BrasileirasPeloMundo.com
Espanha Política Pelo Mundo

Eleições de 2015 na Espanha

O primeiro pensamento que vem ao começar a escrever este post é a conversa que tive com uma amiga, há alguns dias atrás. Nas suas reflexões ela me dizia que deveríamos experimentar coisas novas todos os dias, se possível. Morando fora do Brasil, é mais fácil isto acontecer.

Tenho a nacionalidade espanhola desde 2010, mas nunca tinha tido a oportunidade de exercer meu direito através do voto, devido às idas e vindas do Brasil. Por fim, desta vez, pude participar e contribuir, de alguma maneira, com a política do país onde moro.

No último 24 de maio foram as eleições na Espanha e gostaria de compartilhar com vocês a experiência de votar pela primeira vez no país que me acolheu.

Antes de começar a descrever o processo de votação por aqui, vou fazer algumas observações. Em primeiro lugar, quero dizer que não me considero uma ativista política, embora dê muita importância ao meu voto, esteja no Brasil ou na Espanha. Entendo que as eleições são o momento no qual todos os cidadãos exercem, democraticamente, o direito de escolher o candidato que consideram mais adequado para governar o seu país. Por isto, penso que devemos ser participativos e votar conscientes.

Em segundo lugar, não manifestarei minhas orientações políticas, porque esse não é o foco do post. Nem compararei o sistema de eleições entre o Brasil e a Espanha porque, realmente, minhas referências já são outras. O que vou fazer é expressar, em alguns tópicos, como funciona o sistema de votação espanhol, e deixar que cada um de vocês tire suas próprias conclusões.

1. O compromisso dos mesários

Se o governo convoca uma pessoa para participar como mesário nas eleições, ela deve cumprir com o compromisso. Em poucos casos, ela poderá recusar ou deixar de atender o dever que lhe foi estabelecido. Mesmo assim, há uma organização muito bem estruturada para o dia das eleições, em caso de extrema necessidade.

Há um material informativo que é distribuído aos mesários previamente ao dia de eleições, para se prepararem para exercer esta função. Durante o dia de votação, eles devem proceder conforme indica o material. O governo paga e compensa estas horas trabalhadas. Para cada eleição, são convocados novos mesários.

2. A obrigatoriedade do voto

O voto na Espanha não é obrigatório. Mas nestas eleições, observei que o número de votos nulos, brancos e abstinentes foi inferior ao número de votos válidos. Isto quer dizer que a maioria das pessoas prefere votar.

3. A organização das seções

Cada eleitor tem sua seção e sua mesa preestabelecida, segundo o censo eleitoral. No dia da eleição, é somente se dirigir ao local e apresentar os documentos pessoais para poder exercer o direito ao voto.

4. A Publicidade

Na minha seção, havia pessoas com propagandas políticas do seu partido favorito (camisetas, pins, bonés, etc). Alguns membros de partidos tinham, inclusive, um crachá identificativo no pescoço. Poucos eleitores tiraram fotos no local de votação e algumas destas fotos circularam pelas redes sociais. Meu local de votação tinha policiamento, mas tudo foi bastante tranquilo.

unnamed (1)
Foto: twitter.com

5. O voto

Quando entrei no local de votação, havia uma mesa enorme com várias pilhas de papéis. Ali estavam todas as listas de membros de todos os partidos políticos. Escolhi a lista do meu partido preferido e coloquei no envelope. Fiz isto duas vezes, porque eram eleições municipais e estaduais.

Talvez as listas de grupos políticos para ambos os casos (municipais e estaduais) fossem as mesmas – não prestei atenção nisso. O que classificava o voto municipal e estadual era a cor do envelope.

Algumas pessoas votaram somente nas eleições municipais. Outras, somente nas eleições estaduais. E um terceiro grupo, como eu, votou nas duas.

Depois de colocar a lista do partido político escolhido em cada envelope, coloquei-os nas duas urnas: uma para votos municipais e outra, para votos estaduais.

6. O sigilo do voto

No meu local de votação havia duas cabines. Algo parecido com os provadores de lojas de roupas: um pequeno espaço com uma cortina. Na parede, havia algumas estantes com as mesmas listas de partidos políticos que estavam na mesa grande central.

O eleitor entra nesta cabine, fecha a cortina, escolhe a(s) lista(s) do seu partido preferido, coloca-a(s) dentro do(s) envelope(s) e se encaminha à(s) urna(s). Poucas pessoas fizeram isto, mas tiveram esta opção.

7. A contagem dos votos

No final do dia os mesários contam os votos, fazem um informe e entregam o documento ao Fórum, juntamente com as urnas fechadas. Os resultados são apurados em vários canais, no dia posterior às eleições.

8. O resultado final

O resultado obtido pelas votações dos eleitores não é o definitivo. O que define o candidato vencedor são os acordos posteriores entre os partidos políticos. Estes partidos se unem uns com os outros, em sinal de apoio e somando os votos obtidos e então, o candidato com mais votos assume o poder.

Os acordos entre partidos políticos dependem dos interesses que eles têm em comum. Normalmente, os partidos de direita se unem com os de direita. E os partidos de esquerda, se unem com os de esquerda. Mas esta regra pode variar, em algum caso.

Related posts

Comida orgânica na Espanha

Camile Wyatt

Custo de vida em Barcelona

Juliana Azevedo Gomes

Comemoração do dia da mulher e feminismo na Galícia

Juliane Prado

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação