BrasileirasPeloMundo.com
Bélgica Estudando Pelo Mundo

Virando poliglota: onde estudar na Bélgica?

No fim de setembro foi aprovada uma lei que influenciará a vida de quem decidir vir morar na Bélgica.

O governo da Valônia (francófono) assinou uma declaração instituindo a obrigatoriedade de aprender francês aos recém-chegados no país que quiserem fixar residência – ou seja, àqueles que são obrigados a seguir o curso de integração. Esta obrigatoriedade já existe há alguns anos em Flandres, na região que fala holandês, assim como um curso de integração Inburgering, que explicarei em outro post. Clique aqui ou aqui para ler mais a respeito.

A única região na qual a obrigatoriedade ainda não foi imposta é Bruxelas. Mas morar na capital e não falar ao menos duas línguas (ou mais) é quase impossível, isto porque a cidade é para lá de bilíngue, chega a ser mesmo poliglota com tantos estrangeiros que moram ali, principalmente porque a base principal do Comitê Europeu fica em Bruxelas. Qualquer emprego na capital exige no mínimo o conhecimento fluente de duas línguas, até para caixa de supermercado. A Bia, colaboradora do BPM, explica sobre esta confusão em seu texto As Duas Bélgicas.

Tábata Senna
Placas bilíngues em Bruxelas

Então, a primeira coisa a fazer ao se mudar para cá é procurar um curso de línguas. Nós, brasileiros, normalmente só conhecemos um tipo: escolinhas de línguas, como Aliança Francesa. Acontece que a maioria desses cursos, aqui, normalmente são voltados para executivos; isto quer dizer que são os mais caros, podendo chegar a 1.500 euros por módulo. Mas antes de você se descabelar, vamos a outras opções que só quem vive aqui conhece.

Felizmente, na Bélgica ainda existem dois outros tipos de cursos de línguas: os cursos sociais (vantagem: preços) e cursos das universidades (vantagem: velocidade).

Cursos Sociais

Os cursos sociais são ministrados em centros de ensino voltados para adultos, subsidiados pelo governo. Nestes centros é possível achar aulas de diversas línguas, não só as nacionais como também inglês, turco, árabe, espanhol, italiano; tem até português! Há muitos outros cursos interessantes como Photoshop, computação, eletricista, padeiro, secretariado etc.

A vantagem do curso social é o preço, muito mais acessível do que qualquer outro lugar. A maioria deles custa por volta de 72 euros por semestre. Sim, o semestre todo! Fiquei de boca aberta quando descobri. Eu estudei francês em uma escola dessas em Bruxelas, quando era au pair, e posso dizer que é de boa qualidade. São cursos, em geral, extensivos, ou seja, um pouco mais devagar.

Universidades

Já as universidades oferecem cursos de línguas para lá de intensivos e difíceis.

Estes cursos express foram criados para os alunos estrangeiros, futuros aspirantes à universidade, que ainda não falam a língua. A ideia principal do curso é que o aluno atinja o nível acadêmico, ou seja, no fim do curso, se o aluno passar nos exames, recebe um certificado da língua e pode, assim, ingressar na universidade.

A maioria das universidades aceita qualquer um que queira aprender a língua, não só futuros estudantes. Mas antes de se inscrever, tenha em mente que este é um curso, como já disse anteriormente, para lá de intensivo. Um módulo por mês, 3 horas de aula por dia, todos os dias. Ou seja, a cada mês o aluno avança um nível. Resultado: em 6 meses já é possível sair falando.

A ideia parece ótima, afinal para que perder tempo estudando durante 3 anos, se você pode aprender em 6 meses, certo? Bom, eu fiz esse curso para aprender holandês na Universidade de Gent. Posso dizer que ele é, sim, muito difícil, intenso e requer no mínimo 3 horas de estudo extra em casa todos os dias. Imagine que a cada dia é um capítulo novo e a cada capítulo, um assunto novo, com regras gramaticais novas e muito vocabulário. É preciso revisar e decorar coisas diferentes todos os dias, sem esquecer as anteriores. É importante ser organizado e bastante determinado. A partir do nível 3, deve-se ir além do livro, isto é, ler jornais, ver TV, ouvir rádio, e escrever, escrever, e escrever muito. A ideia é que o aluno saia de fato fluente. Se eu sei falar holandês? Sim, hoje eu falo (timidamente) e entendo. Valeu a pena, mas passei muito estresse.

Infelizmente há uma desvantagem. Estes cursos, como não são subsidiados pelo governo, são bem salgadinhos, em torno de 400 euros por módulo (variando de universidade para universidade), mas ainda assim saem mais baratos que as escolinhas de línguas.

Entretanto não são todas as universidades do país que oferecem este tipo de curso. Para quem estiver interessado, seguem abaixo alguns links das universidades e dos cursos sociais.

Links de cursos de línguas na Bélgica

Flandres (holandês): instituições sociais Casa do HolandêsCVO (link de Bruxelas, mas cada região de Flandres possui uma). Links das Universidades de Gent, Leuven, Antuérpia, Hasselt.

Valônia (francês): cursos sociais SIEP e curso de francês online para residentes da Valônia. Universidades de Louvain-la-Neuve, Namur, Mons, Liège.

Bruxelas: cursos sociais Maison de la Francité. Universidades VUB (holandês) e ULB (francês).

 

Related posts

Como se matricular em um College no Canadá

Elisa Rabello

Bruxelas e seus mundos

Bia Noronha

Como é estudar no Chile?

Isabela Vargas

40 comentários

hispanfrench Novembro 10, 2015 at 10:48 am

O custo das escolas de linguas pode parecer uma barreira para aprender outras linguas. Por tanto, eu vos aconselho començar por sites e apps totalmente gratuitos. Deixo aqui o link para vocês: https://www.duolingo.com/

Resposta
Tábata Senna Novembro 10, 2015 at 11:34 am

Apps e sites sempre ajudam na hora de aquirir vocabulário. Obrigada pela dica. Ainda indico outros apps como:
Holandês: “verbos holandeses” para conjugação de verbos, “Alle Nederlands” para vocabulário, o site “www.taalblad.be/woordspel” com exercícios e gramática, o site “http://woordenlijst.org/” para saber o gênero das palavras (“het” ou “de”).
Francês: o site “www.lepointdufle.net/” com gramática e exercícios, o dicionário criado pelo site da TV5 “http://dictionnaire.tv5.org/dictionnaire”.

Resposta
Jéssica Martins Novembro 10, 2015 at 9:40 pm

Cursos sociais são sempre otimos e ajudam mto! Nos ultimos meses fiz Croix Rouge em Lyon e era somente eu, uma amiga e a professora (aposentada). Era so 2h por semana e paguei 5€ de inscrição, do lado da aula era a lojinha e eu vivia levando roupas, livros e tudo usado para ajudar a manter a lojinha aberta e conheci pessoas incriveis nesses meses. Eu e minha amiga paramos pq com os refugiados o diretor pediu para gentilmente ceder o lugar para os refugiados afinal eu e ela eramos as alunas com o maior nivel dos inscritos.

beijo Tata.

Resposta
Tábata Senna Novembro 11, 2015 at 5:36 pm

Verdade, esses cursos sociais são ótimos! Não sei como é aí na França, mas aqui também é possível seguir um curso mais profissionalizante e é super barato, estou até pensando em fazer algum…

Resposta
Luciano Bento de Araújo Julho 27, 2016 at 7:02 pm

Bom dia,,
Estou na intenção de mudar para viver na Bélgica, porém, sou casado e tenho 2 filhas, estou mesmo disposto a largar o emprego aqui e ir só e depois levar elas para ir morar aí comigo. Tenho um amigo que mora por aí e trabalha na área de construção civil, ele disse que não falta emprego, porém ele não tirou visto e vive de forma ilegal.
Por favor me oriente o que será melhor fazer para que eu possa me dar bem aí, faço como ele fez, ou é melhor tirar o visto mesmo.
Digo que vou a passeio? Ou fazer algum curso? Ou não precisa?
Tô desorientado quanto a estas informações, a única coisa que até agora estou fazendo é aprender o francês.
Se possível me mandar algumas idéias eu agradeço de coração.
Att,,
Luciano Bento de Araújo

Resposta
Tábata Senna Agosto 1, 2016 at 10:12 pm

Olá Luciano!
Olha eu não te aconselho a ficar de forma ilegal de jeito nenhum. Não conheço as condições do seu amigo, mas já ouvi muitas histórias de pessoas que estavam ilegais e trabalhavam na construção civil e quando chegava no fim do mês e não recebiam. Esses homens não tinham para quem reclamar, exigir os direitos, nem papeis comprovando que tinham trabalhado eles tinham. Ficar ilegal é ficar totalmente nas mãos dos outros.

Se você quer de verdade meu conselho, te aconselho a pesquisar muito antes de imigrar para qualquer lugar. Ter um conhecido no lugar não vai te facilitar tanto assim as coisas. A verdade é que a Bélgica é um dos países mais caros de se morar na Europa, é difícil conseguir um emprego porque aqui porque se fala 3 idiomas (francês, alemâo e holandês) + inglês que já está virando o quarto. Aqui é sempre frio, chuvoso leve isso em consideração, pois vai afetar a sua vida principalmente trabalhando na construção civil. Vindo ilegalmente você não terá direito a nada. Se vier tentar a vida mesmo assim, então pelo menos leve isso em consideração: guarde sempre um dinheiro para a passagem de volta caso precise voltar e nunca deixe seu passaporte com ninguém, garanta pelo menos isso. E lembre-se, as pessoas nunca falam o lado negativo, então pesquise antes de vir.

Deixo aqui 2 links. O primeiro é um texto que fiz sobre as dificuldades de se entrar no mercado de trabalho, o segundo sobre vistos.
http://www.brasileiraspelomundo.com/belgica-os-desafios-para-entrar-no-mercado-de-trabalho-582023523
http://www.brasileiraspelomundo.com/belgica-tipos-de-vistos-091924432

E se vier ilegal, saiba que existem ongs que podem te ajudar em situações difíceis, mesmo estando ilegal, como o CAW (cujo link está no final do texto sobre vistos) e o ocmw (http://www.ocmwbru.irisnet.be/nl/). Pesquise muito antes de vir, pesquise outros lugares também, não acredite em tudo que dizem sobre o exterior, a vida não é tão fácil assim como contam, afinal ninguém quer mostrar os problemas. Eu mesma fui mandada embora de onde estava morando e trabalhando, felizmente tinha um dinheiro guardado. Acredite, por mais difícil que a vida esteja no Brasil, no exterior pode sim ser mil vezes pior se você estiver ilegal.

Desculpe se fui muito dura, não quero destruir o sonho de ninguém, só quero ajudar as pessoas a não entrarem num inferno.

Resposta
Maria Inez Março 20, 2016 at 11:47 am

Olá Tábata, Bom dia. Meu nome é Maria Inez sou de Uberlândia – MG, minha filha de 18 anos quer passar alguns meses na Bélgica para estudar frances, tipo 3 meses. Encontrei o seu site e queria saber como funciona Au pair,, pois não temos condições financeira para pagar alugueis ou hoteis, então vi sobre os cursos sociais e achei muito interessante a forma como voce fez. poderia nos dar algumas dicas? Te agradeceria muito. Grande abraço. O interesse dela seria Buxelas ou Ghent.

Resposta
Tábata Senna Março 20, 2016 at 6:32 pm

Ola Maria Inez!
Se a sua filha quer aprender francês, Gent não é a cidade ideal, aqui se fala holandês. Ela pode tentar em Bruxelas ou na região da Valônia que é onde se fala francês. Não esquecendo que também é possível ser au pair na França, na Suiça e no Canadá. De todos esses países, o melhor salário de au pair é aqui na Bélgica, mas não se iluda com isso, salário alto significa custo de vida alto. Cursos sociais existem na França também.

Au pair de fato é um programa mais barato de intercâmbio, foi por isso que fiz. Mas aviso para tomarem cuidado, afinal a sua filha estará morando na casa de outra pessoa. Verifique sempre e muito bem se a família é honesta, conheço muitas histórias ruins de au pair. Eu mesma passei por um problemão, fui expulsa de casa, não tinha muito dinheiro e nem para onde ir. Então não deixe a sua filha embarcar sem pelo menos uns mil euros, diria. Não se esqueça, estando longe fica mais difícil de ajudar. A melhor forma de vir como au pair é por agências. Eu particularmente vim através de um site, sem agência, e tive problemas pois não tive como verificar a família. O site é http://www.aupairworld.net.
Aconselho a França, por lá a situação é mais confiável, pois verificam a família.

Lembrando também que o intercâmbio de au pair é regulamentado, existem leis e um visto específico. Ou seja, nunca deixe sua filha embarcar na loucura, ela precisa sair do Brasil com um contrato assinado devidamente legalizado pelo consulado.
Para mais informações sobre o programa, deixo aqui alguns links de experiências de outras meninas que conheço.
A Ana Elisa foi au pair nos EUA e na Bélgica, ela já escreveu sobre o assunto aqui no blog, e tem também no blog pessoal. http://www.brasileiraspelomundo.com/belgica-au-pair-baba-de-luxo-28112270
http://www.anaelisamiranda.com/blog/category/au%20pair

A Jéssica foi au pair na França. Ela também já escreveu sobre o assunto no blog e no blog pessoal:
http://www.brasileiraspelomundo.com/franca-dicas-para-trabalhar-como-au-pair-182021355

E deixo aqui o link para o meu blog sobre a papelada toda para obter o visto:
http://www.brasileiranabelgica.blogspot.be/2012/08/como-comecei.html
http://www.brasileiranabelgica.blogspot.be/2012/08/documentos-um-mal-necessario.html
http://www.brasileiranabelgica.blogspot.be/2012/08/burocracia-e-apelido-carinhoso.html

Só para enfatizar: Se informe bem sobre o programa antes de embarcar. Cuidado com esse programa, verifique a família, fale com as au pairs anteriores, só deixe sua filha embarcar com um visto em mãos, um dinheiro extra no bolso (se possível um cartão internacional) para possíveis emergências, e lembrando que não é possível embarcar sem a passagem de volta em mãos e um seguro saúde (sim, eles verificam).
Para maiores informações, entre no site do consulado belga no Brasil.

Resposta
Maria Inez Março 21, 2016 at 5:09 pm

Oi Tábata, muito obrigada por sua atenção e por me responder com tantos detalhes. A gente cria os filhos com tanto amor e carinho e queremos o melhor pra eles
. Minha filha já tem ingles está fazendo faculdade, e quer trancar por um periodo pra fazer um pequeno curso de frances e lógico ter esta experiencia de morar fora que acredito ser enriquecedora, Tenho uma sobrinha que mora em Bruxelas e que abriu as portas da casa dela para hospedá-la durante este período, mas a gente fica preocupada de estar incomodando, pois é casada tem marido , filhos e toda uma rotina que acabaria sofrendo interferencias, por isso estamos vendo alguma forma de ir independente, mas o intercambio está descartado por ser muito caro. Inclusive vimos também sobre hostel que troca a hospédagem pelo trabalho, durante um pequeno período , tipo 2 meses, não sei se você conhece.
Pra mim foi muito importante tudo o que você me disse, vou seguir todas as suas dicas. Vou ler todos os links que você me passou, , que com certeza me ajudarão ainda mais e se não for te incomodar muito se tiver mais alguma dúvida voltarei a me comunicar com você.
Grande abraço!
Maria Inez

Resposta
Tábata Senna Abril 27, 2016 at 7:06 pm

Fico feliz em poder ajudar Maria Inez.
A melhor coisa que posso te aconselhar é: não tenha pressa. É melhor que a sua filha tenha que esperar um ano e tenha certeza de onde vai ficar hospedada e o que vai fazer, que esteja em contato com pessoas boas e honestas, do que embarcar às pressas e depois ter problemas.
Se vocês já tem conhecido aqui, é claro que isso ajuda, mas não exclua outros lugares por causa disso. De repente vocês acham algo mais interessante no sul da França, ou no Canadá. E antes de vir, também aconselho a sua filha a já ter um nível no mínimo intermediário de francês. Chegar sem saber a língua pode ser muito difícil,
Boa sorte nessa empreitada!

Resposta
Renata Março 28, 2016 at 5:42 pm

Tábata, boa tarde tudo bem?
Conheci o blog hoje e já me ajudou de tantas formas!
Gostaria de pedir uma orientação pra você. Meu noivo recebeu uma proposta de trabalho na sede da empresa dele na Bélgica, por seis meses. Estamos cogitando a possibilidade de eu ir junto acompanhá-lo durante este período, pois eu gostaria de aproveitar a oportunidade para fazer algum curso, seja relacionado à minha área de formação ou cursos de idioma. Você saberia me ajudar indicando escolas que poderiam me receber? Outra dúvida que tenho é sobre o visto, como ainda não somos casados, existe alguma opção para que eu acompanhe ele por todo o período?
Desde já agradeço muito, um abraço,
Renata

Resposta
Tábata Senna Abril 2, 2016 at 8:17 am

Olá Renata! Fico feliz de saber que o blog ajuda.

Para ajudar vocês, em primeiro lugar preciso saber para qual cidade seu noivo será enviado. No geral, quanto aos cursos, já coloquei todos os links de cursos de línguas aqui, e todos os links das universidades, clique neles e procure um curso que te interesse, mas acho difícil você achar uma especialização numa universidade que dure apenas 6 meses… Mas em 6 meses, fazendo um curso intensivo, você consegue aprender uma língua nova.
Quanto a vistos, será o tema do meu próximo post. Mas já te adianto que não existem possibilidades para você permanecer aqui de forma legal, junto com seu noivo, se não forem casados. Verifique o site do consulado belga no Brasil sobre vistos.
Pensando bem, existe talvez (e enfatizo o talvez) ainda 1 opção que te permitiria ficar aqui de forma legal por 6 meses: se inscrevendo em um curso de línguas completo (ou seja, mínimo 6 meses), numa universidade. Procure essa informação junto às universidades daqui e pergunte sobre como proceder com o visto. Lembre-se que o consulado belga no Brasil pode sempre ajudar com questões de visto.

Resposta
Renata Abril 25, 2016 at 12:02 pm

Tábata, obrigada pela resposta e ateñção 🙂
A sede da empresa fica em Lummen, mas provavelmente ele ficará em Hasselt, como foi da última vez quando ele ficou por apenas um mês.
Nosso maior impasse é a empresa ainda não ter definido a data da viagem, assim fica muito difícil fazer um planejamento.
Mesmo assim tenho pesquisado muito, e nesse último mês muitas escolas de idioma que eu havia entrado em contato antes de conhecer o blog me responderam, e realmente pude perceber o que você disse sobre os preços!
Algumas Universidades também me responderam, mas ainda me sinto perdida sobre qual a melhor opção, e cada vez desanimo um pouco pois acho que será impossível uma opção que se encaixe perfeitamente na minha situação.
Sobre a opção que você comentou de me inscrever em um curto de línguas completo, você saberia me dizer se eles tem datas pré-definidas de ínicio e fim? Caso tenham, seria muita sorte conseguir bater o ínicio do curso com o período da minha estadia né?
Obrigada mais uma vez, e qualquer novidade eu venho compartilhar com vocês 🙂

Resposta
Tábata Senna Abril 27, 2016 at 7:14 pm

Oi Renata,
La em Hasselt as pessoas tem fama de falarem devagar e cantado, rs. Eu nunca fui para lá, então não conheço.
Escrevi esse mês sobre tipos de visto, te deixo aqui o link para o texto.
Lembre-se, Hasselt é uma região que fala holandês, não é muito longe de Liège, que fala francês. Ambas as cidades tem universidades. Se vocês não forem ficar muito tempo por aqui, te aconselho a estudar frances, você vai aprender mais rápido e será mais útil para o futuro do que o holandês. Se o plano é ficarem, então estudar holandês será fundamental.
Veja o texto sobre os vistos aqui (lembrando, não sou nenhuma especialista):http://www.brasileiraspelomundo.com/belgica-tipos-de-vistos-091924432

Resposta
Lília Maio 1, 2016 at 4:57 pm

Olá Tábata,
Estou em busca de i formações sobre cursar medicina Bruxelas….mas eu não encontro nenhuma página que me ajude com informações em relação a custos e período de classe.
Você poderia me ajudar com alguma informação ou conhece alguém q me ajudaria?
Desde já fico agradecida!

Resposta
Tábata Senna Maio 30, 2016 at 11:09 am

Olá Lília.
Você pensa em fazer curso de medicina em uma universidade em holandês ou francês?
Do lado holandês existe uma prova para poder entrar na faculdade.
Eu não tenho informações específicas a respeito de cursos e preços, aconselho entrar no site das universidades. Deixei os links aqui no post já.
Não limite suas opções à Bruxelas, a Universidade de Liège, Louvain-la-Neuve e de Namur também são muito boas, e são em francês, a de Mons não tenho certeza se tem curso de medicina.
Procure informações junto às universidades, antes de vir você terá que fazer um teste de proficiência de línguas.
Boa sorte

Resposta
su Maio 19, 2016 at 1:33 am

Ola Tábata.Boa noite!
Estou querendo mudar para Bruxelas este ano, provavelmente dentro de três meses, tenho alguns interesses ai. Como estudar o Francês e até mesmo Inglês. Mas tenho interesse em cursos na minha área também.Sou formada em Design, trabalho na área a 5 anos. Se possível, gostaria de saber quais são estas possibilidades. E se até mesmo há a possibilidade de estágios voluntários.
Obrigada!

Resposta
Tábata Senna Maio 19, 2016 at 6:02 am

Ola Su! Obrigada por nos acompanhar no BPM.
Sobre cursos e especializações, coloquei os links de todas as universidades no post, entre neles e procure os cursos que as universidades oferecem. Sobre estágio voluntários, a maioria dos estágios aqui não são pagos e duram uma média de 1 mês. E você só consegue estágio se estiver matriculada em um curso, tem que apresentar, muitas vezes, o projeto final de curso. Já que você vai se mudar para cá, te recomendo a ler esse outro texto que escrevi sobre empregos e estágios:
http://www.brasileiraspelomundo.com/belgica-os-desafios-para-entrar-no-mercado-de-trabalho-582023523

Boa sorte.

Resposta
Débora Rodrigues Maio 25, 2016 at 4:14 pm

Oi Tábata, tudo bem?

Não sei se você poderia me ajudar, mas não custa nada perguntar.
Tenho 2 amigos que moram na Bélgica e estes me abriram a porta de suas casas. Lendo alguns relatos do seu site (que realmente são muito bons), eu queria saber o seguinte:
Eu não falo outro idioma. Gostaria de saber se, por não ter conhecimento em inglês / francês / alemão etc., se mesmo assim eu conseguiria ir com visto de estudante. No site que vc compartilhou da VUB eu vi que eles possuem um centro de educação para adultos e que vc não precisa ter nenhum nível da língua para começar a estudar. Se eu entendi bem, eles fazem praticamente uma alfabetização na língua – que pode ser francês, inglês, alemão, espanhol e holandês.
Não tenho interesse de ir para trabalhar (por isso nem pesquisei sobre au pair), eu gostaria era de estudar mesmo. Já que não terei que gastar com moradia e alimentação (esses amigos me ofereceram moradia e alimentação durante quanto tempo eu precisar), eu gostaria de saber se eu conseguiria um visto de estudante simplesmente para estudar outro idioma. Quem sabe fazer um segundo curso superior, já que sou formada em Recursos Humanos, mas não vi nenhuma possibilidade de fazer uma pós na minha área (pelo menos não nessa universidade VUB).
Fico aguardando sua resposta e desde já agradeço.

Resposta
Tábata Senna Maio 26, 2016 at 9:47 am

Olá Débora. Obrigada por nos acompanhar no BPM.
Escrevi um texto sobre tipos de visto. Infelizmente estudar uma língua não entra na categoria visto de estudante, a menos que o estudo da língua fosse obrigatório para um estudo posterior de pós, mas então neste caso seu visto estaria associado ao estudo da pós, ou seja, você teria que estar matriculada para uma pós. Continue olhando os sites das universidades, vai ser o caminho mais fácil de encontrar algo.

Se você não fala nenhuma outra língua, te aconselharia a começar algum curso aí no Brasil, porque aqui ninguém fala português, e viver de língua de sinais ou dependendo de outros é muito complicado. Não aconselho a vir sem nenhum conhecimento de línguas, seu tempo aqui pode acabar se tornando muito desagradável e difícil. Olha só, eu falo francês, holandês e inglês e mesmo assim já passei por muitos problemas…

Te aconselho a ver os tipos de visto para estudante no site do Consulado Belga no Brasil. Deixo aqui o link do meu texto sobre vistos, ao final tem um link para o consulado.
http://www.brasileiraspelomundo.com/belgica-tipos-de-vistos-091924432

Resposta
Débora Rodrigues Maio 26, 2016 at 12:03 pm

Muito obrigada pelo esclarecimento!!

Minha opção em estudar línguas na Bélgica é porque eu tenho conhecidos aí e ficaria mais barato do que um intercâmbio para os EUA, por exemplo. Li no seu blog o episódio do trem (que tem a fronteira imaginária e troca a língua) e confesso que ri de nervoso. Realmente a Bélgica é um país muito complicado. Eu sempre fui daquelas que pensam que; quer aprender outro idioma? Vá estudar onde ele é falado. Cursos de inglês e francês aqui no Brasil deixam MUITO a desejar. Por exemplo: o básico de inglês eu sei para me virar. Porque é isso que os cursinhos ensinam aqui, o básico. Principalmente na minha cidade. Conversação e vivência tem que ser onde a língua é nativa, principalmente pela vivência cultural. Enfim, obrigada pelos esclarecimentos. Já tirei a Bélgica dos meus planos. Queria seguir seu conselho e começar um cursinho de francês aqui no Brasil. Mas infelizmente minha cidade não tem 🙁 vou ter que procurar…
Boa sorte e tudo de bom aí pra você!!
Ah, e continue ajudando as pessoas assim tá?
Um abraço!!

Resposta
Tábata Senna Maio 30, 2016 at 11:02 am

Muito obrigada Débora. Fico feliz em ajudar.
Um cursinho do Brasil mesmo que básico já é uma grande ajuda. Eu tenho experiência dos dois exemplos, vim para cá com um cursinho básico de francês e aqui só aprimorei, a experiência foi excelente e hoje falo fluente.
Depois voltei para cá e fui estudar holandês do zero, aprendi muito bem aprendido cada regrinha, eu falo, mas não sinto a metade da confiança que sentia com o francês… Acho que o benefício de aprender uma língua no Brasil é que você dá tempo ao seu cérebro de se acostumar, decorar e aprender. Quando você aprende no local, tudo acontece muito rápido, mas o cérebro nem sempre consegue acompanhar, e o que acontece é que demoro muito para conseguir responder porque fico pensando nas regras, enquanto que com o francês, como já estava tudo estruturado e assentado no cérebro, fluia muito mais.
Um abraço e boa sorte no seu caminho.

Resposta
Rosangela Julho 7, 2016 at 3:30 am

Ahhh.Internet é uma maravilha e ainda mais se encontramos sites como o seu e de outros brasileiros que moram fora ajudando add pessoas. Procurei alguém com nosso perfil por causa da questão :filhos escolas etc. Mas você esclarece muitas dúvidas. Meu caso, eu meu esposo e duas filhas, uma 18 finalizando o ensino médio,uma de 15 iniciando o ensino médio, meu marido conseguiu cidadania européia e há anos queremos sair do Brasil. Já conhecemos a Bélgica e ele sempre vai pra Liège a trabalho. E parece que ano que vem estaremos de mudança. Já tenho uns contatos em Liège e estou colhendo o máximo de informações. A internet ajuda muito, mas andei lendo em blogs e a questão dos níveis de escola principalmente quando entra no ensino médio é complicado.
Elas são fluentes em inglês mas pelo que senti nao ajuda em muita coisa.
Uma pessoa me disse que tem escolas do governo que são ótimas opções. Minha filha de 18 já fez 2 módulos de francês aqui. Já decidiu que vão continuar aí até mesmo porque pra fazer a faculdade não tem outra forma.
Eu só ainda estou perdida com a de 15 que está no 1○ ano do ensino médio, ela quer a área de artes /design gráfico não entendi ainda como funciona a opção. Se estuda o ensino médio todo…Se já pode fazer como no Brasil, um técnico e depois decidir se faz faculdade?. A escola é bilingue com inglês pra ajudar estrangeiros na adaptação? Se essas escolas pra estrangeiros são pagas?
O fato da minha filha de 18 anos ter inglês ajuda no mercado de trabalho ou não?
Se puder me dar umas dicas ou links pra erro continuar minha pesquisa agradeço muito. Obrigada

Resposta
Tábata Senna Julho 7, 2016 at 6:32 am

Olá Rosangela! De fato mudança é muito complicado. Deixo aqui o link do meu texto sobre o ensino público:
http://www.brasileiraspelomundo.com/belgica-sistema-de-educacao-021826797

Deixo também o linkparao texto da Ana Elisa, que escreveu sobre escolas internacionais:
http://www.brasileiraspelomundo.com/belgica-escolas-internacionais-271637741

Liège faz parte da Valônia, região francófona, eu moro em Flandres, região holandesa. Em Flandres eles são super organizados e existem programas do governo exatamente para ajudar as crianças e adolescentes na adaptação da língua. Não sei como funciona Valônia, mas acredito que o governo já esteja preparado para essas questões. Toda criança menor de 18 é obrigada a estar na escola, assim sua filha terá um lugar na escola pública, que é gratuita e de ótima qualidade. Existem 4 tipos de ensino, expliquei tudo no link acima. O ensino é gratuito mas os pais devem pagar uma mensalidade de coisas extras como alimentação, passeios, esse tipo de coisa, não o ensino propriamente dito.

Enquanto estiverem no Brasil, aconselho vocês a continuarem estudando francês, verem muitos filmes em francês (netflix é ótimo nessas horas), ir adaptando o ouvido. Felizmente fala-se francês em Liège, francês não é difícil. Leia o link que deixei e explore os links que estão no texto.

Boa sorte na mudança.

Resposta
Renata Genk Julho 20, 2016 at 10:38 pm

Olá,

Estou de mudança para Genk, na internet alem da Berlitz eu não acho outras escolas de Inglês, gostaria de continuar fazendo inglês e provavelmente o francês por alguma instituicao social assim pesa menos. Voce pode me ajudar nomes de escolinhas de ingles em Genk? Obrigada.

Resposta
Tábata Senna Agosto 25, 2016 at 6:59 am

Olá Renata,
Como mencionei no post, entra no site da CVO e procura um curso por lá. Eles oferecem curso de várias línguas.
http://www.cvo13.be/talen

Resposta
IASSODARA BARBOZA Agosto 3, 2016 at 9:52 pm

Olá Tabata
Sou Iassodara e descrobri seu blog atraves de uma familia Belga ( Di Palma) com a qual troco emails para um possivel Match (aupair), Eles mencionaram que você ja tarabalhou com eles.

Então gostaria de saber mais sobre como foi sua estadia nesta familia, assim como a personalidade deles.

Um enorme MERCI/DANK!

Já deixo meu what’s pra faciliatr sua vida ;p

Resposta
Tábata Senna Agosto 4, 2016 at 10:50 am

Olá Iassodara,

De fato trabalhei para eles em 2013. Escrevi a respeito lá no meu blog: http://www.brasileiranabelgica.blogspot.com.br
Entre em contato comigo pelo meu blog pessoal, é mais fácil para responder.
Boa sorte se vier e continue nos acompanhando por aqui também.

Resposta
Antonia Agosto 16, 2016 at 5:43 pm

Tabata, boa tarde,

Gostaria de saber de fato o que é necessario para entrar na Bélgica, tenho parentes ai mais até então não tive coragem de falar com eles.

Resposta
Tábata Senna Agosto 25, 2016 at 7:08 am

Olá Antonia,

A Bélgica faz parte dos países da zona Schengen, nós brasileiros não precisamos de visto para entrar. Mas só podemos ficar 3 meses. Em teoria podemos entrar sem problemas, mas na alfandega o policial verifica onde você ficará hospedada, motivo da viagem, se tem seguro saúde válido na Europa, se tem como se manter etc… Procedimento normal de alfandegas. Se você não tiver todos os papéis certinhos eles podem sim te mandar embora. Entre em contato com a sua família, eles podem te ajudar melhor.

Resposta
Luciano Novembro 9, 2016 at 9:01 pm

Viva!!!
Gostaria de saber,onde posso ter aulas de Francês, mas sendo realizadas em Português,
Seria bom ser ser em Liège ou arredores , pois moro e trabalho em Eupen, grato Luciano.

Resposta
Aline Novembro 18, 2016 at 1:37 pm

Olá Tábata.
Estou com planos de ir para Bélgica como acompanhante, já que o visto seria este, não poderia trabalhar. Então, seria uma oportunidade para realizar cursos de línguas, qual seria o social disponível na Antuerpia e lá o indicado a se iniciar seria o holandes ou francês?
Com o visto de acompanhante, poderia realizar algum trabalho voluntário? Pois sou formada e não queria ficar sem trabalhar de fato.

Resposta
Ann Moeller Novembro 22, 2016 at 10:04 am

Ola Aline, a Tabata não colabora mais com o BPM. Sugiro seguir os textos de outras colunistas da Bélgica. Equipe BPM

Resposta
ANA Março 20, 2017 at 10:11 am

Oi, Tábata.

Estou de mudança para a Bélgica com o meu marido e adorei o seu posto. Foi muito esclarecedor!!!
Gostaria de saber onde vc fez o curso comunitário de francês em Bruxelas e também se é possível pedir um visto de estudante a partir da matricular nesse curso (eu estou indo a trabalho, mas minha irmã gostaria muito de nos acompanhar para aprender francês).
Muito obrigada desde já!

Resposta
Milena Prestes Julho 31, 2017 at 7:36 pm

Tábata, boa noite!!
Meu nome é Milena, estou morando em Leuven faz 07 meses!
Estou precisando arrumar um curso de inglês!!
Vc poderia me ajudar??
Fiz um curso de holandês no 1o semestre, mas como meu inglês é péssimo não consegui aprovação!!
Será que aqui existe um curso para brasileiros para aprender o inglês??
Obrigada!
Milena

Resposta
Juliana Setembro 26, 2017 at 9:53 pm

Oi Tábata!

Tenho uma tia que vai se mudar para Essen no fim do ano e gostaria de passar uma temporada morando com ela. Tem algum curso bacana de inglês que eu consiga fazer na cidade ou próxima a ela? Sei que a língua oficial é o holandês, mas queria aliar a oportunidade de morar na Europa com o aperfeiçoamento do meu inglês.

Obrigada desde já
Ju

Resposta
Luciene Outubro 17, 2017 at 11:13 pm

Olá Tabata. Boa noite. Gostaria de saber a respeito da comida e do clima em Bruxelas. Tenho receio de ser uma cidade chata e fria. Se puder me esclarecer ficarei grata.
Bjs

Resposta
Liliane Oliveira Outubro 18, 2017 at 2:28 pm

Olá Luciene!
A Tábata Senna parou de colaborar conosco, mas temos outras colunistas na Bélgica.
Você pode entrar em contato com elas deixando um comentário em um dos textos publicados mais recentemente no site.
Obrigada,
Edição BPM

Resposta
Larissa Rodrigues Outubro 13, 2018 at 5:17 am

Olá Tábata, conheci um amigo belga aqui no Brasil, e agora quero ir visitá-lo por duas semanas, o que preciso fazer? Nunca viajei para fora do país.

Resposta
Liliane Oliveira Outubro 13, 2018 at 4:03 pm

Olá Larrisa,
A Tábata Senna parou de colaborar conosco, mas temos outras colunistas na Bélgica que talvez possam te ajudar.
Você pode entrar em contato com elas deixando um comentário em um dos textos publicados mais recentemente no site.
Obrigada,
Edição BPM

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação