BrasileirasPeloMundo.com
Espanha

Por que me sinto poliglota em Barcelona

Por que me sinto poliglota em Barcelona.

Quando ainda estamos no Brasil planejando a mudança para o novo país, o idioma é sem dúvida um dos aspectos que toma parte das nossas preocupações e/ou ansiedades. Em determinados casos, aprender um novo idioma ou aperfeiçoar o conhecimento já existente é o objetivo principal da viagem, mas em vários outros a língua não é o cerne da questão (ex: mudança de trabalho, estudos em sua área profissional, acompanhamento do parceiro/a em uma transferência profissional, casamento com um estrangeiro, etc.).

Para essas pessoas, os maiores questionamentos são: Tenho fluência suficiente para me virar no país para onde estou indo? Vou sentir saudades de falar português? Será que vou começar a misturar palavras das duas línguas no meu dia-a-dia? Nesse texto, vou te contar como funciona minha vida aqui em Barcelona e como lido em falar 4 idiomas na minha rotina. Pode ser que te ajude se estiver planejando vir e pode ser que te estimule se você for um aficionado por línguas.

Sim! Desde que me mudei para Barcelona estou exposta a 4 idiomas diariamente e tenho que tentar trocar de um para o outro com a maior naturalidade possível, dependendo a quem estiver me dirigindo.

No Brasil, já que o português é a única língua oficial, nós geralmente só estamos acostumados a falar um idioma e pouco temos contato com outros. É claro que para os que estudam em escola bilíngue ou têm família estrangeira o bilinguismo é algo natural. Mas a maioria da população só está realmente habituada a comunicar-se cotidianamente em português.

Leia também: tudo que você precisa saber para morar na Espanha

Quando decidimos nos mudar de país, geralmente nos deparamos com a aventura de ter que administrar mais um ou no máximo mais dois idiomas. Exemplos: se vou para os Estados Unidos fazer uma pós-graduação, terei que me preocupar apenas em administrar o inglês, mas se vou para a Alemanha em um novo trabalho, provavelmente terei que administrar mais duas línguas (o inglês que falarei no trabalho e o alemão que falarei na rua). Porém, o que aconteceu comigo aqui na Espanha foi um degrau mais acima…

Como Barcelona é a capital da Catalunha, que é uma região autônoma, o catalão e o castelhano são as duas línguas oficiais por aqui. E como as pessoas por aqui são bastante orgulhosas de fazerem parte desta região do país, o catalão é amplamente falado entre os locais. Sendo assim, geralmente os avisos, cartazes, sites, são escritos primeiro em catalão e depois em castelhano. Ou seja, estamos constantemente em contato com ambas as línguas. O principal motivo da minha vinda foi fazer um curso de pós-graduação e, apesar de falar razoavelmente bem o castelhano, me senti mais confortável em escolher as aulas em inglês. Além de acreditar que tenho melhor fluência, queria também ter a oportunidade de ter contato com pessoas de variadas nacionalidades.

Dito isso, agora fica mais fácil vocês visualizarem o que acontece no meu dia-a-dia. Com meus parentes e amigos estou constantemente falando em português através do WhatsApp, sejam mensagens de texto, de áudio ou chamadas. A todo momento o celular apita com interações em português.

Em casa, falo em castelhano com as pessoas com quem divido apartamento. Porém, como as duas são catalanas, frequentemente falam catalão entre si e muitas vezes se confundem e acabam também falando comigo… Quando saio na rua, estou freqüentemente exposta aos dois idiomas oficiais. Na grande maioria das vezes, interajo com as pessoas (atendentes, vendedores etc.) em castelhano, porém, como muitos têm o hábito de te cumprimentar em catalão, acho educado pelo menos cumprimentar e me despedir neste idioma.

Quando me desloco pela vizinhança, frequentemente sou abordada com pedidos de informações em catalão, ou em castelhano, ou em inglês (dos muitos turistas por aqui). Assisto aulas diariamente em inglês e me comunico com os professores e alunos também nesse idioma. Mesmo com os que falam espanhol ou português (portugueses, angolanos e brasileiros), é normal falarmos em inglês, pois uma vez que você é apresentado a uma pessoa em determinada língua, é natural que essa seja a língua que irão a utilizar dali para frente.

Como estou na Catalunha, acho educado e respeitoso me interessar pelo catalão, que é o idioma que eles têm orgulho em falar, e por isso faço aulas para aprender pelo menos o básico e poder transitar entre todos os idiomas ainda mais naturalmente.

No final das contas, está sendo bastante divertido ter esse contato tão amplo e ter a possibilidade de forçar o cérebro a estar constantemente trabalhando. Até o próximo texto! Tchau! Bye! Adiós! Adéu!

Related posts

A incerteza política espanhola

Fernanda Medeiros

O que não sinto falta do Rio de Janeiro morando em Barcelona

Carolina Lauzen

Quanto custa morar em Barcelona?

Lisa Marie Afonso

2 comentários

Clara Nascimento Silva Abril 6, 2018 at 12:43 am

Oi Carolina,
Também moro em Barcelona e passei pelo mesmo processo! Muitas vezes pensei que teria sido mais fácil ir a uma cidade que só falasse uma lingua diferente da minha, mas na verdade aprendemos mais e isso torna tudo mais interessante!!
Acabei casando com um catalão e cada vez mais a lingua faz parte da minha vida!!
Gostei do texto!! Sempre um prazer conhecer outra carioca por aqui!
Abraços!

Resposta
Carolina Lauzen Abril 6, 2018 at 7:54 am

Oi, Maria Clara!
Fico feliz que tenha se identificado com o texto! Seja sempre bem-vinda aqui no blog!
Legal saber um pouquinho da sua experiência também. Estar em Barcelona é um privilégio, né?
Bon cap de setmana! Que lo pases genial!
Saludos,
Carolina

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação