BrasileirasPeloMundo.com
Chile Turismo Pelo Mundo

Valparaíso: A Joia do Pacífico

Pelas ruas coloridas de Valparaiso. Foto: arquivo pessoal

Vou logo informando que com Valparaíso você terá uma relação de amor ou de ódio – só pra jogar com as palavras porque não sou simpatizante da última. É muito difícil achar alguém que diga “eu gosto de Valparaíso”. Só ouço “eu amo Valparaíso” ou “eu detesto Valparaíso”.

Tive essa mesma experiência com as pessoas com quem eu já conversei sobre Salvador. Na minha humilde maneira de ver uma cidade, sua cultura e magia, considero Valpo – assim carinhosamente chamada – uma mini Salvador. Eu AMO Salvador! Qual seria, então, meu sentimento com relação a nossa cidade foco do texto? Amor, óbvio. No decorrer da minha descrição da cidade, vocês entenderão minha paixão – ou não, se você já não gosta dela.

Infelizmente, os passeios das agências ocupam um mesmo dia para que o turista “conheça” Valparaíso e Viña Del Mar, cidades vizinhas, eu diria irmãs, porque são grudadas, tanto que você pode ir de uma para outra de metrô. Fato que, inclusive, muitos desconhecem por não saberem da existência do metrô.

No meu ponto de vista, essa rapidez, esse 2 em 1, acarreta uma grande perda na qualidade do passeio porque o visitante deixa de conhecer de verdade Valparaíso. Afinal, a definição de cidade pra mim é: habitantes + linguagem + locais + cultura, não necessariamente nessa ordem. Não estou aqui dizendo que as pessoas não devem contratar esses passeios para ir a Valparaíso e Viña. Afinal, há todos os tipos de passeios para todos os tipos de pessoas no mundo. Digo que há outras formas de conhecê-las. Há pessoas que curtem horários bem definidos pra tudo e há pessoas que preferem um pouco mais de liberdade para mover-se. Há aqueles que se contentam com fotos de pontos turísticos para registrar que lá estiveram e há pessoas que buscam cantinhos diferentes para conhecer e fotografar.

História e cultura nas paredes. Foto: arquivo pessoal

Valparaíso?

Valparaíso é conhecida como La Joya Del Pacífico.
Em 2003, seu centro histórico foi declarado Patrimônio da Humanidade pela Unesco.
Sede do Congresso Nacional do Chile, do principal porto do Chile e muitas universidades importantes do país.

Que tal ir de ônibus pra lá?

Onde pegar?
Você pode pegar o ônibus em dois terminais em Santiago: Terminal Alameda que está na estação de metrô da linha 1 (vermelha) Universidade do Chile e Terminal Pajaritos, na estação de metrô com o mesmo nome. Caso opte pela segunda opção, saiba que o ônibus já vem com passageiros do Terminal Alameda.

Quanto custa?
Dependendo do dia e horário, o valor pode variar um pouco. Da última vez que fui, durante a semana, paguei $3300 na ida e $3000 na volta e comprei a passagem na hora. Eles saem a cada 15 minutos aproximadamente. Não aconselho ir a Valparaíso na segunda-feira, porque muitos lugares estão fechados, como cafés, restaurantes e a própria Casa de Pablo Neruda, La Sebastiana.

Quanto tempo de viagem desde Santiago?
Na última vez que fui, peguei o ônibus às 9h45 da manhã e cheguei às 11h25. A volta foi um pouquinho mais demorada porque já era hora punta” (hora de pico) em Santiago.

Se vou de ônibus, como me viro por lá?
Chegando no terminal de ônibus de Valparaíso, você tem duas opções para ir ao coração da cidade que são os Cerros: pode pegar uma “micro” (ônibus) ou um “colectivo” (táxi que leva várias pessoas). Eu peguei um “colectivo”, paguei 600 pesos e em 5 minutos já estava lá. Basta perguntar ao motorista se ele te deixa em algum dos Cerros, ou próximo a um dos “ascensores” (elevadores) que te levam a algum deles.

DICA PRÁTICA: desça na Plaza Soto Mayor, que é um ponto turístico, onde estão localizados vários monumentos e edifícios importantes, como o Edifício Armada de Chile, e la você toma o Ascensor El Peral e chega no Cerro Alegre. Nesse Cerro já pode começar sua caminhada desde o Mirador. Foi o que fiz da última vez. Outras vezes, caminhei um pouco mais pela mesma avenida e subi pelas escadas. Assim, agora nós chegamos no tema principal desse texto; os Cerros.

Valparaiso também tem uma vista linda para o mar. Foto: arquivo pessoal

O que tem de mais interessante em Valpo?

Antes de falar dos locais, turísticos ou não, quero ressaltar a amabilidade dos habitantes de Valparaíso. Lembre-se que o Chile não é Santiago. As grandes cidades tendem a “esfriar” um pouco as pessoas, talvez. Por isso, Valparaíso, na minha opinião está bem adiante no quesito simpatia e acolhimento. No geral, pessoas simples e muito acolhedoras. Eu arriscaria dizer que o mar tem sua parcela de responsabilidade nisso.
O grande charme de Valparaíso são os seus Cerros, ou seja, seus morros, suas ladeiras. Você pode chegar a um ou outro cerro pelas “escaleras” (escadas, escadaria) e “ascensores” (elevadores) Entre mirantes, ruas e becos você se delicia com as pinturas e grafites, lojas, galerias de arte, hostels  e cafés. As casas coloridas e os desenhos pintados em suas faixadas, muros e escadas são um colírio para os olhos. Enquanto você vai subindo e descendo as ladeiras, ainda ganha a vista para o mar. Em alguns pontos, se depara com o contraste dessas casinhas – casinhas pela simplicidade, casonas pela boa vibração que emanam – alguns prédios novos e o mar. Tudo isso pode ser avistado em um mesmo clique. Olhe para todos os lados, não deixe passar nada. Ah! Os principais Cerros são os Cerro Alegre e Cerro Concepción. Se você gosta de explorar um lugar, vai caminhar tanto que nem vai se dar conta quando estiver em um ou outro… vai se encantar. Vá de tênis. Se você é mulher, deixe o salto para outra ocasião.

Não quero deixar de mencionar La Sebastiana: uma das 3 casas de Pablo Neruda, hoje Casa Museo Fundación Neruda, que expõe seus objetos pessoais e sua história, com uma bela vista para o mar. Não indico por ser um destino turístico óbvio, mas porque Pablo Neruda é parte da história e literatura do Chile. Se você de verdade se interessa por esses temas, vá.

O que tem de ruim?

O que de verdade vejo como uma grande lástima é a sujeira que pode ser vista pelas ruas. Mais ainda quando há eventos e festas nas cidades. Uma festa muito importante de lá é o Carnaval de los Mil Tambores e, ano passado, algumas praias foram interditadas pra evitar que as pessoas acampassem por lá – o que era um costume – e as detonassem.

O Belo se faz presente todo momento em todo lugar se você não procurar ou já ir disposto a enxergar o feio.
Para ver um pouquinho da cidade, clique aqui e assista a algumas imagens que gravei na minha passagem mais recente por lá.

Related posts

Turismo em Havana

Natália Sanches Maia

Por que conhecer Camden Town ?

Natália Rodrigues

Tipos de visto para morar no Chile

Joy Matta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação