BrasileirasPeloMundo.com
Grécia Turismo Pelo Mundo

Visitando Atenas em meio a protestos

Em meu texto publicado no mês passado, registrei minhas impressões após visitar a cidade de Roma. Depois de passar dias maravilhosos em solo italiano, meu destino, a partir de lá, seria Atenas, na Grécia, que contarei a vocês agora.

Atenas também era uma das cidades que tinha vontade de conhecer um dia e ter a chance de conhecer sequencialmente as duas cidades que sempre estiveram ligadas, histórica e culturalmente desde antes de Cristo, para mim, fazia total sentido.

O curto trajeto de voo de uma cidade para outra (em torno de 1h30min) foi suficiente para ensaiar em voz baixa a pronúncia das poucas palavras gregas que aprendi. Como de vez em quando usamos a expressão, “está falando grego”, dando a entender que não foi compreendido o que foi dito, pude constatar neste meu estudo rápido, o quão difícil, pelo menos para mim, foi ler e pronunciar o idioma grego. Achava importante me esforçar neste sentido por considerar simpático, ao menos cumprimentar, agradecer e se despedir falando o idioma local.

Nunca tinha pensado em Atenas sem associá-la a Acrópole. Quando comecei a pesquisar sobre a cidade para viajar, e a reler sua história, automaticamente me lembrava de seu principal monumento ou, no máximo, do Parlamento Grego que foi televisionado milhares de vezes há algum tempo atrás, por conta da grave crise financeira que atingiu o país. Apesar disso tudo, realmente não conseguia imaginar a cidade em si, não sei dizer o por quê.

No caminho do aeroporto até o centro de Atenas, fui observando as paisagens, que sinceramente não me agradaram. Neste trajeto, em que entrava literalmente na cidade, pude perceber espaços comerciais fechados, alguns muros pichados, carros muito velhos circulando e, meu sentimento ao olhar tudo aquilo, era de que existia um certo abandono no ar.

Nasci e moro na cidade de São Paulo. Gosto da minha terra e posso até ser criticada por dizer que não a considero bonita, mas conforme chegava ao centro de Atenas com meu olhar atento e curioso, senti, por alguns momentos, que estava no centro da minha cidade. A tal imagem que não tinha de Atenas começara a ser criada.

Atenas é uma das cidades mais antigas do mundo e, dadas as minhas primeiras impressões, preciso reconhecer algo que achei interessantíssimo por lá: constatar que diversos monumentos estão de fato, incorporados no dia a dia dos gregos, compondo as características urbanísticas da cidade. O Templo de Zeus Olímpico, Arco de Adriano assim como a Acrópole, que imaginava que estivessem bem mais distantes, podem ser apreciados com a maior facilidade.

Cheguei em Atenas em uma sexta-feira, para ficar 4 dias entre a cidade e seus arredores. No caminho para o hotel, o taxista nos informou que havia uma greve e todo o transporte público estava paralisado. Meu hotel ficava literalmente a 50 metros de uma estação de metrô que, infelizmente, não consegui conhecer. Perguntei ao taxista o motivo da greve e a resposta foi: reivindicação por melhores salários. Havia uma manifestação marcada para o domingo. Coincidentemente, já havia planejado para sair da cidade neste dia para conhecer alguns sítios arqueológicos mais distantes, o que acabou sendo propício, já que tudo estaria fechado.

Após me instalar, fui almoçar em um restaurante no centro. Como adoro experimentar novos sabores, pedi logo um dos pratos típicos: gyros – carnes desfiadas: porco ou frango muito bem temperado, salada de tomate e cebola acompanhado por batata frita e pão pita. Esse prato é o famoso churrasquinho grego que pode ser encontrado em algumas cidades brasileiras e eu realmente adorei!

Após meu primeiro almoço, comecei a bater perna para conhecer a cidade e o primeiro lugar visitado foi o Templo de Zeus Olímpico. Achei lindo, imponente, e impressionantemente conservado. Ao comprar meu ingresso para visitar esse monumento, existia a possibilidade de comprar também ingressos para visitar outros locais como alguns Museus e a própria Acrópole. A compra desse “combo”, além de deixar os ingressos um pouco mais em conta, me pouparia das demais filas. Achei uma boa ideia e os comprei de uma vez.

O Templo de Zeus Olímpico e o Arco de Adriano ficam praticamente lado a lado, por isso, os visitei no mesmo dia. Ali perto, também se encontra o prédio cor de rosa do Parlamento, cenário de diversos protestos e manifestações. Pude assistir em meio aos diversos turistas, a troca da guarda e tirar uma foto ao lado de um deles.

Guarda do Parlamento
Guarda do Parlamento. Fonte: acervo pessoal

Como já tinha comprado o ingresso para visitar a Acrópole, planejei visitá-la no dia seguinte, um sábado. Acordei animada e ansiosa, afinal, esse era um dos pontos altos da viagem. Ao chegar lá com os ingressos na mão, feliz e saltitante, dei de cara com a informação de que o monumento estava fechado por conta da greve. Juro que fiquei com um medo tremendo de ter ido até lá para não conseguir ver a principal atração. Preenchi meu dia visitando outros museus como o da Acrópole e o Arqueológico que gostei e recomendo.

No domingo, dia da manifestação alugamos um carro e saímos da cidade. Como as indicações na estrada estavam escritas em grego e inglês não tivemos problemas na viagem. Visitamos alguns sítios arqueológicos nas cidades de Micenas e Corinto que ficam a uns 100km de Atenas. A viagem foi linda, porque pode-se observar o mar em quase todo o trajeto. As cidades ficavam em uma parte alta e esse contraste de mar e montanha era de tirar o fôlego. Passei o dia viajando, apreciando a arquitetura e história destes locais.

Vista da estrada entre Micenas e Corinto
Vista da estrada entre Micenas e Corinto. Fonte: acervo pessoal

O último dia em Atenas era a última chance de conhecer a famosa Acrópole. Felizmente, tive a sorte de apreciá-la pelo fato de os manifestantes terem decidido finalizar a greve no dia anterior. O lugar é simplesmente incrível, faz jus ao seu significado (Cidade Alta), impressiona pela sua beleza, tamanho e arquitetura.

Acrópole de Atenas
Acrópole de Atenas. Fonte: acervo pessoal

Saí de Atenas muito feliz por ter conhecido um pouco mais da sua história, por ter sido muito bem recebida pelos gregos, que foram simpáticos, e por perceber que estão trabalhando, assim como seus ancestrais, para garantir seus direitos. Espero que os gregos consigam em breve, superar todas as dificuldades, especialmente as econômicas para receberem ainda melhor turistas do mundo inteiro interessados em conhecer, de perto, um pouco mais sobre a sua rica cultura.

Related posts

Passeios ao ar livre em Dubai

Miriam Souza

Verão em Buenos Aires

Fabi Lima

Conhecendo a Espanha Romana

Thais Maciel Gomes

2 comentários

Erika Agosto 25, 2016 at 8:46 pm

UAU…. apesar dos contratempos, e um sonho de consumo conhecer esses templos

Resposta
Liliane Oliveira Agosto 26, 2016 at 12:31 pm

Olá Erika!
Você tem toda razão. Apesar dos contratempos, ter a chance de conhecer um lugar com a história de Atenas, não tem preço.
Obrigada pela mensagem!
Liliane

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação