa forma, além de correr o risco de ser preso, você poderá perder seu visto e ser deportado. Aí fica difícil, né?

Minha dica é que: estude bem antes de vir, não seja tomado pela impulsividade e venha sem pensar no que irá fazer antes. Cada um tem uma experiência diferente, então o que vemos dar certo é quando a pessoa vem com um planejamento e, de preferência, tem um bom advogado a quem possa confiar seus documentos. Para algo dar errado é muito fácil, então tenha paciência e como diz um grande amigo: “nunca se mede a profundidade de um lago com os dois pés”. Ou seja, entenda bem a situação do país, compreenda seu papel dentro da sociedade, faça uma reserva financeira e tenha certeza da sua escolha e elegibilidade.

No próximo post esclarecerei um pouco sobre as profissões que são protegidas por lei no Panamá, ou seja, somente panamenhos podem exercer.

Mais uma vez, desejo sorte e paciência no seu caminho! Até mais.

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.