Cheguei ao Peru, e agora?

9
386
Acervo Pessoal
Advertisement

Se você chegou ao Peru por conta do seu trabalho, pra acompanhar o esposo ou a esposa, ou simplesmente porque viu no Peru uma chance de recomeçar, este texto é pra você.

Eu aconselho as pessoas a sempre conhecerem o lugar onde querem viver antes de se mudarem definitivamente. Vá de férias, conheça um pouco da cultura e da história, o transporte, supermercados, tente viver o dia a dia daquela cidade como se fosse um residente. Antes de me mudar de vez pra Lima, visitei a cidade (e outras cidades grandes do país) três vezes. Acho arriscado a pessoa vir de cara quando não se tem o respaldo da empresa que você ou seu companheiro (a) trabalha, por exemplo.

Depois de decidir que virá morar em Lima, procure por um bairro que esteja mais perto do seu trabalho ou, caso não venha com um emprego fixo, um bairro mais centralizado. Os bairros mais escolhidos aqui são Miraflores, San Isidro, Barranco, Surco (ao Sul de Lima), San Miguel (a oeste), e há muitos brasileiros vivendo em bairros um pouco mais distantes,  já ao norte de Lima, como Los Olivos e San Juan de Lurigancho.

Os bairros de Miraflores, San Isidro e Barranco têm aluguéis com preços um pouco mais salgados, muitas vezes até cobrado em dólares, moeda que também utilizamos no Peru. Surco é um bairro bem grande, então, dependendo da zona, os preços são mais cômodos. San Miguel, ao oeste de Lima, é um bairro relativamente com bons preços de aluguel. Já Los Olivos e San Juan de Lurigancho são mais baratos, mas também um pouco mais longe do centro financeiro da cidade, que fica em San Isidro. Em todos esses bairros há supermercados, bancos, clínicas, escolas, hospitais e transporte acessíveis.

Outro ponto importante é conhecer sobre o trânsito da cidade. Aqui eu falo um pouco mais detalhado sobre esse tema.

Depois que já encontrou um cantinho pra chamar de lar, vem a hora da papelada pra poder viver legalmente no país. Se você vem a trabalho, provavelmente a empresa deve fazer tudo isso pra você, mas se vem porque seu cônjuge é peruano, meu caso, ou pra tentar a vida mesmo, legalmente, você terá que se dirigir a DIGEMIN – Superintendencia General de Migraciones, e fazer o seu Carnet de Extranjería: sem ele você não pode trabalhar, estudar, e nem assinar contratos. Aqui o link com todas as modalidades migratórias para que você encontre a que se encaixe no seu caso, informações, documentos solicitados e formulários para preencher.

Pode parecer complicado, mas o trâmite é simples. No meu caso, fiz o trâmite para Familiar de Residente. O mais chatinho foi ter que ficar na fila da Interpol. São mais ou menos 3 horas de espera e, depois de sete dias, você volta pra buscar sua ficha. Depois de dois anos de casada e como familiar de residente, eu pude fazer minha Nacionalização. Hoje tenho dupla nacionalidade. Esse foi um trâmite um pouco mais rigoroso, mas igualmente simples. Apresentando toda a documentação solicitada, não tem erro.

No caso de quem vem com filhos, sugiro que tente fazer a mudança antes do início do ano letivo pra poder buscar um colégio que se adeque às suas necessidades. A maioria dos colégios particulares em Lima são bilíngues e pedem uma cuota de ingreso, que é como uma “joia”, um pagamento pela vaga do seu filho na escola. Nessa cuota não estão incluídas matrícula, nem nenhuma mensalidade, nem material escolar. Isso tudo se paga a parte. Aqui deixo um link com as cuotas de ingresso, valores de mensalidades e matrícula dos colégios mais buscados em Lima. Importante: em algumas escolas, as famílias devem se apresentar com dois anos de antecedência e pagar a “joia” nessa mesma época. Durante o processo seletivo (sim, as crianças participam de um processo seletivo!) os pais também são entrevistados. Em alguns colégios católicos a entrevista é um pouco mais rigorosa.

Existem colégios de classe média que cobram uma taxa mais baixa, ou não cobram a cuota de ingreso e, para os alunos que estão na Secundaria (equivalente ao Ensino Médio brasileiro), o colégio os prepara para o examen de admisión, o nosso vestibular. Estes colégios são: Trilce (cuotas entre S/.500 e S/.700,00, dependendo do bairro), Saco Oliveros (não cobra cuota e oferece “cursinho pré-vestibular”) e Pamer .

Já para os colégios nacionales, que são os públicos, não se pede cuota de ingreso, mas a matrícula também deve ser feita com antecedência mínima de seis meses. Os documentos que geralmente pedem são: certidão de nascimento e histórico escolar com o selo da apostila da Haya. Aqui, o link para saber qual é o cartório autorizado mais próximo a sua residência no Brasil.

Agora vamos às compras! Existem vários hiper/ supermercados como Tottus, Metro, Vivanda e Plaza Vea, alguns funcionam até 24hs por dia, também temos o Makro, que é um hipermercado atacadista, uma boa opção para as compras da casa. A única coisa que acho mais cara são os produtos de higiene pessoal e de limpeza em geral.

Mercados – Acervo pessoal

Agora os mercados, esses são sensacionais! Você encontra uma variedade imensa de frutas, verduras, legumes, carnes, tudo fresquinho, bonito e a um ótimo preço que você pode, inclusive, negociar. Ali você também encontra de tudo pra casa: produtos e materiais de limpeza, produtos de higiene pessoal, etc. Os mercados também são famosos pelas suas juguerias, que são lanchonetes onde você toma os melhores sucos e vitaminas da cidade.

Se você não é bom pra negociar, aprenda. Aqui se negocia nos mercados, no preço do aluguel, com os taxistas, nos mercados de artesanato, passeios turísticos, etc.

Para comprar roupas e artigos de cama, mesa e banho, há lojas de departamentos como Saga Falabella, Ripley, Oeschle e H&M, onde você também encontra móveis, eletrônicos e eletrodomésticos. Um outro bom lugar pra se comprar móveis é o Plaza Hogar, que fica na Av. Angamos – Surquillo. Ali você encontra todo tipo de móveis para casa, escritórios, e também pode fazer móveis planejados, e claro, negociar o preço de tudo.

No quesito saúde, em Lima há diversas clínicas particulares que, pagando, atendem a qualquer pessoa. Você também pode entrar em um plano de saúde no seu trabalho. Caso não tenha condições de pagar um plano de saúde, você pode se cadastrar nas diversas clínicas públicas do Essalud. Uma vez precisei de um serviço do Essalud e fui bem atendida, não tive do que reclamar, a não ser pela espera. Conheço pessoas que precisaram de atendimentos mais sérios, como injeções e vacinas e, a única coisa que pediram, foi que levassem os materiais.

Este é um tema extenso. Tentei fazer um resumo dos primeiros passos em Lima, mas acho que será preciso fazer uma segunda parte.

Caso vocês tenham alguma dúvida, podem deixar nos comentários que, con mucho gusto, os responderei!

9 Comentários

  1. Excelente matéria, mas realmente falar de Peru é um assunto beeemmm extenso….amo Lima, amo morar aqui e moro no distrito de Independência- Tahuantinsuyo….também tem brasileiros por aquiii ✋✋😃😃😉 abraços.

  2. Olá,
    Podem me tirar um duvida.
    Vou ficar 6 meses no Peru e queria saber se preciso tirar essa Carnet de Extranjería?
    Quero alugar um apartamento e irei estudar, acham que é necessário?
    Caso sim, eu tiro ela no Peru ou aqui no Brasil?

    Obrigada!

    • Oi Janaína, minha quase xará!
      Se você vem pra estudar, você precisa sim tirar o Carnet de Extranjería, até porque sem o carnet vc ñ pode se matricular em nenhum curso, nem alugar um apartamento, nem assinar contratos.
      Ou vc já vem com um visto de estudo do Brasil (que vc tira da Embaixada do Peru no Brasil), ou vc faz o Carnet de Extranjería aqui (informações no link que coloquei no texto). Boa sorte!

        • Estava vendo o link que você postou, e na hora de preencher a ficha para requerer este Carnet, ele pede endereço de moradia no Peru. Então só posso preencher quando eu tiver já reservado o apartamento para moradia, certo?

          • Ñ existe a possibilidade de vc fazer este trâmite estando no Brasil, Janaína! Ele só é feito aqui no Peru, até porque vc deve apresentar documentos que só consegue estando aqui. por exemplo: vc tem que fazer um pagamento no Banco de la Nación e colocar o código do voucher, e esse banco só existe aqui 😉

  3. Achei fantástico essa matéria Janayna Guerra.Estou indo morar no Peru(iniciar um novo negocio) e seu post,me ampliou bem a visao.Muito Obrigado e aceito sujestões,rsrs

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui