BrasileirasPeloMundo.com
Noruega Sistemas de Saúde Pelo Mundo

Sistema de saúde norueguês e a saúde da mulher

Sistema de saúde norueguês e a saúde da mulher.

As mulheres na Noruega vivem mais do que a maioria das outras mulheres no mundo, e mais do que todas as populações masculinas do mundo; porém, há uma diferença razoável entre a maneira como as mulheres e homens vivem nesta Noruega moderna mas também entre as mulheres, existem grandes variações de estilo de vida. Além do mais, as mulheres têm uma anatomia e biologia peculiar que as diferenciam dos homens e portanto merecem uma atenção especial com relação a sua saúde.

As mulheres sentem os sintomas de forma diferentes do que os homens sentem. Elas falam de forma diferente sobre a doenças. Elas podem apresentar outras formas de doenças que não existe entre os homens. Muitas das doenças se manifestam nas mulheres de outra forma do que nos homens. As mulheres dão à luz, e ainda tem a responsabilidade primária para com as crianças que elas recebem nos braços após o parto.

Foto: Unsplah.com
Foto: Unsplah.com

Por isso, as informações que colocarei aqui para vocês podem parecer simples, mas são úteis. Para quem já vive na Noruega, elas são conhecidas e estão disponíveis à todos. Entretanto, quem nunca ouviu falar, em primeiro lugar, é importante conhecer como funciona o sistema de saúde norueguês.

O sistema de saúde na Noruega é baseado no modelo de Beveridge, no qual o serviço de saúde fornecido é financiado pelo governo através de pagamentos de impostos.

Muitos hospitais e clínicas (mas não todos) são de propriedade do governo; alguns médicos são funcionários do governo, há também médicos particulares que por sua vez, também são pagos pelo governo. Este sistema tende a ter baixos custos per capita, porque o governo, como o único financiador, controla o que os médicos podem ou não cobrar dos pacientes.

Embora o termo “medicina socializada” é muitas vezes usado de maneira descuidada e imprecisa, o modelo Beveridge é de fato a medicina socializada: um sistema de saúde de propriedade do governo que a opera optando por remover qualquer lucro pessoal obtido com a saúde pública baseado no comprometimento com a igualdade e eficiência do serviço de saúde fornecido aos seus cidadãos.

Embora o modelo de Beverigde é implementado de forma diferente em cada país onde ele vigora, ele opera com base em um conjunto de uma ou mais características comuns:

    • A saúde é um direito humano e não um privilégio.
    • O governo tem propriedade e operação do serviço de saúde.
    • A total responsabilidade do governo nacional de prestar cuidados de saúde equitativos e eficazes à todos os cidadãos.
    • Acesso pleno a todos, independentemente da situação econômica do paciente.
    • Médico Clínico Geral primário como porta de entrada para o resto do sistema e serviços de saúde.

Sabendo disso, é muito importante a escolha de um Clinico Geral Primário (também chamado de médico de família) com o qual você se sinta à vontade e segura para colocar suas questões e preocupações com relação a sua saúde e/ou a saúde da sua família.

      • A escolha do seu Clínico Geral (Fastlege)

Todo aquele que é residente na Noruega tem o direito de ser registrado como um paciente com um médico primário, ou seja, um Clínico Geral (CG). Isso significa todos que fazem parte do Registro Civil (Folkeregisteret) como residentes em um município norueguês.

O cadastro para escolher o Clínico Geral é voluntário, mas se você optar por permanecer fora desse sistema, você terá que encontrar um médico por si mesmo caso você precise de tratamento, e a taxa de paciente que você terá que pagar também será maior. Apenas 0,4% da população norueguesa optam por permanecer fora do sistema de cadastro ao Clínico Geral. Você tem a opcão de escolher e alterar o seu CG regular caso não esteja satisfeito com o seu médico e com o atendimento. Você tem o direito de trocar de CG duas vezes ao ano. Essa troca pode ser feita online via o site do HELFO.

Na Noruega, o CG é responsável pela análise, diagnóstico e tratamento de todos pacientes em sua lista, e isso também inclui a prescrição de medicamentos e emissão de licenças. Ele é também responsável pelo encaminhamento dos pacientes para os hospitais, médicos especialistas e fisioterapeutas. Você deve pagar uma taxa de consulta após a visita ao seu médico, a menos que você tenha um cartão de isenção.
Como paciente, você tem direito de informação sobre o seu estado de saúde e sobre o tratamento em um idioma que você compreenda. Você também têm direito de fazer-se entender. Portanto, os profissionais de saúde são responsáveis por encontrar um intérprete para o paciente caso este precisar de um, basta notificar o médico com antecedência.

      • Ginecologista

Na Noruega, há várias razões para uma mulher optar em se consultar com um ginecologista. Embora o Clinico Geral faça exames ginecológicos, recomenda-se que todas as mulheres com mais de 25 anos visitem um ginecologista a cada 3 anos para um controle simples. As mulheres recebem uma carta quando atingem os 25 anos que as encorajam a ir ao ginecologista em caso de gravidez, dor no abdome inferior ou outros problemas ginecológicos ou para tirar amostras de células para exames mais complexos. É importante que mulher procure um especialista. O Clínico Geral pode encaminhar para um ginecologista do hospital público ou a própria paciente pode procurar um ginecologista privado.

      • Prénatal e Parto

As mulheres grávidas podem ter seu prénatal em um centro de saúde pública ou com seu Clínico Geral. Os centros de saúde fornecem Pré Natal com uma enfermeira doula. É possível combinar ambos pré natais, tanto num centro de saúde e com o seu Clínico Geral. A partir da 17 à 19 semana de gestação, o departamento de maternidade local, oferece um exame de ultrasom morfológico gratuito e outros ao longo da gravidez caso haja a necessidade. Não é comum na Noruega fazer o ultrasom todos os meses da gravidez. Caso a mãe queria outros exames, ela pode fazê-lo com o seu ginecologista particular.

Existem alternativas para o parto, geralmente ele acontece em um hospital com uma enfermeira doula. É altamente recomendável que o parto seja realizado em um hospital, especialmente para as mulheres que apresentem quaisquer fatores de risco. Normalmente, a grávida não terá a mesma obstetra/ginecologista ou enfermeira doula que a acompanhou durante todo o processo de gravidez na hora do parto. Pessoalmente, esse é o único ponto negativo que considero nesse sistema. Quem estiver de plantão no momento em que a grávida der entrada no hospital em trabalho de parto é que vai cuidar dela.

Se o trabalho de parto for longo, ela terá diferentes enfermeiros doulas e médicos ao longo do plantão. Mas não há com o que se preocupar. A Noruega oferece um serviço e saúde obstétrico bastante desenvolvido bem como os cuidados com suas crianças. Todos os profissionais da maternidade são fantásticos e totalmente capacitados para fornecer as pacientes todos os cuidados na hora do parto, deixá-las seguras, e trazer seus bebês seguros para seus braços.

O parto na Noruega é um serviço gratuito. O governo paga todos os custos do parto no hospital também como estadia no hotel maternidade e, uma vez que a criança nasce, ela é automaticamente registrada no sistema de Registro Civil e receberá o abono de família (similar à uma pensão alimentícia) mensalmente do governo até que ela complete 18 anos. Até os 16 anos, as crianças recebem atendimento e tratamento de saúde e dentário gratuito.

Essas informações são simples, mas úteis caso você seja uma mulher e esteja pensando em se mudar para a Noruega. Claro que, uma vez aqui, você terá acesso à todas essas informações. É importante ressaltar que o modelo de saúde norueguês pode ser um pouco frustrante no início, especialmente para nós, brasileiros que estamos acostumados com modelo de sistema de saúde diferente, pois aqui nem todas as doenças (simples) e um quadro febril abaixo de 39 graus são consideradas relevantes o suficiente para uma visita repentina ao médico. Então, é melhor ir se acostumando com uma das medidas mais adotadas pelos noruegueses: A maioria dos males se cura com Paracetamol e Ibuprofeno.

Related posts

Sistema de Saúde no México

Patrícia Velazquez

Doação de órgãos no México

Simone Gonçalves

Tratamento de alergia na Finlândia

Lili Simmelink

14 comentários

Sabrina Dantas Abril 17, 2016 at 11:56 pm

Realmente o ter um sistema de saúde respaldado pelo governo de forma digna é mérito de uma administração de primeiro mundo, os pontos negativos são irrelevantes quando ae sabe que pode confiar. Super informativo irmã seu texto, como sempre de parabéns por dividir seu ponto de vista de forma clara, além da sua experiência .

Resposta
Wendy Dantas Abril 18, 2016 at 7:17 am

Muito obrigada, querida irmã! 🙂

Resposta
sousa Maio 13, 2016 at 12:03 pm

Wendy,
Legal o seu texto.
Há vagas de emprego para brasileiros na área de enfermagem? Sou auxiliar de enfermagem, existe este cargo na Noruega? Qual é o valor do salário mínimo na Noruega? Estou procurando um ótimo país para trabalhar e me aperfeiçoar na minha área de Enfermagem. Sugestões? Agradeço pela atenção! ????

Resposta
Wendy Dantas Maio 13, 2016 at 1:32 pm

Hei Juliane! 🙂 Na área de saúde há sempre vagas, é um setor que sempre precisa de profissionais, mas nem todas são vagas de tempo integral. Depende do distrito onde você mora e da demanda. Existe o cargo de auxiliar de enfermagem, que resumindo são profissionais que tomam cuidado de pacientes acamados e idosos, especialmente. O salário mínimo varia de acordo com o currículo educacional, profissão, empregador e cada distrito (caso a prefeitura seja o seu empregador). Então não quero arriscar te passar uma informação que não procede. Para trabalhar aqui é necessário que, antes, envie seus documentos escolares e currículo para sem analisados e reconhecidos (essa informação você consegue na página oficial da Noruega no Brasil), caso sejam aceitos, é necessário que você more e tenham visto de residência e permissão de trabalho na Noruega para exercer sua profissão caso consiga uma vaga de emprego! Espero que tenha ajudado um pouco! Boa sorte e um abraço! 🙂

Resposta
Erick Rodrigues Setembro 15, 2016 at 2:53 am

Wendy, Meus parabéns pelo seu texto bastante completo e esclarecedor. Estou sendo transferido do Brasil para Noruega (Bergen) no inicio de 2017 e minha esposa (29) e filha (2) vão comigo.
Minha esposa é Dentista especialista em Ortodontia (aparelhos) e sabemos que existe um processo de validação da profissão.
1. Sabe dizer como é o mercado de Odontologia na Noruega? É uma profissão em demanda?
2. Os Noruegueses se preocupam com os dentes tanto quanto os brasileiros e americanos por exemplo? ou não estão nem ai como muitos Ingleses por exemplo?
3. Os dentistas são todos contratados pelo governo ou existem os privados/ particulares?

Resposta
Wendy Dantas Setembro 17, 2016 at 7:55 pm

Hei Erick! Eu te enviei um email! Abraços. 🙂

Resposta
Sandra Røysland Setembro 28, 2016 at 7:04 am

Se ha algo que precisamos na Noruega é de dentistas! Pois os poucos que existem temos que marcar consulta com quase dois meses de antecedência! E os preços são altíssimos, seria ótimo ter um dentista brasileiro aqui!

Resposta
Hallysson Janeiro 19, 2017 at 5:31 pm

oi, tudo bem? nao sei se poderá me responder… mas qual a visao que você tem sobre a area de fisioterapia aí? abçs!

Resposta
Cristiane Leme Janeiro 25, 2017 at 10:06 pm

Hallysson, a Wendy deu uma pausa na colaboração e talvez vai levar um tempo até que ela possa responder.
Boa sorte,
Equipe BPM

Resposta
Otto Glasner Filho Fevereiro 5, 2018 at 1:41 am

Ola! Prezada Wendy, vc poderia mês informará alguma canal de comunicação pessoal seu, para que eu pudesse tentar acertar alguma consultoria (informações personalizadas) para um filho meu que está pretendendo morar na Noruega? Grato! Otto. [email protected]

Resposta
Liliane Oliveira Fevereiro 5, 2018 at 12:54 pm

Olá Otto,
A Wendy Dantas parou de colaborar conosco, mas temos outra colunista na Noruega chamada Michele Silva que talvez possa te ajudar.
Você pode entrar em contato com ela deixando um comentário em um dos textos publicados mais recentemente no site.
Obrigada,
Edição BPM

Resposta
Fernanda Março 12, 2018 at 3:22 pm

Oi Brasileiras pelo mundo, tudo bem? Estou fazendo um trabalho para a faculdade sobre o sistema de saúde da Noruega, estou com problemas para achar dados base (tipo o nosso IBGE), código de leis e maiores informações sobre sistema privado. Vocês conseguem me ajudar? Desde já agradeço. Grande abraço.

Resposta
Liliane Oliveira Março 13, 2018 at 2:14 am

Olá Fernanda,
A Wendy Dantas parou de colaborar conosco, mas temos outra colunista na Noruega chamada Michele Silva que talvez possa te ajudar.
Você pode entrar em contato com ela deixando um comentário em um dos textos publicados mais recentemente no site.
Obrigada,
Edição BPM

Resposta
Evy Abrahão Junho 20, 2019 at 7:31 pm

OLá. Fiquei muito interessado pelo seu post.Vou acompanhar ! Seu blog é TOP. Este tipo de conteúdo tem me agregado muito conhecimento.Grato !

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação