BrasileirasPeloMundo.com
Tailândia Vistos & Cidadanias Pelo Mundo

Tipos de visto para morar na Tailândia

Para se viver em outro país, uma das questões mais importantes e que deve ser observada com grande cautela é com relação à necessidade do visto. Esse documento é emitido pelo país, dando ao indivíduo a permissão para entrar ou permanecer por determinado período de tempo, e para finalidades específicas. A escolha do visto mais adequado e sua vigência são indispensáveis para se viver legalmente em outro país. Hoje vou falar sobre os tipos de visto para morar na Tailândia.

O primeiro passo para realizar essa escolha é fazer uma boa pesquisa, de preferência nos sites oficias das embaixadas, para identificar qual tipo de visto melhor se enquadra na sua situação, e como ele deve ser retirado.

No caso da Tailândia, graças a um acordo firmado com o Brasil, nós não somos obrigados a retirar um visto para entrar no país como turistas, e temos um período de permanência autorizado de até 90 dias corridos. Então, para quem deseja visitar a Tailândia por um tempo menor que 90 dias, o processo é extremamente simples. Basta chegar no país com um passaporte com no mínimo 6 meses de validade e passar pela imigração, onde receberá um carimbo com o prazo máximo de estadia (que em 99% dos casos é de 90 dias). Vale ressaltar que o cidadão brasileiro deve apresentar também o cartão internacional de vacina, como contei neste post aqui, mas isso não tem relação com o visto.

Leia também: custo de vida em Bangkok

Porém, se a ideia é vir para a Tailândia e passar um tempo maior, essa questão precisa ser verificada. Uma prática muito comum realizada por turistas que vêm passar mais do que 90 dias, e até por muitas pessoas que moram no país, é o famoso “Visa Run”, que nada mais é do que sair do país por alguma fronteira (aérea ou terrestre), e retornar para a Tailândia, recebendo mais 90 dias. Utilizar esse “recurso” durante uma viagem mais longa, mas que tenha data de término e passagens de volta para seu país de origem, é até aceitável pela imigração. Mas o que acontece é que muitos estrangeiros vivem anos no país dessa maneira, o que se configura um ato ilegal.

Apesar de muitas pessoas conseguirem viver assim, está se tornando cada vez mais arriscado, já que a imigração está tentando coibir essa prática, sempre solicitando passagens de volta ou até impedindo o retorno no país, já que essas pessoas vivem ilegalmente, sem visto adequado e sem pagar o imposto devido. Nesse caso, o ideal é tentar se enquadrar em um dos tipos de visto oferecidos pelo país, pagar as taxas exigidas e viver tranquilamente.

A Tailândia oferece alguns tipos de visto, como o de turista (que no caso do brasileiro é isento) e o visto de não imigrante, que pode incluir diversas categorias como business, estudo, trabalho, pesquisa científica, acompanhar cônjuge, aposentado, funções oficias, entre outros. Os mais comuns são o visto de trabalho e o visto de estudante.

Para se obter um visto de trabalho, é óbvio, você precisa ter um trabalho, e a documentação fornecida pela empresa contratante vai permitir com que você receba do país uma permissão de trabalho, o “Work Permit”, e um visto de trabalho com a duração do seu contrato. Como não é financeiramente barato para uma empresa, e existe um limite no número de estrangeiros a serem contratados, esse tipo de visto não é fácil. Não se iluda achando que vai chegar no país e logo conseguir algum emprego que te proporcionará esse visto. A maioria das pessoas que trabalham oficialmente aqui já vieram com uma vaga garantida.

Leia também: dez curiosidades sobre a Tailândia

A outra opção mais comum é o visto de estudante, onde a única exigência é de que a pessoa estude algo reconhecido. Pode ser uma faculdade, uma especialização, ou até mesmo um curso de línguas (inglês, tailandês, ou qualquer outra). Basta que o curso seja legalizado e ofereça a opção de visto de estudante. É possível encontrar cursos de línguas com carga horária de duas vezes na semana, e que ofereçam essa opção. Porém, é obrigatório frequentar as aulas, sujeito à fiscalização.

É importante salientar que, independente do visto escolhido, não é possível alterar o tipo de visto dentro da Tailândia. Ou seja, se a pessoa entra aqui como turista e depois resolve fazer um visto de trabalho ou até mesmo de estudante, é necessário comparecer a uma representação consular tailandesa em outro país para conseguir alterar o status. Portanto, são comuns empresas que oferecem esse tipo de serviço, levando até a embaixada de outro país (geralmente Laos e Camboja) para retirada do visto.

Em ambos os casos, depois do visto emitido e da situação regularizada, na grande maioria é necessário se apresentar na imigração na Tailândia a cada 3 meses para o “90 days report”, onde se preenche um relatório com os dados pessoais, passaporte, cartão de embarque e endereço de residência no país, para que eles tenham sempre esse controle.

Portanto, caso tenha interesse em permanecer na Tailândia por um período maior de tempo, escolha o tipo de visto que se enquadre na sua situação, sempre buscando informações nos sites oficias, para que não reste nenhuma dúvida e você possa viver legalmente. Hoje eu sou estudante de um curso de tailandês, que além de me proporcionar um visto, me integra cada vez mais à cultura e ao país em que escolhi viver.

Related posts

Extensão do visto de turista nos EUA

Caroline Rebouças

Vistos para entrar na Itália

Farah Serra

Como requerer um visto de estudante no Canadá

Elisa Rabello

8 comentários

Bruno Janeiro 22, 2018 at 9:20 pm

Posso passar a vida toda na Tailândia renovando visto de estudante??
Como estudante eu posso trabalhar?
Aí tem Uber?

Resposta
Marcia maidanna Fevereiro 12, 2018 at 8:56 pm

Tem uber sim e bem barato. Usei em Bangkok e Chiang Mai. Meu sonho é voltar , adorei Chiang Mai e Krabi

Resposta
Monique Fernanda Maio 29, 2018 at 6:43 pm

Tem como conseguir a cidadania da Tailândia depois de alguns anos com visto de trabalho?

Resposta
Liliane Oliveira Maio 30, 2018 at 1:48 pm

Olá Monique,
A Dani Vidal parou de colaborar conosco e, infelizmente, não temos outra colunista morando no país.
Obrigada,
Edição BPM

Resposta
DAURICIO DOS SANTOS RODRIGUES Junho 4, 2018 at 2:26 am

Estou indo pra morar aí como faço?

Resposta
Liliane Oliveira Junho 4, 2018 at 1:09 pm

Olá Dauricio,
A Dani Vidal parou de colaborar conosco e, infelizmente, não temos outra colunista morando no país.
Obrigada,
Edição BPM

Resposta
João Marques Agosto 6, 2018 at 11:47 pm

Olá tudo bem Liliane Oliveira!
Gostaria de maiores informações de como fazer um convite para apresentar um projeto em parceria no segmento metroferroviário na Tailândia a nível internacional.

Segue informações referente ao projeto.

A empresa Alpha Projetos & Inovação Ltda foi criada para o desenvolvimento de produtos de segurança e inovação tecnológica. Localizada em Salvador-Bahia, A Alpha teve seu projeto Barras de Proteção para o Metrô e Trens Metropolitanos aprovado em apresentação na Cia Metrô de São Paulo-SP e recebeu a Menção Honrosa na 15ª Feira Internacional Negócios nos Trilhos- 2012-São Paulo-SP.

Currículo Projeto:

 O Projeto Barras de Proteção para o Metrô foi apresentado no mês de março de 2012 em São Paulo na Companhia Paulista de Transportes Metropolitano CPTM ao Sr. Wilson Bezerra Sanches-Diretor, da Escola SENAI-Departamento de Recrutamento e Seleção e Treinamento, obtendo satisfação e aprovação do projeto.

 Apresentação à Companhia do Metrô de São Paulo, ao Eng. Celso Liboni – Coordenador de Projetos da Divisão de Sistemas Eletromecânicos, e equipe, obtendo aprovação e indicação para parcerias futuras.

 Participação na Audiência Publica Metrô de Salvador, na Assembleia Legislativa de Salvador em 17 do agosto 2012.

 Em 24 de agosto de 2012, na cidade de Lauro de Freitas, Audiência Pública Sistema Metroviário Salvador e Lauro de Freitas.

 Participação do Edital FAPESB IDÉIAS INOVADORAS – Categoria 4 Inventores Independentes Nº6617\2012- Salvador-BAHIA.

 Recebeu em 06/11/2012, na cidade de São Paulo, na 15º EDIÇÃO INTERNACIONAL NEGÓCIOS nos TRILHOS – 2012 – MENÇÃO HONROSA IX PRÊMIO UBM de TECNOLOGIA METROFERROVIÁRIA.

 Destaque na Revista Ferroviária – Ano 73 – Jun/Jul/2012.
Grupo de Salvador desenvolve barras de proteção para metrô e trem
Seção Lançamentos * pag.16.

 Recebeu em 20/03/2013, na cidade de Curitiba-PR, o certificado de participação do 6º Prêmio Ozires Silva de Empreendedorismo Sustentável na categoria Empreendedorismo Econômico, mobilidade pessoa física, sendo mencionado primordial de relevância na segurança dos usuários do sistema metrô-ferroviário.

 Seminário Diagnóstico do Sistema Metroviário de Salvador em 09/05/2013, Hotel Fiesta-Salvador-Ba.

 Seminário Internacional de Alto Nível da Construção do Trem Bio-oceânico Brasil e Peru 2017 na Universidade de Beijing Jiaotong – China, organizado pelo Ministério de Comércio da República Popular da China, 17 de setembro a 30 de setembro de 2017.

Destaques na Imprensa:

http://www.trbn.com.br/materia/I4281/chineses-mostram-interesse-em-projeto-de-empresa-baiana

http://www.tribunadabahia.com.br/2012/03/06/empreendedores-apresentam-projetos-para-metro-e-lixo

http://www.facebook.com/100001915250943/timeline/2012#!/media/set/?set=a.301947589906685.55381.100002743384454&type=1

http://www.creaba.org.br/noticia/1265/-Baianos-ganham-premio-por-inovacao-em-tecnologia-metroferroviaria-.aspx

http://www.tribunadabahia.com.br/2013/03/11/baianos-ganham-premio-por-inovacao

Fico no aguardo de seu pronunciamento.

Cordialmente,

João Marques
Pós-Graduação Engenharia Ferroviária e Metroferroviária
Inventor-Sócio da Alpha Projetos & Inovação Ltda-Salvador-Bahia-Brasil
+055 (71) 3565-2907 / 98857-0964-Whatzapp

Resposta
Liliane Oliveira Agosto 11, 2018 at 11:52 pm

Olá João Marques,
A Dani Vidal parou de colaborar conosco e, infelizmente, não temos outra colunista morando no país.
Obrigada,
Edição BPM

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação