BrasileirasPeloMundo.com
Alemanha

Segurança na Alemanha

Segurança na Alemanha.

A Alemanha em nada se parece com o Brasil no quesito segurança. Infelizmente a realidade brasileira é extremamente preocupante e caótica na questão da violência e da segurança pública, e este tornou-se um dos maiores motivos que levam um grande número de brasileiros a desejarem sair do país. Há muito tempo perdemos o direito de andar nas ruas do nosso país sem nenhum tipo de preocupação, não sabemos mais o que é ter tranquilidade e liberdade de ir e vir. Para se ter um mínimo de segurança, até mesmo em casa, é preciso desembolsar um bom dinheiro.

De acordo com o relatório divulgado pela Global Peace Index, a Alemanha ocupa a 16ª posição no ranking de países mais seguros do mundo, onde são analisados 163 países, utilizando 23 indicadores qualitativos e quantitativos. O Brasil, lamentavelmente, aparece em 108° lugar no ranking.

Talvez você deva estar se perguntando: Existe criminalidade na Alemanha? Sim, claro que existe. Infelizmente, como em qualquer lugar no mundo, aqui também existem assaltos, violência sexual, homicídios, arrombamentos de casas, roubos de carros, violência doméstica, etc., mas há um grande contraste em relação ao Brasil, os números. A atuação do estado e da polícia além de inibir, pune com rigor os criminosos que cometem qualquer tipo de infração. As leis são bastante rigorosas. Para se ter uma ideia, o percentual de esclarecimento de crimes fica na faixa de, aproximadamente, 56,2%.

Leia também: tudo que você precisa saber para morar na Alemanha

Atualmente, Berlim é considerada a cidade com maior número de delitos em todo o país, seguida por Leipzig, Hanover e Frankfurt, que já foi a primeira, mas hoje ocupa o quarto lugar neste ranking. Munique, capital da Bavária, continua como a cidade mais segura da Alemanha e a quarta melhor cidade do mundo para se viver.

O número de crimes registrados na Alemanha foi de 5,76 milhões. Houve uma queda de quase 10% desde 2016, atingindo o menor número de registros criminais desde a Reunificação, segundo recente entrevista do ministro do interior Horst Seehofer, em maio deste ano, o maior decréscimo em 25 anos. No entanto, o número de assassinatos e delitos de drogas está aumentando. Há uma grande discussão no país sobre o aumento da criminalidade e da recente sensação de insegurança dos alemães em relação aos refugiados acolhidos no país, mas isto é assunto para uma outra matéria.

Leia também: Cinco motivos porque eu gosto de morar em Munique

Mesmo com a existência de criminalidade, o medo de ir e vir não faz parte da cultura alemã. Em geral, a  sensação de segurança no país é muito grande. É extremamente comum as pessoas andarem na rua, no ônibus ou no metrô sem temer ser assaltado, inclusive no meio da noite. Os caixas eletrônicos se encontram em plena rua, sem seguranças ou detectores de metal e são utilizados sem nenhum tipo de medo ou preocupação. Fazer caminhadas em parques, florestas ou em lugares pouco movimentados também é seguro por aqui. As casas não possuem muros altos ou equipamentos de segurança. É comum vermos crianças entre 8 e 10 anos, até mesmo menores, irem sozinhas para a escola no seu bairro. O direito a liberdade de ir e vir do cidadão é preservado e sem dúvida, isto não tem preço.

No meu caso, por exemplo, no Brasil eu já não andava tranquila há muito tempo. Não estacionava em qualquer lugar, nem mesmo nos shoppings da cidade. Se tivesse que andar na rua, era sem nenhum pertence de valor e sempre olhando para trás, sobressaltada. É muito triste você não ter direito de sair tranquila pelas ruas de sua cidade. Infelizmente na grande maioria dos estados brasileiros é assim o dia a dia.

Tenho um filho de 17 anos e tinha medo que ele fosse sozinho à padaria, do outro lado da rua, onde eu morava em Salvador. Fazia uma ginástica enorme para me dividir entre trabalho e os horários da escola ou qualquer atividade que ele tivesse que cumprir, para poder buscá-lo e evitar que ele se deslocasse a pé ou de transporte público. E mesmo de carro, não havia nenhuma segurança. Uma triste realidade brasileira e um dos grandes motivos que me encorajaram a sair do país.

Hoje, morando na Alemanha, meu filho conquistou uma liberdade, atualmente, inimaginável no nosso país. Ele vai e volta da escola de ônibus ou de metrô sem nenhum tipo de preocupação, e, mesmo à noite, o medo é quase nulo. Esta conquista é impagável. Além disso, o senso de responsabilidade e crescimento pessoal por conta dessa liberdade para um jovem é outro ganho sem tamanho. Para nós que chegamos relativamente a pouco tempo do Brasil, neste quesito, é quase como estarmos no paraíso!

Related posts

Imposto de Renda na Alemanha

Karina Finke

10 Destinos de viagem preferidos dos alemães

Karina Finke

5 manias e hábitos alemães que eu adquiri

Marcela Vieira

1 comentário

Marcelo Abbehusen Junho 11, 2018 at 5:10 am

Exatamente assim! 👏🏻😉👏🏻

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação