Quanto custa morar em Barcelona?

0
579
quanto custa viver em Barcelona
Advertisement

Quanto custa morar em Barcelona?

Uma das primeiras perguntas que fazemos antes de escolhermos um local para viver é o custo de vida. Pensando nisso, me pareceu imprescindível escrever sobre quanto custa viver em Barcelona.

Se formos analisar as diversas cidades da Espanha, veremos que algumas cidades tem os preços mais elevados, e a maioria delas está em uma média de valores bem menor. Isto foi o que constatei na prática viajando por toda a Espanha, e é o que se difunde em sites especializados, aqui e aqui.

O sul da Espanha, por exemplo, em geral tem um custo de vida menor apesar da ótima qualidade de vida que proporciona, em contrapartida viver em Barcelona têm um custo bastante mais elevado, praticamente comparável a cidades como Berlim, que tem um custo aproximadamente 10% maior, porém com a diferença que nesta o salário médio excede Barcelona em pelo menos 35%, de acordo com o site especialista no tema.

Moradia

Passando diretamente ao assunto, começaremos a analisar a questão moradia, um assunto que tratei aqui no Brasileiras pelo mundo com muitos detalhes no link a seguir.

Leia também: O desafio de encontrar moradia em Barcelona

Para alugar um apartamento pequeno com dois dormitórios, com alguma mobília, em uma área central de Barcelona, classe média ou média baixa, tem seu preço em torno de 1000 euros. Aqui você poderá encontrar alguns exemplos:

Já para alugar um apartamento nas mesmas condições em um bairro classe média alta ou bairro da moda, o preço médio pode subir a 1300 euros. É só ir no link anterior e colocar como bairro de referencia “Sant Gervasi” ou “Pedralbes”. Se buscar algo um pouco mais barato pode escolher uma cidade vizinha como “Hospitalet de Llobregat”, que está há 10-15 minutos de Barcelona e oferece uma condição de vida adequada. Os preços podem baixar para 750 euros. E em cidades mais longínquas há mais ou menos uma hora de Barcelona, como “Sabadell” e “Terrassa”, já se pode encontrar algo com as mesmas proporções por 630 euros.

A moradia é sem sombra de dúvida, a questão que representa a maior parte do quanto custa viver em Barcelona e muito provavelmente em qualquer lugar do mundo. Se a intenção é comprar um imóvel, algo que muitos especialistas financeiros desaprovam diante dos altos impostos que se paga, das dificuldades em vender e do comportamento voraz dos bancos diante de qualquer dificuldade por parte do cliente, se pode encontrar um apartamento pequeno para reformar e bem localizado por volta de 350 a 400 mil euros, contando que se deve possuir também uns 40-60 mil euros para pagar de impostos.

Contas mensais

As contas rotineiras causam receio e são um dos pilares para avaliar quanto custa viver em Barcelona. Estes naturalmente dependem do padrão de consumo da família e do tamanho da mesma, mas para termos uma base passarei uma média de quanto custa viver em Barcelona, baseados nos últimos meses para dois adultos:

Água: 47 euros cada dois meses;

Eletricidade: 81 euros cada dois meses;

Gás: 47 euros cada dois meses;

Telefone e Internet: 33 euros mensais;

Celular: 15 euros mensais.

Considerando que existem diferenças entre os meses, no período de inverno se paga mais gás e eletricidade, e geralmente um pouco menos de água. Nos gastos acima não se computam no gás a calefação da casa, sendo que uma fatura de gás durante o inverno pode chegar a 300 euros, caso se utilize calefação todos os dias da semana durante todo o dia.

Alimentação

A alimentação é outro ponto chave para avaliar o quanto custa viver em Barcelona, e é um item pode variar bastante de acordo com o estilo de vida de cada família. Logicamente quem está obrigado a almoçar em restaurantes, terá um custo de alimentação bem mais elevado do que aqueles que tem o privilégio de comer em casa.

Uma refeição completa, que algumas vezes inclui até mesmo a bebida, aqui é denominada “menu”, que inclui primeiro prato, prato principal e sobremesa, e pode custar entre 10 e 18 euros. Aqui não existem restaurantes self-service, então você escolhe tudo a la carte, e dentre estas opções estão as “tapas”, que são porções pequenas ou os pratos, as porções grandes.

A seguir passarei uma estimativa baseada no consumo de dois adultos que fazem a maior parte das refeições em casa, deixando para os finais de semana pedir comida em domicilio, ou sair a restaurantes ou viagens.

Supermercados: 260 euros ao mês, incluindo peixes e bebidas como vinho e cerveja para quase todos os dias da semana, doces e petiscos de boa qualidade.

Açougues: 80 euros ao mês, incluindo carnes de frango, de porco e de vaca, alternadamente, em pelo menos 3 refeições da semana, e o presunto ibérico do tipo premium, o famoso “jamon ibérico” e queijos especiais, ao menos uma vez na semana durante o verão.

Fruteiras: 30 euros ao mês, incluindo a maior parte de frutas, verduras e legumes, consumidos praticamente em cada refeição feita em casa, sendo alguns desses de plantio orgânico.

Os preços passados são uma referência um pouco mais alta, se pode viver bem consumindo um pouco mais da metade desses valores, dentro deles estão elencados produtos premium que geralmente são caros, assim como cervejas com e sem álcool importadas e vinhos nacionais (espanhóis) de boa categoria, ou seja algo que pode ser dispensável para responder a pergunta quanto custa viver em Barcelona. Resumindo: para comer em casa os preços não são elevados e se pode comer bem com relativamente pouco dinheiro. 

Leia também: Tudo que você precisa saber para morar na Espanha

Outros itens

Alguns itens normalmente esquecidos no tema de custo de vida são os seguintes:

Perfumarias e farmácias: 40 euros ao mês.

Convênio médico e odontológico: 90 euros ao mês

Lazer

Este é um tema mais complexo, pois pode também variar muito segundo o estilo de vida que se adota, se fazem muitas viagens, etc. Faremos aqui um apanhado simples de gastos médios para dois adultos, considerando como base um mês comum, e locais mais comuns, considerando que em restaurantes e bares, dependendo do estilo e do consumo, o céu é o limite.

Restaurantes: uma ida: pode variar entre 25 e 180 euros, dependendo do tipo de comida, local e estilo.

Bares: uma ida: pode variar entre 12 e 200 euros, igual ao anterior

Cinema: 2 entradas- 8 euros/pipocas e bebidas: de 4 a 12 euros

Museus: 2 entradas: de 2 a 24 euros (dependendo do museu)

Transporte

Outro ponto fundamental para responder a questão de quanto custa viver em Barcelona é o transporte. O transporte público tem uma boa relação custo-benefício, e os valores praticados atualmente são os seguintes: uma passagem simples de metro ou ônibus para um local não muito distante você paga 2,20 euros e se você adquire o bilhete de 10 passagens, cai por menos da metade o preço da passagem. Escrevi um texto bastante detalhado sobre o transporte público, suas características e preços, com link a seguir.

Leia também: Transporte em Barcelona: para viver e passear

Se você deseja ter seu próprio meio de transporte, saiba que geralmente em Barcelona algumas características encarecem um pouco esta opção. Em Barcelona na absoluta maioria das vezes a opção é viver em apartamentos, já que existem poucas casas disponíveis, e geralmente os preços são proibitivos até mesmo para a classe alta.

Nesse caso, a garagem quase sempre será compartilhada, e na maioria das vezes fora do local onde se vive, pois como os edifícios são antigos, geralmente não possuem subsolos para garagem, e os que possuem, vendem ou alugam a vaga por separado, ou seja é um valor permanente a ser pago, e gira em torno de 90 a 130 euros mensais para um carro médio ou pequeno, e um pouco mais para carros grandes. Já para motos se pode conseguir vagas para alugar a partir de 25 euros mensais.

Existem também as chamadas “areas verdes” que são estacionamentos abertos regulados por parquímetro lançados pela prefeitura local para que os residentes tenham preferência para estacionar próximo a sua residência, os preços variam, e dependem de muitos fatores, mas são bem mais baratos, apesar da exposição que o carro sofre constantemente.

Os carros em geral têm preços menores que os praticados no Brasil, porém com a diferença de moeda na atualidade, essa diferença fica muito pequena. Os seguros dos carros mais vendidos do ano podem estar entre 240 a 700 euros dependendo da modalidade de apólice, o que no final fica tão caro quanto manter um carro em uma cidade como São Paulo. E Barcelona é um local tão complicado para estacionar que só compensa manter um carro se realmente é imprescindível para trabalhar, senão sai mais barato alugar um para viajar no final de semana ou quando houver alguma necessidade pontual. O combustível varia muito porque as modalidades existentes aqui são um pouco diferentes do Brasil. Há basicamente quatro modalidades de carros: híbrido, elétrico, a gasolina e a diesel. Assim que pode variar imensamente de acordo com o uso e a modalidade escolhida.

Concluindo, e respondendo a pergunta central de quanto custa viver em Barcelona, duas pessoas adultas que consigam formar uma renda de aproximadamente 2000 euros ao mês já têm possibilidades de viver uma vida minimamente confortável, algo fácil tendo em conta que a média salarial mensal em Barcelona está por volta de 2400 euros, ano-base 2016, de acordo com um jornal especializado.

A maioria das informações sobre os preços calculei com base em consumo próprio e também a partir de informações de amigos, nativos e estrangeiros, que aqui vivem. As demais possuem links externos para aprofundamento. Se o texto te ajudou, deixe aqui um comentário, adoramos saber sua opinião.  Até a próxima!

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.