BrasileirasPeloMundo.com
EUA Washington

Spring Break em Washington, D.C. – O que ver e fazer?

Spring Break em Washington, D.C. – O que ver e fazer?

Você sabia que em meados do mês de março, as escolas e universidades norte-americanas tem uma pequena pausa nas aulas, chamada Spring Break? O Spring Break (pausa de primavera, em tradução livre), nada mais é do que uma semana de recesso, geralmente perto da Páscoa, onde os alunos americanos, aproveitam para viajar, ir para praia, encontrar com amigos, passar mais tempo com a família e/ou pôr a matéria em dia.

Mas em alguns casos, não apenas os jovens tiram férias. Os adultos também dão uma pausa no trabalho (algo raro por aqui) junto com os filhos, pois é uma oportunidade de se realizar uma viagem em família. Para aqueles que procuram história, cultura e/ou arte, Washington, D.C. é um excelente destino a ser visitado, tendo em vista o grande número de museus, galerias, memoriais e prédios públicos que ajudam a contar parte da história norte-americana. Eles não são apenas símbolos da história norte-americana, mas também do patriotismo das pessoas deste país, algo muito forte e ensinado nas escolas desde muito cedo.

Leia também: Turismo em Seychelles

Deixo, abaixo, algumas dicas de passeio, se você deseja aproveitar durante o Spring Break para conhecer Washignton, D.C. Ressalto ainda que a entrada em todos os locais citados abaixo, é GRATUITA, assim como os museus da Rede Smithsonian, com informações disponíveis nesse texto da querida Gabriela, aqui.

National Mall

É uma das áreas mais turísticas do Distrito e é na verdade considerado um parque nacional. Localizado entre as Avenidas Independência e da Constituição, desde o Capitólio até o Washington Monument. Apesar de ser considerado um parque e ser sim bastante arborizado, o National Mall não é um parque comum. É aqui (ou bem perto daqui) que se encontra a maior concentração de memoriais e monumentos norte-americanos de Washington, DC. Veja abaixo:

Memorial do Presidente Abraham Lincoln

Sendo um dos grandes símbolos da capital norte-americana, quiçá dos EUA, o monumento foi construído entre 1913-1922, em homenagem ao 16º presidente norte-americano. Lincoln foi líder do país durante a Guerra Civil norte-americana e ficou famoso por ter abolido a escravidão nos EUA e ter sido assassinado em 1865. O memorial possui uma estátua de 5 metros de altura, do Presidente, e mostra a seguinte frase: “Neste templo, como nos corações do povo, para quem salvou a União, a memória de Abraham Lincoln é conservada para sempre”. Na parte interna do memorial, há uma exposição que fala sobre sobre a vida política de Lincoln. Foi aqui no icônico Memorial de Lincoln, que ocorreu o famoso discurso de Martin Luther King, “I have a dream”, em 1963.

Crédito da Foto: Pixabay.com

– Memorial da Guerra da Coréia

Bastante próximo ao Memorial de Abraham Lincoln, este memorial é composto por 19 estátuas representativas de soldados norte-americanos do Exército, Força Aérea, Marinha e Fuzileiros Navais. Próximo as estátuas fica o chamado “The Mural Wall”. Mais de 2.500 fotos, imagens arquivísticas que representam as tropas terrestres, marítimas e aéreas que apoiaram aqueles que lutaram na guerra foram colocadas na parede. O Mural foi criada por Louis Nelson, com imagens fotográficas lixadas sobre ela, representando soldados, equipamentos e pessoas envolvidas na guerra.

Crédito da Foto: Pixabay.com

– Washington Monument

Em formato de Obelisco, o Washington Monument fica localizado em meio ao Constitutional Gardens. Ele foi construído enter os anos de 1848 e 1885, em homenagem à Geroge Washington, o primeiro Presidente dos EUA. Na época era a construção mais alta já feita pelo homem, mas ficou pra trás depois da inauguração da Torre Eiffel, na França. É possível avistá-lo de de diversas locais no Distrito, já que aqui na capital, não é permitido que os prédios sejam mais altos que este monumento. É possível subir ao topo do Washington Monument, mas para isso deve-se chegar cedo, pois existe um número limitado de visitantes por dias que podem subir. A vista de cima é muito bonita e reflete no Espelho d’água, uma espécie de piscina em formato retangular, que fica no Constitution Gardens e vai até o Lincoln Memorial.

Crédito da Foto: Pixabay.com

– Memorial do Presidente Thomas Jefferson

Localizado próximo ao National Mall e com vista para o Tidal Basin, onde ocorre também os Festival das Cerejeiras todos os anos, este memorial foi projetado em homenagem ao terceiro Presidente norte-americano, Thomas Jefferson, entre 1939 e 1943. Ele possui uma estátua de bronze, de quase 6 metros, do Presidente, num formato semelhante ao Memorial do Presidente Abraham Lincoln.

Crédito da Foto: Pixabay.com

– Memorial de Franklin Delano Roosevelt

Localizado próximo ao Tidal Basin, o Memorial é uma homenagem ao Presidente Franklin Delano Roosevelt e foi inaugurado em 1997. Ele não é grande como os memoriais dos Presidentes Lincoln e Jefferson, mas nem por isso deixa de ser menos importante. Este memorial gerou bastante polêmica, já que a primeira versão fazia alusão a um Roosevelt que não possuía deficiência física. Atualmente ele é composto pela estátua do Presidente em sua cadeira de rodas ao lado de seu cachorro. Roosevelt foi o Presidente norte-americano durante a Segunda Guerra Mundial.

– Capitólio (Congresso dos EUA)

Prédio que abriga o poder legislativo norte-americano (Senado e Câmara de Deputados). Políticas a parte, a arquitetura do prédio fala por si. Divido por uma cúpula que separa as suas alas sul e norte, é possível ver em seu topo extremo uma versão da Estátua da Liberdade. Assim como o Washington Monument é possível ver o Capitólio de diversos ângulos de Washington, DC. Além de abrigar os escritórios dos Senadores e Deputados, o predio também abriga inúmeras obras de arte. Vale a visita.

Crédito da Foto: Pixabay.com

– Biblioteca do Congresso

Considerada a Biblioteca Nacional norte-americana, a Biblioteca do Congresso foi inaugurada em 1800, depois que a capital norte-americana deixou de ser a Filadélfia. Ela é a instituição cultural mais antiga dos Estados Unidos, sendo composta por mais de 150 milhões de itens, incluindo materiais disponíveis em 470 idiomas, sendo a maior biblioteca do mundo tanto em espaço como em armazenagem e número de publicações. Além dos livros a Biblioteca abriga um acervo de deixar qualquer pessoa impressionada.

Crédito da Foto: Pixabay.com

– Casa Branca

A casa mais famosa do país, localizada na Avenida Pennsylvania, número 1600 também pode ser visitada. No entanto, é necessário realizar agendamento com meses de antecedência e ter o convite de um representante político norte-americano. No passado a visita poderia ter intermediada pela embaixada do país de origem do visitante, mas atualmente isso já não é possível. Caso você não possa visita-la por dentro, vale o passeio pelo lado exterior.

– Memorial da Segunda Guerra Mundial

Memorial dedicado aos soldados americano que lutaram durante a Segunda Guerra Mundial, localizado no National Mall. É bem mais novo do que os outros locais já aqui citados, tendo sido inaugurado em 2004, e está constituído de 56 pilares, em foma de semicírculo ao redor de uma praça. Cada pilar é inscrito com o nome de um dos 48 estados americanos de 1945, além de Washington, D.C., Havaí, Allaska, Commonwealth das Filipinas, Porto Rico, Guam, Samoa Americana e Ilhas Virgens Americanas.

– Memorial da Guerra do Vietnã

Construído em 1982, de forma polêmica, já que os EUA não venceram a Guerra, este memorial possui 3 partes: Three Soldiers Statue, Vietnam Women’s Memorial e Vietnam Veterans Memorial Wall. Este último, chamado em português de “Muro do Memorial aos Veteranos do Vietnã” se estende por quase 80 metros de mármore negro, onde estão inscritos os nomes de todos os soldados norte-americanos que morreram na guerra. Para quem deseja visitar o espaço, ele se encontra no Constitution Gardens, perto do Washington Monument.

Leia também: visto para morar nos Estados Unidos

No próximo texto irei falar sobre os pontos turísticos de Washington, D.C. que contam um pouco sobre a história da luta dos negros norte-americanos. Continue nos acompanhando.

Related posts

Micos que paguei ao falar inglês nos Estados Unidos

Mari Proença

A indústria de cosméticos norte-americana

Lorrane Sengheiser

EUA –“Du Iu Spik Inglish”?

Monica Bateman

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação