BrasileirasPeloMundo.com
Grécia

Saudades da Grécia

E um ano se passou. Um ano que deixei Atenas em busca de novas aventuras por aqui em Berlim, na Alemanha. E agora, mais do que antes, é certo que não voltarei. Meu namorado acaba de se mudar para cá (nos conhecemos em Atenas) e estamos começando uma vida juntos. Mas, ainda assim, sinto falta de muitas coisas das terras de Aristóteles e Sócrates (de outras nem tanto). Fiz uma listinha outro dia do que sinto e do que não sinto saudades da Grécia e resolvi compartilhar com vocês. Quem sabe também para ajudar aqueles que pensam em morar no país?

Do que não sinto falta na Grécia:

Uma das coisas que mais me incomodava por lá era a falta de respeito dos motoristas e como eles podem ser sem noção. Perdi a conta de quantas vezes vi carros parando em cima da faixa de pedestres (e sempre fazia cara feia para eles). E como é difícil, ou praticamente impossível, circular de bicicleta na cidade que não tem nenhum preparo para isso.

O transporte público em Atenas é bem barato comparando a Berlim. Um cartão mensal por lá custa menos de 40 euros, enquanto aqui chega ao dobro, 80. Mas será que vale a pena pagar menos por um serviço que nem sempre funciona bem? As linhas de metrô são boas, mas não chegam a todos os cantos da cidade e os ônibus são um capítulo a parte: velhos e sempre atrasados. Fora as greves, quase uma por mês, em que tudo para de funcionar e a cidade vira um caos.

E as greves não são apenas no setor dos transportes. Por conta da situação de crise, muitos setores fazem greve por todo o país, inclusive o sistema de saúde. E é bem triste ver a situação de tanta gente desempregada e passando por necessidades em um país que já foi um império e influenciou tanto nossa cultura ocidental.

Apesar de ter uma cultura muito rica, e talvez mesmo por isso, o país não oferece opções culturais diversificadas. O povo grego em geral é muito fechado, e ainda em Atenas, que é uma capital de mais de três milhões de pessoas, é difícil encontrar eventos que recebam artistas de outros países, além disso, nas baladas o forte é sempre a música grega. Se por um lado isso é positivo, pois valoriza a cultura local, para expatriados pode ser cansativo às vezes.

O clima. Bom, esse é um assunto mais complicado do meu ponto de vista. Eu gosto sim do clima grego, mas como nunca fui fã de calorão, apesar de ser baiana e ter crescido em Salvador, fico mal-humorada com uma temperatura de mais de 30 graus no dia a dia. Acho ótimo estar em uma praia curtindo se fizer um solão, mas para trabalhar e circular na cidade, definitivamente não me agrada. E o verão se estende na capital grega por pelo menos 4 meses, chegando esse ano a fazer mais de 40 graus por vários dias… muita coragem!

Para finalizar, antes que vocês achem que não gosto de nada na Grécia, alguns fatores menos importantes dos quais sinto um certo alívio por não ter que enfrentar aqui na Alemanha. É comum, em Atenas, em todas as residências, ter que esperar quando se quer tomar banho de água quente. Isso porque temos que ligar um aquecedor manualmente e esperar pelo menos por 20 minutos além de, por vezes tomar aquele banho de gato, principalmente no inverno pois a água quente termina rapidinho.

E, claro, morando na Alemanha, a cerveja! Não que seja uma diferença enorme, mas por ser fã da bebida, pagar 5 euros ou mais em uma cerveja nem sempre de qualidade tão boa não se compara a ter tantas opções e poder pagar 3 euros ou até menos, dependendo do bar.

Quem não sentiria saudades de uma paisagem dessas? Foto: arquivo pessoal

Do que sinto falta na Grécia:

Clima! Sim, novamente! Tirando os meses de calorão, onde faz de 30 a 40 graus, eu daria tudo pra ter um inverno mais ameno e menos longo aqui na Alemanha e as estações mais definidas como na Grécia. Uns dias a mais de sol também não fariam mal… Mas não dá para ter sempre tudo que queremos, não é?

Mesmo não indo todo fim de semana a uma das ilhas paradisíacas, que ficam a algumas horas de distância da gente, faz falta saber que temos essa opção logo ali. Morando na Alemanha, e ainda mais esse ano em que as passagens subiram loucamente de preço, é bem mais complicado explorar as paradisíacas ilhas gregas.

MAR! Ainda que eu não fosse à praia com tanta frequência em Atenas, sempre tinha uns dias que eu queria ir pra orla apenas para ver o mar ou curtir um por do sol, por exemplo. Sinto muita falta disso, principalmente nos raros dias de sol berlinenses. O máximo que temos é um por do sol nos canais do rio ou em um dos lagos em volta da cidade.

Continuando o assunto de água, tenho saudades da água de torneira em Atenas. Parece piada, mas é a melhor água de torneira que já bebi, comparando com outros lugares em que já morei. E a daqui de Berlim é péssima, tem gosto de ferro, fora que, para comprar água em garrafinha na Grécia, bastam uns míseros 30 centavos, enquanto aqui o mais barato que você pode encontrar, com exceção de mercados grandes, é 1,50 euros.

A comida que me fez engordar uns 8 kilos durante os anos em que vivi na Grécia agora me faz falta. Ainda que ache aqui em Berlim restaurantes gregos de boa qualidade, os preços nem sempre são os mesmos e nem a variedade de opções da culinária grega. E o azeite grego ninguém substitui!

Da cultura em geral, e isso é até curioso, tenho saudades da língua grega e até me deu mais vontade de estudar o idioma agora que não vivo mais lá (claro que depois que estiver falando bem o bendito alemão). Já gostava muito da língua, mas por saber que não ficaria tanto tempo vivendo na Grécia, nunca me dediquei o suficiente. E, claro, sinto saudades do povo grego. Apesar de ser um povo nem sempre muito amigável, acho divertida a maneira de eles encararem a vida, principalmente quando se mora longe e não se tem que conviver com isso diariamente.

Para quem ficou curioso em saber mais razões para viver na Grécia, também já escrevi um textinho antes sobre 10 motivos para morar em Atenas.

Related posts

O Brasil visto de fora

Marina Lemgruber

Licença maternidade pelo mundo

Ann Moeller

Casamento grego

Clarissa Gaiarsa

2 comentários

Wilson Bernardelli Novembro 19, 2017 at 7:39 am

Amigos da Grécia! ?

Resposta
Clarissa Gaiarsa Novembro 30, 2017 at 5:47 pm

Sim, os bons amigos da Grécia! Espalhados pelo mundo! 🙂

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação