BrasileirasPeloMundo.com
Psicologia

Minha vida como psicóloga nômade digital

Minha vida como psicóloga nômade digital.

O advento da internet e a evolução de novas tecnologias têm contribuído para revolucionar o estilo de vida de milhares de pessoas: entramos na era dos nômade digitais. Em outras palavras, muitas pessoas insatisfeitas com a a rotina de um emprego tradicional; com o estresse de pegar um engarrafamento de duas horas ou mais para chegar até o trabalho; gastar com transporte, estacionamento, almoço, gasolina; passaram a utilizar a tecnologia para trabalhar e viajar, ao mesmo tempo, em busca de uma vida mais proveitosa e flexível. Considerando este panorama, fica evidente que o efeito da tecnologia no comportamento humano, e no mundo do trabalho, já é uma realidade sem volta.

Diante desta nova realidade sociocultural, a psicologia, enquanto profissão, vem se adaptando e através da Resolução CFP N° 011/2012, a mais recente, regulamenta os serviços psicológicos realizados por meios tecnológicos de comunicação à distância, entre os quais destaca-se a orientação psicológica online. Portanto, hoje, nós, psicólogos, temos a oportunidade de realizar as nossas atividades diante da tela de um computador, tornando-nos psicólogos digitais (também conhecidos no mundo da Internet como psicólogos online, psicólogos virtuais, dentre outros), ou viajando e trabalhando ao mesmo tempo, como no meu caso, tornando-se uma psicóloga nômade digital.

Esta nova possibilidade facilita bastante a vida de muitos psicólogos que migram para outro país. Enquanto enfrentam a burocracia de reconhecimento de diploma, de se adequar às certificações exigidas naquele país e tantas outras coisas até estar apto para trabalhar como psicólogo, podem oferecer atendimento psicológico online para brasileiros que moram em qualquer parte do mundo. Como podemos observar, a Internet tornou-se uma ferramenta poderosa para aqueles com personalidade mais livre, flexível, ou melhor, para as pessoas com alma de passarinho; para aqueles em busca de remuneração extra; para pessoas que moram no exterior.

No meu caso, saí do Brasil em 2010 e fui morar em Londres, onde fiquei por 5 anos. Mas, foi em agosto de 2015 que adotei o estilo de vida de psicóloga nômade digital. Posso dizer que a minha alma é de passarinho. A busca pela liberdade foi sempre algo forte em mim. Digo liberdade de ser quem sou, de verdade, de poder assumir quem eu sou sem me preocupar com as normas e regras sociais; viver sem atender as expectativas alheias.  Gosto da ideia de acordar em lugares diferentes, de não ter uma rotina fixa de trabalho, de não me sentir presa a lugar nenhum, da possibilidade de mudar a hora que eu quiser, de conhecer novos lugares, novas culturas, das surpresas do caminho, das incertezas do futuro. E foi esta minha alma que me impulsionou a sair do Brasil e morar em diferentes lugares. Desde que deixei a cidade londrina, morei em alguns países da Ásia como Vietnã, Tailândia, Camboja, Laos, Malásia e, há dois meses, estou em Vigo, na Espanha.

Procurando por psicólogas brasileiras pelo mundo?

 

Foto Malasia
Ilha de Penang, Malasia. Fonte: acervo pessoal

Para ser um psicólogo nômade digital é necessário desprender-se da “segurança” do emprego fixo, das normas sociais, da rotina, do lado tradicional e conservador da profissão, de algumas crenças antigas e ultrapassadas que internalizamos desde que graduamos na faculdade, sendo a maioria relacionadas ao que o psicólogo NÃO pode fazer. Um psicólogo digital ou nômade digital é um profissional que olha o futuro antes de tudo, aberto às novas tecnologias e invenções na psicologia, aberto ao novo, ao diferente, ao não-tradicional. Conheço muitos psicólogos que largaram a rotina de um emprego fixo e dedicam seu tempo ao trabalho online de diferentes formas: vendem conhecimento, desenvolvem projetos criativos, gerenciam blogs de psicologia e outros, mais ousados, associaram a psicologia com o marketing digital e estão fazendo grande sucesso, ensinado outros psicólogos a empreender. Como podemos perceber, há muitas possibilidades. Porém, conheço poucos que se tornaram nômades digitais. Mas, é só uma questão de tempo.

O que eu faço é o que muitos psicólogos no Brasil já estão fazendo, mas a diferença é que eu viajo e trabalho ao mesmo tempo. Fundei uma empresa digital, o site Top Terapia Online, e passei a oferecer orientação psicológica online para brasileiros, que moram em qualquer parte do mundo, cursos online, alugo salas virtuais, consultorias, entre outras atividades. Não é um caminho fácil e claro que a vida não é sempre um mar de rosas. É simplesmente um estilo de vida diferente.

O que eu tenho aprendido? Aprendi que temos mais do que precisamos ter; que não existe uma maneira certa, errada ou ideal de se fazer nada (em cada cultura, observamos a mesma atividade sendo feita de diferentes maneiras), que a falta de algo não é, necessariamente, ruim mas uma oportunidade para criar e para fazer diferente; que somos todos repletos de crenças sociais que aprisionam a nossa verdadeira alma; que a felicidade não está no lugar onde vivemos ou no tipo de casa que temos mas na maneira de você perceber o mundo, a vida e as pessoas.

O que eu quero dizer com isto tudo? Quero dizer que o mundo mudou, a psicologia vem se adaptando e que existem mil possibilidades para o psicólogo moderno. Este texto foi elaborado também pensando em muitos profissionais da psicologia que vivem no exterior e, muitas vezes, têm que buscar emprego em outros setores para se sustentar e passar muitas dificuldades até conseguirem exercer sua profissão. Isto aconteceu comigo! Talvez se eu tivesse a oportunidade de ler um texto como este, logo que eu cheguei em Londres, muita coisa seria diferente. Portanto, que nós, psicólogos, saibamos aproveitar o que a internet e a tecnologia têm de melhor a nos oferecer.

Related posts

Uma reflexão sobre a comunicação nas relações familiares

Júlia Lainetti

Cultivando novas amizades no exterior

Júlia Lainetti

Adaptar-se não é mudar completamente

Júlia Lainetti

24 comentários

Stefania Setembro 1, 2016 at 2:12 am

Mais que iniciativa, você teve coragem. Parabéns pelo trabalho e pelo texto.
É instigante… deu até vontade de testar o atendimento online.

Resposta
Marina Lemos Setembro 12, 2016 at 12:06 pm

Oi Stefania, obrigada! 🙂 Teste mesmo o atendimento online! Vale muito a pena tanto para o profissional quanto para o cliente. Boa sorte!

Resposta
Marina Lemos Fevereiro 1, 2017 at 7:42 pm

Maravilha Stefania! Teste sim! Vai se apaixonar! 🙂

Resposta
JÉSSICA PÂMELA Setembro 5, 2016 at 7:30 pm

Olá Marina, eu sou Jéssica de Sorocaba/SP.

Estudei o primeiro semestre de psicologia na instituição de ensino Ceunsp em Itu/SP.

Tranquei minha faculdade esse mês pra seguir meu primeiro objetivo (sonho), pois estou economizando pra viajar pra Bélgica em dezembro, vou ficar 10 dias por lá pra conhecer a cultura, e pretendo me mudar pra lá em Junho/2017.

Sou apaixonada por conhecer novas culturas, mas também amo psicologia, então estou estudando a possibilidade de continuar a faculdade por lá, pois quero muito me formar e seguir nessa área.

Aliás, acho que temos muito em comum, em questão de psicologia, natureza e viagens.

Enfim, gostaria que me contasse sobre sua experiência como psicóloga, como foi sua formação em Londres?

Quais foram as principais dificuldades?

Resposta
Marina Lemos Setembro 12, 2016 at 12:13 pm

Oi Jessica, que bom que gostou! 🙂 Em Londres, eu fiz um Mestrado e atendia brasileiros em consultório particular. E como vai imigrar, muito interessante acrescentar o atendimento online em sua prática. Dificuldades existiram e muitas. Para evitar alguma delas, posso dizer que acrescente o atendimento online, associe-se ao Conselho de Psicologia da Belgica. Por exemplo, em Londres eu nao precisei validar meu diploma para atender brasileiro em consultorio. O que eu precisei apenas foi dar entrada no Conselho de Psicologia, pegar minha carteira, comprar um seguro profissional e alugar sala por hora. Divulgava meu trabalho em revistas voltadas para brasileiros. Nos EUA acredito que acontece o mesmo (sem certeza). Converse com psicologos que moram na Belgica. Para trabalhar em instituicoes eu precisaria validar meu diploma e fazer muitas coisas. Boa sorte!

Resposta
Priscila Outubro 1, 2016 at 6:52 am

Olá Marina.

Gostaria de saber se você faz orientação vocacional online? Poderia também falar sobre os preços e formas de pagamentos?

Abraços!

Resposta
Marina Lemos Fevereiro 1, 2017 at 7:41 pm

Olá Priscila! Faço sim! Mande um e-mail para mim: [email protected] Obrigada!

Resposta
Olivia Vale Galvão Novembro 7, 2016 at 6:58 pm

Olá Marina,gostei do seu artigo;sou psicóloga clínica recém formada e estou pesquisando e tentando criar um site para atendimento online,essa nova modalidade de atendimento me chamou muito atenção,Obrigado.

Resposta
Marina Lemos Fevereiro 1, 2017 at 7:40 pm

Que bom Olivia! Boa sorte! 🙂

Resposta
Descubra mais sobre o que é ser um Psicólogo Nômade Digital através dessa história de sucesso | Sites para Psicólogos e Psicólogas Fevereiro 1, 2017 at 7:11 pm

[…] Fonte: http://www.brasileiraspelomundo.com/psicologas-pelo-mundo-minha-vida-como-psicologa-nomade-digital-4… […]

Resposta
Gessica Janeiro 3, 2019 at 12:16 pm

Olá Marina me identifiquei muito com a sua história
Sou psicóloga e gostaria de saber como faço para realizar os atendimentos onlines e viajar ao mesmo tempo
Tentei entrar no site mas está falando que está fora

Resposta
Liliane Oliveira Janeiro 8, 2019 at 8:28 pm

Olá Gessica,
A Marina Lemos, infelizmente parou de colaborar conosco.
Obrigada,
Edição BPM

Resposta
Rhaniele Fevereiro 27, 2017 at 7:49 pm

Olá, Mariana!
Obrigada pelo texto.
Sou psicóloga formada pela UFRJ. Moro na Inglaterra há 7 anos e nunca trabalhei com psicologia clínica aqui. Acabei trabalhando com pesquisa e depois fiz uma pausa para a maternidade duas vezes.
Estou agora pensando em retomar ao trabalho e pesquisando sobre revalidação de diploma e todas as burocracias envolvidas para me tornar habilitada aqui.
Como já trabalhou aqui atendendo brasileiros, você poderia me informar como fez?
Muitíssimo obrigada desde já. Estou super perdida com as informações.
Abraço,

Resposta
Marina Lemos Março 11, 2017 at 3:01 am

Olá Rhaniele, caso queira atender brasileiros na clínica o que tem que fazer é: aplicar para graduated membership pela BPS- British Psychological Society ( Receberá uma carteira de associado) e adquirir um seguro profissional (professional liability insurance). Com estes dois documentos poderá atender brasileiros na clinica. È só alugar horários na clínica e divulgar em revistas brasileiras em Londres e na internet. Caso queira trabalhar como psicóloga em Instituições já é outro processo e bem mais longo e custoso mas vale a pena. No último caso deverá validar seu diploma.

Resposta
Gislaine Maio 18, 2017 at 1:31 am

AMEI seu texto!

Resposta
Marina Lemos Agosto 21, 2017 at 2:27 am

Obrigada Gislaine!

Resposta
Raquel larrucea Zborowski de Azevedo Outubro 17, 2017 at 9:39 pm

Sua história é inspiradora! Tudo de bom!

Resposta
Marina Lemos Março 1, 2018 at 1:24 am

Fico feliz Raquel! Abraço!

Resposta
Adriana Outubro 19, 2017 at 10:38 pm

Gostei muito do seu texto desassossegador. Me interesso por essa nova modalidade de atendimento e quero me organizar para iniciar.

Resposta
Marina Lemos Março 1, 2018 at 1:25 am

Oi Adriana, vale muito a pena! Desejo boa sorte! 🙂

Resposta
Karin Março 15, 2018 at 2:01 pm

Ola Marina adorei o texto, muito inspirador!

Estou me mudando para Alemanha e gostaria de saber se apenas com o registro do CRP aqui do Brasil eu estou habilitada para atender brasileiros online ou se necessito realizar alguma documentação no país em que irei residir?

Parabéns e sucesso!

Resposta
Liliane Oliveira Março 16, 2018 at 1:31 am

Olá Karin,
A Marina Lemos parou de colaborar conosco, mas temos outras colunistas na Alemanha que talvez possam te ajudar.
Você pode entrar em contato com elas deixando um comentário em um dos textos publicados mais recentemente no site.
Obrigada,
Edição BPM

Resposta
Marina Lemos Maio 22, 2018 at 2:29 am

Oi Karin, se você vai atender brasileiros você vai seguir a lei do Brasil independente de onde esteja. Como a lei do Brasil permite você atender de qualquer lugar do mundo sem problemas. Nos EUA por ex eles não permitem que psicólogos atendam do exterior.

Resposta
Patricia Dezembro 29, 2018 at 5:55 pm

Na verdade não. Com a resolução 11/2018 o CFP deixa claro que so podem atender on Line psicologos que estejam residindo em territorio nacional, de acordo com o marco regulador da internet.

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação