BrasileirasPeloMundo.com
Suíça

Viver na Suíça é…

 Viver na Suíça é…… ser tentada diariamente

Por onde você passa tem tentações. Queijos, vinhos e chocolates fazem parte da cultura e da gastronomia local. Para nosso desespero, estão descaradamente expostos em todos os cantos.

O chocolate suíço, dizem as más línguas, tem especificações únicas para o mercado interno. Aquele chocolate suíço que compramos no free shop ou em outros países é diferente daquele comprado aqui. Tem que experimentar para comprovar!

O vinho suíço é praticamente consumido pelos suíços. Espertos, só exportam 1% da produção e o restante é tomado por aqui mesmo. Recentemente os vinhos suíços foram descobertos pelo Wine Expectators e alguns apreciadores locais mais ciumentos já temem que os melhores sumam das prateleiras.

foto: www.minhasuica.com
foto: www.minhasuica.com

E os queijos? Tem cidade com nome de queijo, ou queijo com nome de cidade… Sabe aquelas vacas gordas das folhinhas? Pois é, o leite dos queijos vem delas… preciso mesmo explicar?

A tentação aqui é constante. Uma vacilada no supermercado e você cai no corredor dos chocolates. Aviso, ninguém sai de lá isento! Os queijos nos chamam pelas vitrines das lojas especializadas. E os vinhos estão nos cafés, nos restaurantes, nas caminhadas pelas cidadezinhas onde o pior do pior pode acontecer: degustar um vinho dividindo a mesa com seu produtor.

Pensando bem, felizmente tem as montanhas. É duro perder quilos por aqui.

… Esquecer manicures

A mão de obra suíça é cara. Todos por aqui cuidam de suas obrigações domésticas.

Quem cozinha, lava roupas e arruma uma casa inteira sabe que o trabalho de manicure dura horas, não mais dias! E aqui é assim, a gente rala! E, ralando, inevitavelmente o esmalte lasca e vai embora!

Além de manicure custar uma fortuna, a maneira de fazer as unhas é diferente da nossa. A maioria das suíças não fazem as unhas direito.

Desisti de fazer as unhas da mão faz um bom tempo. Eu lixo, corto curtinho e tento esquecer que sou brasileira!

As dos pés faço, demoro e até que me viro bem. Aqui um bom esmalte vale o investimento!

Mas, é claro, para não ser recriminada, quando chego ao Brasil, desembarco e corro para o cabeleireiro!

foto: Château de Chillon - www.minhasuica.com
foto: Château de Chillon – www.minhasuica.com

… Viver rodeada de montanhas e lagos

Que a Suíça é pequena, todos sabem. Ela diminui ainda mais se imaginarmos que quase 70% da sua área é montanhosa. Tem ainda 1300 lagos, inclusive o maior da Europa fica por aqui. Tudo isso para dizer que por todos os lados na Suíça encontram-se montanhas e lagos. E é lindo de se ver.

Lagos e montanhas fazem parte da vida do suíço.

Nas montanhas eles exploram os 66 mil km de trilhas demarcadas, esquiam em suas inúmeras estações de esqui, circulam para cima e para baixo nos trens panorâmicos, observam animais alpinos, fazem picnics, desfrutam!

Nos lagos os suíços bebem água fresca, caminham nos dias de sol, velejam e bronzeiam-se em suas praias. Sim, o suíço chama as bordas dos lagos de praia. Já tentei convencer alguns que praia precisa de mar; mas desisti. Deixa eles…

… Morar dentro de um cartão-postal

Naquele tempo distante e não digital, que a gente recebia brindes ao final do ano, eu ganhava os calendários de parede de uma empresa Suíça. Todo final de mês eu ficava babando só de imaginar a foto que o mês seguinte traria. Imaginava fotógrafos retocando as fotos mais que perfeitas. Doce ilusão! A paisagem suíça não precisa de retoques. As fotos saem lindas, mesmo as de amadores.

Morar por aqui é assim. É viver dentro de um calendário de paredes, de um mostruário de cartão-postal. É tudo lindo, harmônico. Às vezes acho até cafona de tão bonito!

… Pagar impostos e sentir o benefício

O percentual do imposto que eu pago na Suíça é praticamente o mesmo que eu era descontada na fonte em São Paulo. Adicionalmente, tem o imposto sobre a fortuna, proporcional ao seu patrimônio.

A gente percebe que o imposto é bem gerenciado nos pequenos detalhes: nas ruas limpas, no transporte público eficiente, nas estradas impecáveis, na segurança, nos programas sociais, no auxílio ao desemprego.

Impressionante a seriedade com a qual as questões públicas são discutidas. A população se mobiliza e se manifesta através do voto, opinando sobre tudo. Quem se omitir na discussão simplesmente não pode reclamar. Democrático, não?

… Morar no coração da Europa

A Suíça tem fronteiras com 5 países e é ligada com a Europa por trens eficientes e precisos e por estradas generosamente bem construídas. Com três grandes aeroportos internacionais é possível voar para todos os cantos do mundo daqui.

Um pulinho e a gente vai para todos os lados. Eu sinceramente estranhava dirigir trinta minutos e cruzar a fronteira com a França. Agora acostumei e de vez em quando até vou para lá só para comprar uma manteiga que adoro e não encontro aqui.

Se entediou? Arruma as malas e some! Simples assim!

foto: Lago Genebra - Ouchy, Lausanne - www.minhasuica.com
foto: Lago Genebra, Ouchy, Lausanne – www.minhasuica.com

… Esquecer do medo

É triste mas muita gente não sabe o quanto é bom poder andar sem medo.

Na Suíça carrego minha bolsa para todos os lados, uso joias, visto relógios. Tudo numa boa. Sem preocupações! A gente nem pensa em segurança. Ela existe, a gente se acostuma e incorpora.

Circulo com minha Vespa e sou respeitada no trânsito. Uso o transporte público que não só é pontual como é limpo e confiável. Abro os vidros do carro no verão. Visto meu capacete e pedalo nas ciclovias demarcadas. Vou a pé, cruzo faixas de pedestres onde os carros param para mim. Ando para cima e para baixo sem receio algum.

É bom não ter mais medo! Muito bom!

… Ter tempo

Escrevendo olho para o relógio. Listo mentalmente as coisas que tenho que fazer antes de ir para minha fisioterapia, em uma hora e meia: me arrumar, passar no supermercado, deixar umas cartas no correio e fazer os 30 minutos de exercício que minha nova dieta exige. Lá fora neva.

Mesmo assim, resolvo continuar a escrever.

Aqui não tem trânsito, tudo funciona como programado. Apesar da neve, as ruas estão limpas, circuláveis com segurança. Em 15 minutos é possível tanta coisa, imagine em uma hora e meia!

A gente economiza tempo! E o tempo adicional que se tem é suficiente para fazer uma caminhada, ler finalmente aquele livro, cozinhar um jantar mais elaborado, testar uma nova receita ou fazer as unhas, mesmo sabendo que vão lascar logo logo…

O tempo realmente rende na terra dos relógios!

Related posts

Verão e as piscinas públicas na Suíça

Janaína Abreu

Dicas de turismo em Zurique

Silvia Marques

Como aprendi a desapegar na Suíça

Teca Hungria

24 comentários

Elisa Brenner Abril 25, 2016 at 8:38 pm

Oi Teca,
Ao ler seu texto me senti na Suíça por 5 minutos! Relato fantástico e apaixonado de quem adorar morar aí! Bateu uma vontade de correr pra aí hahaha
Adorei a parte de fazer um bate e volta na França para comprar manteiga hahaha ????
Beijos

Resposta
Teca Hungria Abril 26, 2016 at 7:32 pm

Olá Elisa,
Que delícia de comentário, obrigada. É realmente o que procuramos aqui, transportar vocês para um outro universo, nem que por somente cinco minutos.
Adoro morar por aqui sim…. e, de verdade, a manteiga com cristais de sal marítimo vale a viagem!
Beijos pra vc também!

Resposta
Rosane Abril 25, 2016 at 10:22 pm

Amei seu texto! vou ao seu site dar uma olhadinha! Parabéns por escrever com o coração! Muito sucesso para bocê!

Resposta
Teca Hungria Abril 26, 2016 at 7:29 pm

Oi Rosane,
É muito gostoso quando a gente percebe que as pessoas se identificam com a maneira com que nos expressamos. Muito obrigada pelo seu comentário.
Espero que goste também do Minha Suíça, lá tenho escrito um pouco sobre tudo, e sempre com o coração!
Sucesso para você também!

Resposta
Kerllen Abril 27, 2016 at 12:25 am

Estou encantada com sua descrição no texto, parece transbordar alegria a cada parágrafo. De repente, meu desejo é teletransportar e morar aí, rsrs.
Você é engenheira mecânica e pós graduada em hotelaria, certo? Você exerce alguma dessas profissões aí? É muito difícil uma pessoa com graduação ou pós feita aqui no Brasil ter o diploma reconhecido e/ou conseguir emprego na Suíça?
Estou no último ano da graduação em Física – bacharelado e estou pensando em tentar mestrado em algum país da Europa. O problema é conseguir bolsa total para estudar fora, pela situação que o Brasil está hoje, o governo reduziu muito o número de bolsas ofertadas e sem bolsa eu não tenho condições de ir.
Eu gosto de física, mas as vezes eu penso se é isso mesmo que eu quero para o resto da minha vida. Você já pensou assim quando estava terminando a graduação em engenharia mecânica?

Desculpa por fazer muitas perguntas.
E obrigada por compartilhar as maravilhas desse lugar tão harmonioso.

Abraços e tudo de bom para você.

Resposta
Teca Hungria Abril 27, 2016 at 3:25 pm

Oi Kerllen,
Obrigada pela sua mensagem. Eu realmente adoro a Suíça e me adaptei muito bem, apesar de todas as diferenças e desafios.
Certo, sou engenheira e pos graduada em hotelaria. Hoje trabalho com turismo recebendo brasileiros que querem conhecer a Suíça através de um olhar local.
Sua pergunta é difícil de responder pois o reconhecimento de um diploma depende de vários fatores como a faculdade cursada, a carga horária, as disciplinas estudadas e aí pela frente. O melhor caminho talvez seja procurar uma instituição e questionar qual seria o reconhecimento baseado na sua situação.
Imagino os questionamentos que você deve estar fazendo pois decidir uma carreira e uma profissão não é fácil. Eu mesma dei uma virada na minha vida largando as multinacionais e o Brasil depois de mais de 15 anos de carreira para vir para Suíça e trabalhar com que eu adoro, que é o turismo.
Enfim, muita reflexão e cabeça aberta para abraçar as oportunidades ajudam.
Nem tudo é um mar de rosas na vida fora do nosso país e a gente apanha bastante. Apesar dos pesares, eu faria tudo de novo…
Abraço e boa sorte para você!
Teca

Resposta
Rubens Godinho Abril 27, 2016 at 6:55 am

Tirando o frio 8 meses por ano, tudo é muito bom sim… rssss
(moro na CH ha 20 anos…)

Resposta
Teca Hungria Abril 27, 2016 at 3:11 pm

Oi Rubens,
É verdade, faz frio, as vezes até muito frio. Mas até o frio tem seus encantos, não tem?
Eu adoro as quatro estações.
No frio me acabo com um bom vinho, queijos, chocolates e muitas montanhas brancas para explorar!
Abraço, Teca

Resposta
Renata Abril 27, 2016 at 8:20 pm

Ola Teca,
meu marido tem dupla nacionalidade a família do pai dele são Suíços, mas hoje só a avó mora ai, em Belinzona. Estamos pensando bastante diante de todo o cenário econômico brasileiro em arriscar e recomeçar tudo, ele é Advogado trabalhista aqui, e eu me formei em Administração (curso que ai não é regulamentado) ele possui 30 anos e eu 28 e pensamos seriamente nessa possibilidade, com receio de futuramente não termos arriscado, eu conheço vários lugares da Suiça e realmente tudo funciona, como as pessoas se respeitam e como o governo é transparente com a população, o transporte público impecável, enfim.. coisas que não temos no nosso país nem em sonhos. Você acha que para se integrar na sociedade leva uma média de quantos anos? Não sabemos o idioma (no caso pretendemos a parte Alemã) e o nosso inglês é bem precário sabemos que essa será nossa maior dificuldade. Amamos viajar e seria uma oportunidade também de conhecer enumeras culturas e pessoas. Qual conselho você nos daria?

Resposta
Teca Hungria Abril 27, 2016 at 11:06 pm

Olá Renata,
A integração na Suíça depende muito mais de vocês do que dos outros.
A rapidez de aprender a língua, a adaptação aos hábitos, a integração na sociedade são coisas difíceis de estimar pois é uma combinação de oportunidades, atitudes, disposição, determinação e sorte.
Eu penei para aprender francês, línguas realmente não são meu forte, mas insisti e me dediquei. Demorou mais foi! Apanhei para arrumar um emprego. Vocês têm tempo para esperar ou a pressão de pegar a primeira coisa que aparecer? Tudo isso tem que ser considerado.
Viver fora não é fácil mas é muito enriquecedor.
A gente apanha, sai da zona de conforto e é obrigada a revisar valores. Eu topei. Nem todo mundo topa e acaba querendo voltar. Não existe regra neste caso…
Meu conselho seria: Escutem seus instintos e sejam prudentes no gerenciamento de expectativas. Sejam também precavidos e estejam preparados para esperar uma colocação profissional, que as vezes leva tempo.
Este negócio de viver de amor em cabana branca é romântico mas nem sempre sustentável… ser realista ajuda bastante.
É muito difícil aconselhar sem conhece-los… mesmo assim espero ter ajudado.
Boa sorte e muito sucesso para vocês, Teca

Resposta
Flávio Maio 25, 2016 at 12:39 am

O frio da Suíça é um milhão de vezes menos torturante do que o calor insuportável que faz no Brasil. Se eu pudesse, me mandava hoje mesmo!

Resposta
Teca Hungria Junho 1, 2016 at 7:20 am

Oi Flávio,
Você tem razão. Não dá para comparar temperaturas. O frio daqui é geralmente bastante seco o que faz com que a sensação térmica não seja desastrosa. Muitas vezes o calor úmido do verão brasileiro nos leva a loucura.
A notícia boa é que vcs estão entrando no inverno, e eu agora no verão!
Abraço,
Teca

Resposta
Thaise Junho 14, 2016 at 3:37 pm

Nossa! Que texto maravilhoso. Foi muito bom pra mim ter encontrado esse teu espaço.
Sou casada com um Suico e moro na Espanha a 4 anos. Acabo de receber a noticia de q em breve nos mudamos p Suica e fiquei um com muito, mais muito medo!
Medo de nao gostar, de nao me adaptar…enfim…

Obrigada por compartilhar suas experiencias e desculpa meu português!
Bjsss

Resposta
Teca Hungria Junho 18, 2016 at 11:51 am

Olá Thaise,
Fico feliz que meu texto tenha ajudado a desmistificar um pouco a Suíça. É um país fascinante e não tem como não aproveitar.
Fique a vontade para vasculhar meu blog, onde você certamente encontrará alguns outros textos que ajudarão na sua adaptação.
Abraço e boa sorte!
Teca
PS. Seu português é excelente!

Resposta
Luiza Julho 27, 2016 at 12:34 am

Oi Teca!
Moro nos Eua ha 5 Anos e a acabei de receber a noticia pelo meu marido que estarei me mudando para Suiça em 3 meses e fiquei apavorada! Nao tenho duvidas de que a Suiça é um país maravilhoso mas encarar mais uma mudança de país não é facil. So de pensar nos desafios que terei novamente fico um pouco apreensiva mas estou animada!
Fiquei muito Feliz em achar esse site e adorei seu relato 🙂 obrigada

Resposta
Teca Hungria Julho 27, 2016 at 3:11 pm

Olá Luiza,
Fico feliz que o meu texto tenha trazido conforto para sua mudança. Aqui no BPM temos muitos textos que poderão ajuda-la nesta transição e no meu site também tenho diversos blogs discutindo como é a vida por aqui. Fique a vontade para explorar, espero que te ajudem e inspirem.
E não se apavore, quem já viveu uma mudança vive a segunda com mais facilidade :-)… você vai amar este país!
Abraço e boa sorte para vocês!
Teca

Resposta
Rodrigo Agosto 11, 2016 at 12:56 pm

Que texto maravilhoso! A maneira como você descreve o seu ponto de vista em cada parte é sensacional. Eu estarei indo em novembro, á turismo e esse texto me deixou inspirado. Faça um favor a todos nós: continue escrevendo. Parabéns e obrigado pela inspiração!

Resposta
Teca Hungria Agosto 11, 2016 at 10:24 pm

Olá Rodrigo,
Que delícia receber um comentário como o seu, muito obrigada. Também te peço: faça a todas nós um favor, continue a nos ler e a nos incentivar.
Você vai amar a Suíça. Prepare seus sorrisos.
Abraço e muito obrigada pelo seu incentivo!
Teca

Resposta
Eduardo Soley Fevereiro 2, 2017 at 3:41 pm

Olá Teca, como está? Gostaria de poder trocar algumas informações contigo. Estou prestes a embarcar para Suíça para fazer um curso de curta duração de Francês. Gostaria de pode ter informações sobre onde seria a melhor opção ( estou entre Zurique e Montreux) e também como seriam os melhores caminhos para alugar um apartamento entre outras dúvidas. Espero que possa me ajudar com isso.

Desde já obrigado e parabéns pelo post! Inspirador!

Resposta
Teca Hungria Fevereiro 4, 2017 at 3:45 pm

Olá Eduardo,
Obrigada pelo seu comentário. Sempre bom saber que nossos textos inspiram!
Zurique fica na Suíça alemã portanto, para um curso de francês, eu aconselharia você a ficar na Suíça francesa.
Você encontrará mais opções de cursos de línguas em Lausanne ou Genebra, cidades maiores, mas ainda pequenas. Montreux é uma cidade muito pequena…
Para encontrar acomodação, muitas escolas auxiliam, ou você pode procurar online. Pessoalmente eu começaria a explorar os seguintes sites: AirBnB ou http://www.homegate.ch.
Boa sorte e sucesso,
Teca

Resposta
Alex Oliveira Maio 25, 2017 at 6:18 pm

Olá Teca… belo testo, estou querendo mudar do Brasil, e depois que li seu testo, o destino poderá ser a Suíça…. é complicado arrumar emprego ? não conheço ninguem ai, será que vou dar um tiro no pé ?

Resposta
Teca Hungria Junho 1, 2017 at 10:54 am

Olá Alex,
Obrigada pela sua mensagem.
É muito difícil opinar se a Suíça vai te agradar e se as portas estarão abertas ou fechadas para você. Acho que em uma decisão como esta é importante vasculhar bastante, estudar e claro, criar e aceitar as oportunidades que aparecerão.
Pessoalmente adoro minha vida por aqui. Admiro as coisas boas e aceito as ruins. Nada é perfeito. As coisas boas têm pesado mais que as ruins então, continuo minha vida por aqui.
Sugiro a você dar uma olhada boa no meu site (https://www.minhasuica.com/blog), onde escrevi diversos blogs sobre minhas experiências profissionais e pessoais.
Escrevi este blog: https://www.minhasuica.com/single-post/2016/08/01/7-diferen%C3%A7as-entre-trabalhar-na-Su%C3%AD%C3%A7a-e-no-Brasil sobre as diferenças de trabalhar na Suíça e no Brasil. E existem muitos outros que podem ajuda-lo…
Espero que outros blogs também sejam inspiradores para você.
Abraço, Teca

Resposta
Tatiane Cordeiro Silva Setembro 27, 2018 at 10:19 am

Teca que texto lindo! Eu conheço muito pouco sobre a Suíça,somente aquilo o que meu namorado me conta, Pretendo conhecer no próximo ano. Estou em uma pesquisa louca de como os brasileiros vivem na Suíça, isso porque meu namorado ainda está fazendo faculdade aí e ambos nao queremos casar tão cedo. Enfim, gostaríamos muito de ficar juntos mas está tão difícil vejo vídeos de brasileiros que me desmotivam tanto, claro que sei que é uma realidade, mas impossível também imagino que não seja eu conseguir ir sem uma passaporte de casamento.

Teria alguma dica para me dar, sou formada em Adm tenho experiência em Finanças comercial.

Resposta
Liliane Oliveira Setembro 27, 2018 at 6:54 pm

Olá Tatiane,
A Teca Hungria parou de colaborar conosco, mas temos outras colunistas na Suíça que talvez possam te ajudar.
Você pode entrar em contato com elas deixando um comentário em um dos textos publicados mais recentemente no site.
Obrigada,
Edição BPM

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação