Brasil – Relações virtuais e seus riscos reais

17
568
Foto: www.pixabay.com
Advertisement

Temos recebido aqui no BPM inúmeros comentários com dúvidas e pedidos de conselhos sobre relacionamentos virtuais com homens estrangeiros. Na maioria das vezes essas mensagens são enviadas por mulheres “apaixonadas”, curiosas ou encantadas com a possibilidade de uma nova oportunidade de vida fora do Brasil. Muitas estão em busca de um grande amor, procurando uma mudança radical na vida ou fugindo de dificuldades socioeconômicas que enfrentam no Brasil.

Outro dia “peguei” minha manicure distraída, interrompendo a unha de cinco em cinco minutos para olhar o WhatsApp; como temos uma boa relação, perguntei se ela estava com algum problema. Ela respondeu que na verdade estava apaixonada por um norte-americano que morava em Miami. Perguntei se ele falava português – porque ela mal fala a sua língua natal – e ela disse que eles “davam um jeito de se comunicar”.

Entrei com ela no Facebook para ajudá-la a traduzir uma mensagem recebida e descobri que na verdade o cidadão é iraquiano, mora em Bagdá e trabalha como tradutor para soldados norte-americanos.

Imagina meu susto!

Ela estava fazendo planos de encontrá-lo, porque ele lhe daria uma vida melhor, já que era rico e apaixonado por ela. – Sim, inclusive marquei uma jantar com o Papai Noel na semana que vem!

Tentei alertá-la para os riscos mas ela estava usando as “lentes do amor” e imune a todo e qualquer comentário que eu pudesse fazer.

Fico me perguntando o que leva tantas mulheres a colocar suas vidas e segurança nas mãos de um estranho e em um país estrangeiro. Casar com uma pessoa de outra nacionalidade já é suficientemente complicado, por causa das questões culturais e legais, mas se relacionar com um desconhecido em busca de amor e segurança financeira é ainda mais complicado.

A situação está tão difícil que o Itamaraty criou um alerta consular em sua página virtual para esclarecer sobre esse tipo de situação:

“Alerta – Relacionamentos com estrangeiros pela Internet

Brasileiros e brasileiras devem se precaver contra situações de risco.

Foto: www.pixabay.com
Foto: www.pixabay.com

O Ministério das Relações Exteriores vem recebendo numerosas queixas de cidadãs brasileiras vítimas de roubos, fraudes e violência cometidos por cônjuges estrangeiros que conheceram pela Internet e com os quais tiveram pouco ou nenhum convívio presencial antes do casamento. De acordo com os relatos recebidos, que incluem denúncias de cárcere privado, é frequente, nesses casos, que os maridos estrangeiros mudem completamente de comportamento, logo após a formalização do matrimônio, tornando-se agressivos e manipuladores ou interrompendo repentinamente o contato com as vítimas, após obterem visto de permanência no Brasil.

Nessas condições, recomenda-se às brasileiras e aos brasileiros especial cuidado com os relacionamentos virtuais mantidos com estrangeiros com o propósito de celebrar casamento, a fim de protegerem-se contra golpes e situações de risco. Sugere-se, entre outras precauções, buscar obter referências do cidadão estrangeiro por parte de terceiras pessoas de conhecimento comum, além de evitar manter o contato restrito aos meios de comunicação à distância, previamente ao matrimônio.”

Não digo que não há histórias bem sucedidas. Tenho uma amiga que teve um casamento muito bem sucedido com um estrangeiro que conheceu através do antigo aplicativo ICQ. A diferença é que ela não era uma pessoa carente em busca de um grande amor, tampouco era uma mulher em situação econômica instável. Minha amiga entrou no aplicativo para melhorar a qualidade do seu inglês. Quando foi à África para encontrá-lo tinha dinheiro para ir e voltar e encarou tudo como uma grande brincadeira que podia ou não dar certo. Viajou de férias para conhecê-lo, mas caso desse errado, tinha como transformar os dias em uma mera viagem turística. Tinha dinheiro para ir, passear e voltar. Esse é um dos principais segredos para quem quer se aventurar nesse tipo de experiência. Vá por conta própria e não fique em nenhuma circunstância em situação de dependência desse homem que te convida. Aliás na minha opinião, o melhor para testar esse “grande amor”é pedir que ELE venha até seu país e não o oposto. Muito mais seguro, concorda?

Recentemente outra amiga, profissional brilhante e referência em sua área mudou-se para Londres em nome de uma paixão. Está feliz, mas infelizmente essa não é a realidade da maioria das mulheres que se aventura em uma relação online com um ilustre desconhecido. Na maioria dos casos, o rapaz oferece dinheiro para a passagem e promete mundos e fundos para convencer a mulher a largar tudo em busca da felicidade eternal, mas como já disse em um post anterior sobre violência doméstica contra brasileiras expatriadas, se alguém lhe oferecer casa, comida e roupa lavada, desconfie. Colocar sua vida nas mãos de um estranho pode te expor à inúmeros riscos.

Contei sobre amigas que tiveram histórias bem sucedidas, agora deixe-me contar sobre o outro lado da moeda.

Comentei anteriormente que para você viajar a fim de conhecer um homem com o qual esteja envolvida virtualmente, você deve ter condições econômicas para arcar com os custos de sua volta, caso seus planos deem errado, mas mulheres bem sucedidas também podem ser vítimas de golpes realizados por scammers, criminosos cujo objetivo é enganar e extorquir dinheiro de mulheres ao redor do mundo. Tudo começa com um simples “namorico” virtual até que descamba para o abuso emocional e financeiro da vítima. Esses homens podem ser criminosos profissionais ou apenas “picaretas” que se aproveitam da vulnerabilidade emocional de suas vítimas. Alguns deles são integrantes de máfias internacionais, o que potencializa ainda mais o risco dessa relação. Para seduzir as mulheres, os “scammers “encarnam” verdadeiros Don Juans e não economizam tempo para investir em seus alvos, já que normalmente a relação “custo-benefício” vale a pena.

Há ainda os estrangeiros que aplicam golpes em mulheres brasileiras com o intuito de conseguir o visto permanente no Brasil.

Tem ilusão para todos os gostos e os crimes também são diversos. Uma vez que a “isca tenha sido fisgada”, a vítima estará exposta a diferentes tipos de crime, que vão de estelionato a extorsão, sequestro, estupro ou até mesmo tráfico humano.

A maioria das vítimas não denuncia o caso por medo ou vergonha.

17 Comentários

  1. Oi Fabi,
    Este tema é super atual e importantíssimo!
    Claro que há “casos” e casos” mas infelizmente as “lentes do amor” ou, eu diria, as “lentes da ilusão do mundo encantado” podem trazer muitos problemas para a vida destas pessoas.
    Continue com o seu trabalho de empoderamento dos/as jovens e inclua estes temas nas conversas.
    Abraços!

  2. Interessantíssimo este assunto pois eu tenho amigas que passaram por situações parecidas, uma inclusive que sofreu bastante das consequências de se aventurar em um ‘amor encantado’ passou 8 anos na Itália com um cara que antes era o tipico príncipe encantado e posteriormente mostrou-se extremamente machista e possessivo com ela.

    É preciso alertar desses perigos principalmente as meninas e jovens que sonham com uma melhora de vida repentina… só empoderando a mulher é que vamos acabar com as violências. Parabéns Fabi por abordar este assunto justamente no período em que estamos falando da violência de gênero contra meninas e mulheres acredito que vc poderia fazer mais matérias sobre esse assunto até o fim da campanha #OrangeTheWorld 16 days of activism da UN Women (ONU Mulheres).

    Outra questão não abordada no texto mas que tem relação direta com isso é a violência que sofrem as travestis e transsexuais que são iludidas com propostas amorosas de estrangeiros e acabam muitas vezes indo para os outros países, chegando lá obrigadas a se prostituir e na maioria das vezes impossibilitadas de retornar ao seu pais de origem por ter os documentos e pertences confiscados. Beijosss e sucesso no blog.

  3. É…as vezes, um golpe ridiculo, como “o bilhete primiado da mega sena”, faz muita gente inteligente perder o raciocínio lógico. Uma amiga de minha esposa, conheceu um italiano nas redes sociais e ele, depois de pouco tempo, a pediu em casamento, queria vir ao Brasil, conhece-la pessoalmente e queria enviar um anel de diamantes por correio, etc e tal. Mas…….para tanto, ela tinha que depositar $ 5 mil numa conta para liberar os tramites…mas isto tinha que ser feito pelo Brasil, local de destino do objeto a ser enviado…se não fosse minha esposa a abrir os olhos dela, dizendo claramente que se tratava de golpe e que ela tinha que questionar mais e não enviar o dinheiro, ela teria mandado o dinheiro….resultado o principe encantado evaporou !!!

  4. Oi Fabi! Texto excelente e muito relevante
    Acho qualquer relacionamento complicado, mas fica ainda mais difícil quando se tratam de culturas diferentes.
    O grande problema, em minha opinião, é a grande ilusão que muita gente cria em relação a encontrar o “amor da vida”. E ilusão é a palavra-chave porque toda ilusão gera desilusão.
    Nós conhecemos muitas histórias de casamentos problemáticos entre pessoas de culturas diferentes – você mais que eu. Não é fácil, mas tampouco é fácil abrir os olhos de alguém que não quer enxergar!
    Um beijo!

  5. Me relacionei virtualmente com um indiano, em 2010, a minha sorte é q n cheguei a sofrer muito. Até pq sempre inventava alguma desculpa para não ir para a Índia, mesmo ele querendo pagar passagem e dizendo q eu ia adorar a família dele. N sei pq, mas mesmo começando a gostar dele e dessa conversa mole dele de meri jaan, januu, my love, my wife, i will love you forever, eu sempre tive um pé e meio atrás. N sei pq, mas eu achava meio falso, tipo o nosso “querida” aqui no Brasil. Deve ser pq eu n estava procurando relacionamento amoroso. Começamos a conversar como amigos, ele até compôs músicas pra mim e depois gravava e me mandava áudio/vídeo. Passou um tempo, bem pouco tempo, começou a dizer q me amava,me ligava chorando de saudades, queria conversar o tempo todo.. Essas coisas q n estamos muito acostumadas por aqui. Perguntava dos meus amigos, da minha família, da faculdade, etc. Ele ficava falando q a tia dele, irmã da mãe dele q já faleceu, sabia da gente e apoiava nosso relacionamento. Daí começaram os papos mais quentes, e foram ficando cada vez mais frequentes, ele mal dava oi e já queria começar. Aí ele percebeu q eu tava meio seca com ele e me ligou chorando dizendo q seu pai obrigou ele a casar e q se ele viesse para o Brasil, teria q esquecer da família dele. Ficamos uns 6 meses sem se falar. Até q um dia, ele ficou ne ligando o dia inteiro e voltamos a conversar. Foi quando ele viu no meu facebook q eu tava namorando, em 2011. Voltamos a conversar e com o tempo voltaram as conversas sobre sexo dele.. Brigamos de novo em 2012, pq eu tava namorando e ele tinha casado com a tal mulher q o pai dele “obrigou” e eu n achava legal essa situação. Uns dois meses depois e ela engravidou, e enquanto ela dormia ele me ligava e ficava bravo comigo, pq ele queria se masturbar e queria q eu ficasse mandando fotos minhas nua pra ele e falando algumas coisinhas pra ele!! Pode isso??? Enfim, nesse tempo brigávamos e voltávamos a conversar, até que hoje a minha paciência ACABOU!!! Estávamos sem se falar há um mês, pq pedi pra ele parar com essas coisas de querer sexo virtual a qlqr custo, aí quando foi hoje, ele mandou ” oi, tudo bem?” respondi q tava tudo bem e ele me perguntou,” e aí se divertindo na cama todos os dias com o seu namorado?? Fala alguma coisa excitante pra mim, estou ficando com o … duro por causa de vc” e mandou umas 10 mensagens seguidas nesse sentido. Ahh aí rasguei o verbo com ele, perguntei se ele achava q eu era prostituta, o q ele pensava das mulheres do Brasil, falei da cultura dele, da opressão q a mulher sofre.. Vixe falei até besteira, chamei ele de porco pra baixo rsrs, e ele me respondeu: “me perdoe, vou trabalhar agora, tenha um ótimo dia.” Agora bloqueei ele no meu celular, redes sociais, emails.. Acho q agora acabou de vez!! Me sinto limpa e muito aliviada!! Nossa q texto longo! Me desculpem mas precisava desabafar com pessoas q tivessem conhecimento de causa, bjuus

    • Oi querida, que bom que você conseguiu se livrar desse círculo vicioso que te fazia tão mal!
      E que bom que você conseguiu desabafar e tirar esse peso do teu coração! beijinhos e felicidades!!

    • Você sofreu horrores! É difícil desapegar de um relacionamento que não se concretizou!
      Fica sempre aquele desejo, mas sexo virtual não satisfaz!
      Adorei teu texto! Linda a tua história de amor, pena não ter se realizado, acredito nele, as culturas são muito diferentes, ele com certeza ama você! Boa sorte querida!

  6. Oi Boa noite.gostei da postagem acho super interessante..pois isso está acontecendo comigo.estou em um relacionamento com um iraquiano ele é da Polícia iraquiana há uns 3 meses a gente se fala via internet no mensenger.eu ainda não conseguir entender o que realmente ele quer comigo pois sou mais velha do que ele tenho 43 anos e ele 24 eu falei pra ele isso.mas a resposta que ele me deu foi que não tem problema nem um que ele não importa com a idade o mais incrível é ele não pede nada nunca pediu dinheiro ou se quer reclama de sua situação financeira.tambem não me promete nada já o bloquiei por 3 vezes a primeira fez comentários em minhas fotos pedindo para desbloquear eu fiz isso e ele nem queria falar comigo. depois disse que estava doente pois tinha chorado muito por eu ter bloqueado ele mais aí ficou tudo bem novamente Oiã outros bloqueios também ele pediu pra eu abrir câmera de novo perguntei pra ele porque eu não podia deixá-lo.ele me respondeu isso porque ele me ama. e estamos assim as vezes ele me chama na câmera só para me ver mandar beijos o pronto não é pornográfico e neim ta o pouco me pede fotos nuas ou coisa parecida fala pouco eu que falo mais com ele do que ele comigo deixo msm pra ele as vezes ele responde mas se fico muito tempo sem falar com ele na primeira hora que eu falo com ele quando está on ele logo pede pra eu ligar pra ele.serio mesmo eu não sei quão é a intenção dele comigo.ele diz que me ama não direto ou sempre.mas acho que ele gosta mesmo de mim.bom vou deixar ver no que vai dar pois eu também gosto muito dele

    • Adriana querida, essa sua situação é muito comum, e é infelizmente também muito perigosa.
      Vamos raciocinar aqui comigo. Você é uma mulher adulta. O fato de você ser mais velha não é o problema, mas há vários problemas no seu relato:
      Primeiro: Como um homem pode amar você sem te conhecer por 3 meses de chat na Internet?
      Segundo: Homens muçulmanos não se casam com mulheres não muçulmanas, e ser muçulmana no Iraque significa abrir mão de todos oos direitos que como mulher vc tem no Brasil.
      Terceiro: O fato dele nao ter pedido dinheiro (ainda) nao quer dizer nada, muitos golpistas ficam meses seduzindo a vitima ate ganharem sua confiança. Há também o risco de vc ser envolvida em situacoes de chantagem e blackmail.
      Tenho dor no coracao de te dizer isso, mas a possibilidade de vc estar vivendo uma historia de amor é muito remota. Leia outros casos de situacoes semelhantes a sua aqi no blog mesmo. Raramente isso acaba bem.
      Cuidado flor! essa seara que vc está trilhando é muito perigosa

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui