BrasileirasPeloMundo.com
Tailândia Vistos & Cidadanias Pelo Mundo

Tipos de visto para morar na Tailândia

Para se viver em outro país, uma das questões mais importantes e que deve ser observada com grande cautela é com relação à necessidade do visto. Esse documento é emitido pelo país, dando ao indivíduo a permissão para entrar ou permanecer por determinado período de tempo, e para finalidades específicas. A escolha do visto mais adequado e sua vigência são indispensáveis para se viver legalmente em outro país. Hoje vou falar sobre os tipos de visto para morar na Tailândia.

O primeiro passo para realizar essa escolha é fazer uma boa pesquisa, de preferência nos sites oficias das embaixadas, para identificar qual tipo de visto melhor se enquadra na sua situação, e como ele deve ser retirado.

No caso da Tailândia, graças a um acordo firmado com o Brasil, nós não somos obrigados a retirar um visto para entrar no país como turistas, e temos um período de permanência autorizado de até 90 dias corridos. Então, para quem deseja visitar a Tailândia por um tempo menor que 90 dias, o processo é extremamente simples. Basta chegar no país com um passaporte com no mínimo 6 meses de validade e passar pela imigração, onde receberá um carimbo com o prazo máximo de estadia (que em 99% dos casos é de 90 dias). Vale ressaltar que o cidadão brasileiro deve apresentar também o cartão internacional de vacina, como contei neste post aqui, mas isso não tem relação com o visto.

Leia também: custo de vida em Bangkok

Porém, se a ideia é vir para a Tailândia e passar um tempo maior, essa questão precisa ser verificada. Uma prática muito comum realizada por turistas que vêm passar mais do que 90 dias, e até por muitas pessoas que moram no país, é o famoso “Visa Run”, que nada mais é do que sair do país por alguma fronteira (aérea ou terrestre), e retornar para a Tailândia, recebendo mais 90 dias. Utilizar esse “recurso” durante uma viagem mais longa, mas que tenha data de término e passagens de volta para seu país de origem, é até aceitável pela imigração. Mas o que acontece é que muitos estrangeiros vivem anos no país dessa maneira, o que se configura um ato ilegal.

Apesar de muitas pessoas conseguirem viver assim, está se tornando cada vez mais arriscado, já que a imigração está tentando coibir essa prática, sempre solicitando passagens de volta ou até impedindo o retorno no país, já que essas pessoas vivem ilegalmente, sem visto adequado e sem pagar o imposto devido. Nesse caso, o ideal é tentar se enquadrar em um dos tipos de visto oferecidos pelo país, pagar as taxas exigidas e viver tranquilamente.

A Tailândia oferece alguns tipos de visto, como o de turista (que no caso do brasileiro é isento) e o visto de não imigrante, que pode incluir diversas categorias como business, estudo, trabalho, pesquisa científica, acompanhar cônjuge, aposentado, funções oficias, entre outros. Os mais comuns são o visto de trabalho e o visto de estudante.

Para se obter um visto de trabalho, é óbvio, você precisa ter um trabalho, e a documentação fornecida pela empresa contratante vai permitir com que você receba do país uma permissão de trabalho, o “Work Permit”, e um visto de trabalho com a duração do seu contrato. Como não é financeiramente barato para uma empresa, e existe um limite no número de estrangeiros a serem contratados, esse tipo de visto não é fácil. Não se iluda achando que vai chegar no país e logo conseguir algum emprego que te proporcionará esse visto. A maioria das pessoas que trabalham oficialmente aqui já vieram com uma vaga garantida.

Leia também: dez curiosidades sobre a Tailândia

A outra opção mais comum é o visto de estudante, onde a única exigência é de que a pessoa estude algo reconhecido. Pode ser uma faculdade, uma especialização, ou até mesmo um curso de línguas (inglês, tailandês, ou qualquer outra). Basta que o curso seja legalizado e ofereça a opção de visto de estudante. É possível encontrar cursos de línguas com carga horária de duas vezes na semana, e que ofereçam essa opção. Porém, é obrigatório frequentar as aulas, sujeito à fiscalização.

É importante salientar que, independente do visto escolhido, não é possível alterar o tipo de visto dentro da Tailândia. Ou seja, se a pessoa entra aqui como turista e depois resolve fazer um visto de trabalho ou até mesmo de estudante, é necessário comparecer a uma representação consular tailandesa em outro país para conseguir alterar o status. Portanto, são comuns empresas que oferecem esse tipo de serviço, levando até a embaixada de outro país (geralmente Laos e Camboja) para retirada do visto.

Em ambos os casos, depois do visto emitido e da situação regularizada, na grande maioria é necessário se apresentar na imigração na Tailândia a cada 3 meses para o “90 days report”, onde se preenche um relatório com os dados pessoais, passaporte, cartão de embarque e endereço de residência no país, para que eles tenham sempre esse controle.

Portanto, caso tenha interesse em permanecer na Tailândia por um período maior de tempo, escolha o tipo de visto que se enquadre na sua situação, sempre buscando informações nos sites oficias, para que não reste nenhuma dúvida e você possa viver legalmente. Hoje eu sou estudante de um curso de tailandês, que além de me proporcionar um visto, me integra cada vez mais à cultura e ao país em que escolhi viver.

Related posts

Como morar legalmente na Suécia

Juliana Teles

Autorização de residência com base no casamento em Portugal

Soraya Oliveira

“Golden Visa”: O caminho dourado que leva à Portugal

Emellin de Oliveira

8 comentários

Bruno Janeiro 22, 2018 at 9:20 pm

Posso passar a vida toda na Tailândia renovando visto de estudante??
Como estudante eu posso trabalhar?
Aí tem Uber?

Resposta
Marcia maidanna Fevereiro 12, 2018 at 8:56 pm

Tem uber sim e bem barato. Usei em Bangkok e Chiang Mai. Meu sonho é voltar , adorei Chiang Mai e Krabi

Resposta
Monique Fernanda Maio 29, 2018 at 6:43 pm

Tem como conseguir a cidadania da Tailândia depois de alguns anos com visto de trabalho?

Resposta
Liliane Oliveira Maio 30, 2018 at 1:48 pm

Olá Monique,
A Dani Vidal parou de colaborar conosco e, infelizmente, não temos outra colunista morando no país.
Obrigada,
Edição BPM

Resposta
DAURICIO DOS SANTOS RODRIGUES Junho 4, 2018 at 2:26 am

Estou indo pra morar aí como faço?

Resposta
Liliane Oliveira Junho 4, 2018 at 1:09 pm

Olá Dauricio,
A Dani Vidal parou de colaborar conosco e, infelizmente, não temos outra colunista morando no país.
Obrigada,
Edição BPM

Resposta
João Marques Agosto 6, 2018 at 11:47 pm

Olá tudo bem Liliane Oliveira!
Gostaria de maiores informações de como fazer um convite para apresentar um projeto em parceria no segmento metroferroviário na Tailândia a nível internacional.

Segue informações referente ao projeto.

A empresa Alpha Projetos & Inovação Ltda foi criada para o desenvolvimento de produtos de segurança e inovação tecnológica. Localizada em Salvador-Bahia, A Alpha teve seu projeto Barras de Proteção para o Metrô e Trens Metropolitanos aprovado em apresentação na Cia Metrô de São Paulo-SP e recebeu a Menção Honrosa na 15ª Feira Internacional Negócios nos Trilhos- 2012-São Paulo-SP.

Currículo Projeto:

 O Projeto Barras de Proteção para o Metrô foi apresentado no mês de março de 2012 em São Paulo na Companhia Paulista de Transportes Metropolitano CPTM ao Sr. Wilson Bezerra Sanches-Diretor, da Escola SENAI-Departamento de Recrutamento e Seleção e Treinamento, obtendo satisfação e aprovação do projeto.

 Apresentação à Companhia do Metrô de São Paulo, ao Eng. Celso Liboni – Coordenador de Projetos da Divisão de Sistemas Eletromecânicos, e equipe, obtendo aprovação e indicação para parcerias futuras.

 Participação na Audiência Publica Metrô de Salvador, na Assembleia Legislativa de Salvador em 17 do agosto 2012.

 Em 24 de agosto de 2012, na cidade de Lauro de Freitas, Audiência Pública Sistema Metroviário Salvador e Lauro de Freitas.

 Participação do Edital FAPESB IDÉIAS INOVADORAS – Categoria 4 Inventores Independentes Nº6617\2012- Salvador-BAHIA.

 Recebeu em 06/11/2012, na cidade de São Paulo, na 15º EDIÇÃO INTERNACIONAL NEGÓCIOS nos TRILHOS – 2012 – MENÇÃO HONROSA IX PRÊMIO UBM de TECNOLOGIA METROFERROVIÁRIA.

 Destaque na Revista Ferroviária – Ano 73 – Jun/Jul/2012.
Grupo de Salvador desenvolve barras de proteção para metrô e trem
Seção Lançamentos * pag.16.

 Recebeu em 20/03/2013, na cidade de Curitiba-PR, o certificado de participação do 6º Prêmio Ozires Silva de Empreendedorismo Sustentável na categoria Empreendedorismo Econômico, mobilidade pessoa física, sendo mencionado primordial de relevância na segurança dos usuários do sistema metrô-ferroviário.

 Seminário Diagnóstico do Sistema Metroviário de Salvador em 09/05/2013, Hotel Fiesta-Salvador-Ba.

 Seminário Internacional de Alto Nível da Construção do Trem Bio-oceânico Brasil e Peru 2017 na Universidade de Beijing Jiaotong – China, organizado pelo Ministério de Comércio da República Popular da China, 17 de setembro a 30 de setembro de 2017.

Destaques na Imprensa:

http://www.trbn.com.br/materia/I4281/chineses-mostram-interesse-em-projeto-de-empresa-baiana

http://www.tribunadabahia.com.br/2012/03/06/empreendedores-apresentam-projetos-para-metro-e-lixo

http://www.facebook.com/100001915250943/timeline/2012#!/media/set/?set=a.301947589906685.55381.100002743384454&type=1

http://www.creaba.org.br/noticia/1265/-Baianos-ganham-premio-por-inovacao-em-tecnologia-metroferroviaria-.aspx

http://www.tribunadabahia.com.br/2013/03/11/baianos-ganham-premio-por-inovacao

Fico no aguardo de seu pronunciamento.

Cordialmente,

João Marques
Pós-Graduação Engenharia Ferroviária e Metroferroviária
Inventor-Sócio da Alpha Projetos & Inovação Ltda-Salvador-Bahia-Brasil
+055 (71) 3565-2907 / 98857-0964-Whatzapp

Resposta
Liliane Oliveira Agosto 11, 2018 at 11:52 pm

Olá João Marques,
A Dani Vidal parou de colaborar conosco e, infelizmente, não temos outra colunista morando no país.
Obrigada,
Edição BPM

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação