Portunhol, nem português, nem espanhol

0
159
museu da lingua portuguesa
Foto: Acervo Pessoal | Origem do portugues brasileiro (Museu da Língua Portuguesa, SP)
Advertisement

Portunhol, nem português, nem espanhol.

Português e espanhol (na verdade, castelhano) são duas línguas tão parecidas que da união delas surgiu o portunhol.

Argentinos quando vão ao Brasil falam o portunhol deles, assim como brasileiros que vêm para cá usam a nossa versão. E ambas, infelizmente, são diferentes – para a agonia de muitos profissionais do turismo.

Para evitar gafes e constrangimentos nos dois lados da fronteira, venho hoje falar um pouco dos falsos cognatos que mais confundem a vida de um recente hispanohablante.

Castelhano e português são idiomas “gêmeos”? Não, não!

Uns dois anos atrás fui passar o Natal na Galícia, Espanha.

Foto: acervo pessoal | Galícia, chegando no Parador de Santo Estevo

Achei tudo lindo! Estradinhas, casinhas antigas, neblina, florzinhas, luzinhas, frio, bosques… Charme puro! Até chegar em Ourense e me perder absurdamente.

Sou das antigas: quando alugo carro não alugo com aparelho de GPS; e celular de última geração nem sei o que é. Prefiro desbravar o novo a minha maneira; seguir minha intuição e, óbvio, ler muitas placas pelo caminho.

Leia também: Novo idioma, pesquise antes de mudar de país

Qual não foi a minha surpresa ao descobrir o Gallego (leia-se: gagego), o idioma oficial da Galícia. Esse, sim, é quase idêntico ao português. Confusão mental total.

Trocando algumas letras por outras e tcharã! Temos, de fato, dois idiomas “gêmeos” separados no nascimento (tipo She-Ra e He-Man, quem se lembra e torcia como eu para que eles finalmente se encontrassem? Ai… rs… entreguei a idade).

Achei bastante curioso.

Leia também: O portunhol nosso de cada dia

Voltando ao portunhol!

Desentendimentos e situações desconfortáveis acontecem porque o português e o espanhol, embora parecidos, não são iguais.

As confusões mais comuns são quando palavras com a mesma pronúncia, mas com ortografia diferente, nos leva a pensar que têm o mesmo significado. Ou quando uma palavra “quase quer dizer” algo que já conhecemos no português, mas que na verdade é outra coisa.

Por exemplo: tenho um conhecido que numa pizzaria daqui pensou que “calabaza” era calabresa… e, na verdade, era “abóbora”.

Sim, meus amores, aqui se come abóbora, ou melhor, purê salgado de abóbora em quase todos os restaurantes. Eu também prefiro o doce, mas pelo preço que ela é vendida aqui – e com a inflação que temos – até eu cozinho um monte de abóbora em casa.

Voltando… Hoje estou dispersa, desculpa, tá?

Antes de ler a lista que preparei do top 20 da confusão portunholica (?) é bom saber que no castellano porteño, o falado em Buenos Aires, é bem particular:

  • G e J tem som de R
  • B e V tem o mesmo som de V
  • H na maioria das vezes é mudo
  • CH tem som de TCH
  • X às vezes tem som de S e às vezes de Jota (que tem som de R)
  • LL e Y (quando acompanhado de vogal) tem som de X/CH
  • Z tem som de S
  • e S sempre tem som de SS

Esclarecidos alguns pontos de pronúncia, vamos ao que interessa:

1) Sorvete é helado e sorbete é canudinho.

2) Vaso é copo e copa é taça e taza é xícara e maseta é vaso de planta (esse é difícil, atenção).

3) Baño é banheiro e ducharse (leia: dutcharse) é tomar banho.

4) Mala é valija (ou equipaje – leia: “equiparre”) e pessoa má é persona mala.

5) Casco é capacete e casca é cáscara.

6) Barrio é bairro, feria é feira e gaviota é gaivota. Assim como propriedade é propiedad (só para dar nó na língua).

7) Ônibus que circula pela cidade é colectivo e ônibus que te leva de uma cidade a outra é micro ou ómnibus.

8) Sapatilha é chatita (diga: tchatita) e zapatilla (leia: sapaticha) é tênis.

9) Escrivaninha é escritório, escritório é oficina, oficina é taller (leia: tacher) e talheres são cubiertos (outro díficil).

10) Para as compras, mais um desafio: camisa é camisa, camiseta é remera, mas camisa de time de futebol é camiseta, saia é falda ou pollera (lembre-se de dizer: pochera), vestido é vestido, casaco é campera, calça é pantalones, meia-calça é calza (leia: calça), sapato é zapato (mesma pronúncia), short é short e bermuda é bermuda, ufa!

11) Carteira é billetera (bigetera), bolsa é cartera, sacola é bolso e bolso é bolsillo (leia-se: bolsijo). Outra bem difícil.

12) Doce é o número 12 (doze) e doce é dulce.

13) Batata é papa e batata doce é batata.

14) Bife de chorizo (tchorisso) é um corte de bife de carne de vaca, linguiça é chorizo (tchorisso) e chouriço (aquela linguiça feita com sangue de vaca) é morcilla (morcixa).

15) Sobremesa é postre e ficar conversando enquanto se come el postre e toma um café é sobremesa (leia-se: sobremessa).

16) Berro é agrião e berro (do verbo berrar) é grito.

17) Salada é ensalada e comida salgada é comida salada.

18) Exquisito é delicioso e raro é esquisito.

19) Propina é gorjeta (e é obrigatória; muita gente fica p… porque brasileiro tem fama de não dar) e propina é coima.

20) Muchacho é moço e garçom é mozo (mesma pronúncia, só para confundir).

Só para esclarecer: o que estiver em amarelo está em português.

Te salvando por aí

Algumas palavras em castelhano que vão te ajudar na chegada, no aeroporto e no hotel:

Nome – Nombre  |  Sobrenome – Apellido  |  Voo – Vuelo  |  Mala – Equipaje  |  Alfândega – Aduana  |  Esteira – Cinta  |  Quarto – Habitación |  Banheiro – Baño  |  Tomar Banho – Ducharse  |  Banheira – Bañera ou Bañadera  |  Elevador – Ascensor  |  Escada – Escaleras  |  Telefone – Teléfono  |  Chamada ou Ligação – Llamada  |  Armário de roupas – Placard  |  Cabide – Percha  |  Cabideiro – Perchero  |  Travesseiro – Almohada  |  Cobertor – Frazada  |  Lençol – Sábana  |  Fronha – Funda para almohada  |  Café da manhã (Desjejum) – Desayuno  |  Geleia – Mermelada  |  Croissant – Medialuna  |  Cartão – Tarjeta  |  Dinheiro – Dinero  |  Moeda – Moneda  |  Nota de dinheiro – Billete

Até breve!

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.