BrasileirasPeloMundo.com
Argentina Turismo Pelo Mundo

5 sorveterias para se refrescar em Buenos Aires

5 sorveterias para se refrescar em Buenos Aires

Buenos Aires é uma cidade com as estações bem marcadas, tanto que descobri e me surpreendi com a necessidade de ter um guarda-roupa para o inverno e outro para o verão – considerem que sou mineira e em Belo Horizonte a diferença entre as duas estações se limita adicionar uma bota e um casaco para adaptar o look para a chegada do frio. Aqui, porém, a paisagem se transforma e se pinta de uma cor diferente a cada mês, gerando cartões-postais bem diferentes ao longo do ano. Além disso, a alta umidade intensifica as sensações térmicas no verão, o que faz dessa estação um período muuuuuito quente, com temperaturas que chegam facilmente aos 35ºC e sensações térmicas que podem ultrapassar os 40ºC.

Nos meses de janeiro e fevereiro, quando há férias escolares e o feriado de carnaval no Brasil, a cidade recebe muitos turistas brasileiros, razão pela qual esse post dá sequência ao de janeiro, sobre os 10 restaurantes imperdíveis em Buenos Aires, cheio de dicas de lugares para se deliciar! Com as temperaturas nas alturas e com a boa fama (merecida) dos sorvetes argentinos, apresento para vocês cinco sorveterias para se refrescar durante o verão porteño – mas também para aproveitar em qualquer época do ano, de tão gostosas!

Antes, porém, um breve relato histórico! A tradição sorveteira argentina é herança italiana, que chegou através dos imigrantes no período de 1861 a 1920. Ainda que a venda dos primeiros sorvetes fora alguns anos antes, na década de 1850, somente com os italianos se deu a produção dos verdadeiros “gelatos”, que, a diferença do sorvete, possuem menos ar em sua composição, tradicionalmente são mais naturais, sendo livres de conservantes, aromatizantes e colorantes, além de serem mais cremosos.

Hoje em dia são muitas as sorveterias em Buenos Aires. O hábito do sorvete é uma tradição e há inclusive delivery de sorvete. São inúmeros estabelecimentos, desde grandes redes com presença no exterior, como a Freddo, até pequenos locais mais artesanais e familiares e outras bem modernas, como a que prepara seus sorvetes com nitrogênio e está no nosso ranking das TOP 5 abaixo!

CADORE

Uma sorveteria porteña entre as 10 melhores do mundo. Poderia me limitar a essa descrição, mas o lugar é muito mais do que o título concebido pela National Geographic em novembro de 2017. Com 60 anos de história sem mudar de endereço, o cuidado artesanal é tão grande que, além de utilizarem somente ingredientes naturais, eles preparam o próprio doce de leite, em 14 horas de redução em fogo baixo! Tem que provar: kinotos al whisky (laranjinha kinkan com whisky), pistache e chocolate al cointreau.

Av Corrientes, 1675 Retiro

Fonte: Facebook da empresa

RAPA NUI

 Tudo começou em 1948, quando Aldo e Inés Fenoglio, italianos, chegaram a San Carlos de Bariloche e, seguindo a tradição da família, fundaram a primeira chocolateria artesanal da cidade, Tronador. Mais tarde, 1996, um dos filhos do casal funda a Rapa Nui Chocolates que, 13 anos depois, finalmente, lança a linha de sorvetes artesanais. Entre os sabores, que se distribuem nas categorias cremosos, chocolates, doce de leite e de fruta, destaque para Rapanuino (sorvete de chocolate com pedaços de chocolate, castanhas, casquinha de laranja e cereja) e Patagonia Mia (100% natural, feito com uma berry chamada Calafate, proveniente da Patagônia). Outra delícia imperdível: Franui, framboesas frescas com dois banhos de chocolate (branco e meio amargo).

Arenales, 2302 Recoleta +endereços (clique)

Fonte: acervo pessoal

LUCCIANO’S

A nova rede de sorveterias não demorou nada para se tornar uma das queridinhas dos porteños, com lojas cheias de “onda”, lindas e sempre cheias. Os sorvetes são livres de emulsionantes e gorduras hidrogenadas e são produzidos com tecnologia de ponta, trazida da Itália. Os ingredientes são nobres, muito bem selecionados e tem direito até a mapa de origem no site da empresa. Além dos sorvetes, entre os quais recomendo Dulce con Rocher (doce de leite com Rocher) e Nocciola Gianduia (avelãs), os picolés são um espetáculo à parte, chamando atenção pelos formatos e sabores – e gerando uma boa indecisão na hora de escolher!

Honduras, 4881 Palermo Soho +endereços (clique) 

 

Fonte: site da empresa

THE CREME LAB

Entre as inaugurações que mais deram o que falar em 2017, está este local em Palermo Soho que produz sorvetes em frente ao cliente, ao momento que ele faz o pedido! A técnica, que utiliza nitrogênio líquido a -196ªC em batedeiras Kitchen Aid que decoram a vitrine, rende sorvetes sem conservantes ou aditivos artificiais. Imperdível: Cinnamon Crunch em Hong Kong Waffle (sorvete de canela, biscoito e caramelo servido em um waffle recém-preparado e ainda quentinho).

El Salvador, 4872 Palermo Soho

Fonte: acervo pessoal

ALCHEMY

Outra sorveteria nova e que anda com destaque na mídia é Alchemy. Se bem poderíamos classificar esse lugar como um laboratório de sorvetes pela decoração, inspirada na série Breaking Bad, com uma tabela periódica bem grande na parede; também poderíamos chama-lo de bar-sorveteria, já que conta com sabores com teor alcóolico e inspirado em coquetéis: Campari com laranja, Gin Tonic com pepino, Baileys e o argentiníssimo Fernet com Coca. Para quem quer uma experiência diferente, mas livre de álcool, há sorvetes salgados, como o de queijo azul e o de abacate com wasabi. Para os mais conservadores, que não querem se arriscar, a dica é escolher o de doce de leite Vauquita.

Humboldt, 1935 Palermo Viejo

Fonte: Facebook da empresa

Related posts

Rzeszów e a região da Subcarpácia

Vivian Kulpa

Sete regiões de arte de rua em Dublin

Viviane Miranda

Arte de rua: os murais de São Francisco

Fernanda Fell

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação