Primeiro dia de aula na faculdade na Dinamarca

O incrível sistema de educação!

0
505
Foto: pixabay.com
Advertisement

Primeiro dia de aula na faculdade na Dinamarca

Quando viemos de um país como o Brasil onde não há investimento na educação e a conta bancária dos pais é o que define o acesso de um sujeito a uma educação de qualidade, é realmente algo de outro mundo estudar na Dinamarca.

Meu primeiro dia de aula na Dinamarca foi uma introdução ao programa de bachelor que que eu começarei esse semestre. Assim como outras universidades ao redor do mundo, as dinamarquesas preparam uma semana introdutória para que os alunos se familiarizem com as instalações da universidade e possam conhecer um pouco sobre como funciona o sistema de educação dinamarquês, que é detalhado minuciosamente devido ao grande número de estudantes internacionais, em sua maioria europeus, que vêm para o país para adquirir uma graduação de ponta.

Um dia inteiro de atividades é planejado pela studievejledningen, que é como uma orientadora de estudos, para que os alunos tenham clareza dos objetivos do curso e possam desenhar seu perfil profissional durante a formação. É também a ela que os alunos recorrem quando querem saber se devem seguir os estudos acadêmicos até o mestrado ou não. O que pode ser uma necessidade para ingresso no mercado de trabalho em algumas áreas de formação, pois as empresas têm consciência da facilidade de acesso a educação superior que os dinamarqueses têm.

Ainda sobre o primeiro dia de aula, todos os alunos foram recepcionados pela orientadora acadêmica e por dois alunos veteranos que nos esperavam com crachás com os nossos nomes estampados a fim de facilitar a visualização para os novos colegas de sala.

A universidade faz uma introdução ao programa, assim como os veteranos dão dicas preciosas em termos de como encontrar livros mais em conta, construir o networking na universidade e ter acesso às festas destinadas a estudantes dentro do campus. Após o café da manhã, que foi servido gratuitamente pela universidade, fomos levados a um tour pelo campus e eu realmente fiquei impressionada com a estrutura mesmo sendo uma universidade pequena para os moldes dinamarqueses.

Além de instalações comuns a todas as universidades, como cantina e biblioteca, essa ainda conta com pequenos apartamentos que são locados por estudantes e custam menos da metade do que custaria um aluguel normal na cidade. E a lista não para por aí, tem central de estágios, orientação vocacional, direcionamento de carreira, psicólogos e pedagogos à disposição dos estudantes com problemas de ordem psicológica.

Também faz parte do pacote um sindicato “A Kasse” em dinamarquês, que conecta estudantes a empresas através de eventos e disponibiliza um salário ao estudante caso ele se forme e não consiga ingressar no mercado de trabalho. Os recursos são de graça e acessíveis a todos os alunos. Com exceção do sindicato que cobra uma taxa para alunos com mais de 30 anos.

Leia também: Planejamento para mudar para a Dinamarca

Além disso, o campus conta com um espaço denominado studenterhuset (casa dos estudantes), onde os alunos podem se reunir para jogar jogos de tabuleiro, sinuca ou beber cerveja. Sim, existe não apenas um, mas dois bares dentro da universidade e eles são destinados ao encontro de estudantes e promoção de eventos.

O mais famoso é o Friday Bar, onde acontece o momento semanal em que estudantes de todos os cursos se reúnem para tomar cerveja barata e aumentar a rede social e profissional. É importante salientar que aproximadamente 85% dos empregos na Dinamarca são derivados de indicação. Levando em consideração que os dinamarqueses são pessoas extremamente reservadas e se socializam basicamente com quem eles já são amigos de longa data.

Não é difícil adivinhar que as sextas feiras à tarde no bar acabam sendo parte fundamental da vida do estudante estrangeiro para criar um networking na universidade.

Claro que eu já estava esperando algo fora do padrão do que temos no Brasil por aqui, mas eu fiquei impressionada ao ver um auditório novinho que custou pouco mais de 2 milhões de coroas. E o melhor é que foi construído recentemente na universidade a fim de atender a demanda de mais alunos. O campus ainda conta com salas de reunião para grupos de estudos e um espaço para criação de startups “pequenos negócios”, estimulando os alunos a começarem o próprio negócio.

Algumas empresas de grande porte também mantêm departamentos de inovação no local a fim de dar espaço a ideias de estudantes para o seu negócio.

Por último tivemos mais um pouco de explicação sobre a grade curricular do curso e fizemos um teste de personalidade. Após alguns anos de estudo, a universidade decidiu criar o teste para unir alunos com perfis psicológicos diferentes em grupos de estudos e assim otimizar ideias e trabalhos. O grupo ainda conta com um mentor que acompanha as atividades desenvolvidas com o objetivo de motivar a interação. Achei a iniciativa totalmente inovadora.

Leia também: Como conseguir cidadania dinamarquesa

Dinamarqueses de todas as idades, filhos de ricos e pobres têm acesso a esse tipo universidade, assim como ao salário de estudante e descontos especiais em moradia, creche para os filhos e diminuição da taxa de juros para empréstimos durante os estudos.

Não podemos garantir que o modelo de governo dinamarquês funcionaria em outros países. Para muitos, esse tipo de estrutura educacional é utópico. Mas o surreal já é
realidade na Dinamarca.

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.