BrasileirasPeloMundo.com
Tailândia Turismo Pelo Mundo

Ilha Phi Phi, meu lugar favorito no mundo

Viver em um país tão aconchegante e repleto de belezas naturais é um verdadeiro privilégio, e eu sou muito grata por ter a oportunidade de estar aqui. Mas cá pra nós, sempre que estamos em algum lugar maravilhoso, imediatamente pensamos nas pessoas queridas que gostaríamos que estivessem ali compartilhando aquele momento conosco. Então, estar em um lugar maravilhoso e poder compartilhar com pessoas queridas, para mim, é a mistura perfeita. E esse ano, eu e meu marido tivemos a alegria de receber algumas pessoas muito especiais em nossa casa, o que nos proporcionou momentos incríveis e a oportunidade de levar algumas delas para o meu lugar favorito no mundo: Ilha Phi Phi.

Como receberíamos nossas visitas na nossa casa aqui em Bangkok, começamos a planejar nosso passeio uns 2 meses antes, quando optamos por pegar um avião até Krabi, e de lá pegar o barco até a ilha. Normalmente, as duas opções para chegar até a ilha são pelas cidades de Krabi ou Phuket, mas de acordo com minhas pesquisas, Krabi é a melhor opção, com preços mais acessíveis. Conseguimos encontrar passagens aéreas pela bagatela de R$95,00 ida e volta, compradas com 40 dias de antecedência. Feito isso, o passeio já estava praticamente fechado, já que deixamos para escolher as acomodações pessoalmente.

Chegou o dia tão esperado, e com muita alegria, recebemos meus cunhados, nosso sobrinho de 7 anos e um querido casal de amigos. Curtimos bastante a companhia deles e aproveitamos para apresentar nossa cidade, antes de embarcarmos para a praia. Alguns dias depois, estávamos voando em direção ao paraíso.

Chegando em Krabi, não foi difícil encontrar um transporte que nos levasse até o píer, de onde saem os barcos para as ilhas, e, cerca de 40 minutos depois, estávamos em um daqueles barquinhos típicos da Ásia, com mala e cuia, rumo a Railay Beach, uma ilha situada ali na região, que seria nossa primeira parada.

Passamos duas noites em Railay Beach, que é uma ilha bem aconchegante, mas com uma pegada mais romântica e tranquila, e de lá pegamos um barco para Phi Phi. Esses trechos de barco custam em média, de R$10 a R$30, dependendo dos destinos.

Chegando em Koh Phi Phi Don, já tínhamos mais ou menos uma ideia de preços de acomodações, e fomos conversando com os guias que nos recebem, até encontrar um hotel aconchegante, por cerca de R$75 a diária para o casal, sem café da manhã, que não é tão comum nos hotéis de lá.

Os passeios na ilha basicamente englobam todo o arquipélago, e, em geral, os barqueiros são bem flexíveis com relação ao roteiro. Como estávamos em um grupo, fizemos todos os passeios particulares, o que saia em torno de R$250 para o grupo. Os equipamentos de snorkel sempre estão incluídos no pacote.

Um dos lugares mais visitado sem duvidas é Maya Bay, que ficou mundialmente conhecida por ter sido cenário do filme “A Praia”. Realmente o lugar é de tirar o fôlego! Mas fique atento ao horário e ao tempo, pois dependendo da maré, não é possível ancorar o barco na ilha. É importante conferir essas condições antes, para não se frustrar ao chegar lá.

Maya Bay
Nossa galera em Maya Bay

Vale a pena conhecer todas as paradas, pois cada lugar tem uma beleza particular. Mergulhamos em águas cristalinas, e nos divertimos vendo os ousados macacos da Monkey Beach (não aconselho chegar muito perto, pois eles são selvagens). Mas pra mim, sem dúvidas, a parada mais incrível foi em Bamboo Island, um lugar maravilhoso, onde a água se misturava em tons de azul e verde água, algo difícil de esquecer. Recomendo muito uma parada lá, impossível não amar.

Além das paisagens naturais que não precisam de muita explicação, Phi Phi se torna muito especial pelo clima acolhedor e pela vibe sensacional das pessoas que estão na ilha. São centenas de restaurantes, bares, lojinhas, estúdios de tatuagem, souvenirs, lanchonetes. Muitos gringos, de diferentes nacionalidades, muita gente alegre, muita animação fazem o clima acolhedor do lugar. É realmente o lugar em que eu me sinto melhor no mundo, meu lugar favorito. Não dá pra explicar, tem que conferir!

A noite lá também é bem animada, e vários bares na beira da praia oferecem show de malabares com fogos, música boa e muita curtição. Os espetáculos são famosos e já são esperados pelos turistas. Outro bar bem interessante possui um ringue de Muay Thay, onde os participantes são os próprios clientes do bar, que se candidatam para lutar em troca de um balde de bebida. A brincadeira é hilária e a galera se diverte.

Como sugestão, se você é adepto das tatuagens, nada mais justo do que levar uma lembrança na pele desse lugar incrível, que inclusive pode ser feita no bambu, uma técnica ancestral que é usada até hoje por aqui. E dizem que assistir o pôr do sol do View Point, um local que fica a 30 minutos de caminhada do centro da ilha também é sensacional. Aí você me pergunta, você não fez isso Dani? Não, sempre deixo uma coisa pra trás, para ter motivos para voltar…

3
Roma fazendo sua tatuagem no bambu

E se esse lugar já era o meu lugar favorito do mundo, poder levar pessoas queridas para conhecer e compartilhar comigo aquela maravilha tornou minha experiência ainda mais especial.

Então fica a dica! Se puder, conheça Phi Phi. E leve com você as pessoas que você ama, nem que seja no coração.

Beijos e até mês que vem.

4
Meu lugar favorito

Related posts

Fallas

Thais Maciel Gomes

Dicas de turismo em Isola d’Elba no arquipélago toscano

Raquel Gonçalves

Parque das Nações em Lisboa

Lyria Reis

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação