Qatar – O que tem além de Doha?

0
426
Primeiro patrimônio cultural tomabado pela UNESCO no Qatar, Zubara Fort - Foto por @thneves
Advertisement

O Qatar é uma pequena península situada no Golfo Pérsico com fronteira, por terra, com a Arábia Saudita e fronteiras marítimas com o Bahrein, de um lado, e o Irã do outro. Da população total do país, que gira em torno de um pouco menos de dois milhões e meio de pessoas, quase metade (um pouco menos de um milhão de pessoas) vive na capital, Doha onde eu também moro.

Por conta disso é natural que a maioria das atrações do país estejam concentradas onde tem gente pra ver, e ninguém ouça muito falar das outras cidades do país. A verdade verdadeira é que se dirigirmos por umas três horas em linha reta – o que não seria suficiente pra ir do Rio de Janeiro a Cabo Frio – chegamos a borda do país e mulher já tem que vestir abaya e, ao invés de dirigir, deve ir para o banco do carona (Bem-vindos a Arábia Saudita!).

Pela facilidade em percorrer as distâncias por aqui – pistas de alta velocidade, por exemplo – nada fica muito longe e acabamos por definir tudo por Doha, mesmo quem não mora em Doha, diz que mora, só pra não ter que explicar muito. Eu não posso culpá-los eu dizia que morava em Dubai quando ninguém sabia o que era Qatar (risos).

Os 4.468 m² do Qatar são divididos em nove distritos. São eles: Doha, Al Rayyan, Umm Salal, Al Khor, Al Wakrah, Al Jumaliyah, Jariyan Al Batnah, Madinat ash Shamal e Al Ghuwarivah. Postos aqui na ordem dos mais para os menos habitados.

Al Rayyan é tão coladinho em Doha que ninguém nem pensa que saiu de uma cidade e entrou em outra. Eles  são o maior município do país e têm o time de futebol com a maior torcida, as cores não poderiam ser diferentes do RUBRO E NEGRO (Mengão time do S2). As principais atrações desse distrito são o Villaggio Mall (shopping mais famoso do país que imita Veneza), Aspire Park, Qatar Foundation e o complexo universitário, o recém inaugurado maior shopping do país Mall of Qatar e, o ainda em reforma, Al Rayyan Stadium que será um dos palcos da copa do mundo de futebol em 2022.

Dentro do maior shopping do Qatar que em breve terá espetáculos circenses e na trupe temos 7 brasileiros! bacana né? Foto acervo pessoal
Dentro do maior shopping do Qatar que em breve terá espetáculos circenses e na trupe temos 7 brasileiros! bacana né? Foto acervo pessoal

Todo mundo que mora aqui já foi pelo menos uma vez em Umm Salal. Eu afirmo isso porque é impossível viver aqui sem ir comprar coisas na loja de móveis, sueca, IKEA que é, sem sombra de dúvida o point desse distrito. Essa municipalidade tem pontos que remontam a parte histórica do Qatar, como o antigo castelo do Sheikh Mohammad bin Jasem Al-Thani e Barzan Towers, que foram construídas no final do século XIX e serviam de forte e vigia na época da invasão otomana no país.

 Barzan Towers - Foto por @thneves
Barzan Towers – Foto por @thneves

O distrito de Al Khor fica a 50 km de Doha e me lembra muito uma cidade praiana, e, se todos pudessem usufruir da praia, seria melhor. É bem tranquilo e tem um mercado de peixe que abastece quase todo o país. Nos primórdios era território beduíno, atualmente a maioria dos seus habitantes trabalham para a indústria do óleo e gás. Um estádio para a copa do mundo de 2022 também está sendo construído por lá  e, a coisa mais legal que tem pra ver, na minha opinião, é a Purple Island (Ilha Roxa), que é uma área de mangue e umas das poucas que são consideradas de proteção ambiental. É lindo e dá pra esquecer que estamos no Qatar, o cheiro de natureza invade as narinas e limpa os pulmões, adoro!

Purple Island... cheirinho de natureza S2 - Foto por @aleribeirophotography
Purple Island… cheirinho de natureza S2 – Foto por @aleribeirophotography

Al Wakrah foi o primeiro centro comercial do Qatar; era uma vila de pescadores e caçadores de pérolas e chegou a ter mais de 250 barcos para esses fins ancorados em seu porto. Já foi considerada “rota pirata”. Hoje é uma cidade pacata, que tem como principal atração o centro de cultura e herança composto pelo Souq (mercado tradicional), porto e a mesquita que muitos consideram a mais bonita do país. Nessa cidade também está sendo construído um estádio para a copa do mundo de 2022.

Existe uma polêmica geográfica quando se fala de Al Jumaliyah: uns mapas dizem que é distrito autônomo, outros, apontam como parte de Al Rayyan. Não faz muita diferença na verdade, porque nessa área do país não tem muito mais do que deserto e areia e mais deserto. Mas se tem uma coisa que eu aprendi morando no Qatar é que até o deserto tem suas surpresas. A península de Zekreet é considerada a praia mais bonita do país e é onde ocorre a desova anual das tartarugas, é onde também está a Film City – cenário do filme Transformers – e uma das esculturas do Richard Serra East- West/West- East. Para quem tem tempo, vale a visita.

Em frente a escultura gigante do Richard Serra instalada na península de Zekreet. Foto por @thneves
Em frente a escultura gigante do Richard Serra instalada na península de Zekreet. Foto por @thneves

O primeiro patrimônio cultural tombado pela UNESCO no Qatar é o Zubara Fort que fica localizado em Madinat ash Shamal ou Al Shamal para os íntimos. Essa também é uma cidade de importância histórica devido a sua proximidade com o Bahrein, lá tem algumas ruínas de vilas de pescadores e de cidades comerciais, já tentei visitar algumas vezes mas não estava aberto ao público. Um dos doze estádios de futebol para a copa de 2022 vai ser construído lá. É também a municipalidade com menos habitantes no país.

Jariyan Al Batnah só era considerado município porque fazia divisa com a Arábia Saudita. Em 2004 decidiram dividir seu território entre Al Rayyan e Al Wakrah, ou seja, não tenho muito o que dizer sobre esse lugar.  Algo parecido aconteceu com Al Ghuwarivah que também em 2004, se uniu a municipalidade de Al Khor.

O coringa desse post é a cidade de Lusail. Ela é a primeira cidade planejada do país e terá 35 km², fica a 15 km da capital, Doha, e espera-se que seja capaz de abrigar 960 mil habitantes. A ideia da cidade faz parte do plano visão, Qatar 2030, no qual o governo espera que o país seja um dos mais modernos e com melhor qualidade de vida no mundo.  Lá tem uma marina, velódromo e já foi palco da copa do mundo de handebol masculino e também acomodará um dos estádios para a copa de 2022. A sensação que eu tive caminhando por lá foi a de estar numa cidade abandonada. O projeto ainda está em construção e não tem pessoas no país suficientes para encher tudo o que foi construído. Acho interessante o modo como eles pensam no futuro. É algo assim: “tá vazio agora mas daqui há uns anos vai estar cheio”.

Deve ter sido isso que o dono do Sheraton pensou em 1982 quando ele inaugurou o primeiro hotel do país e foi o primeiro prédio a existir na vista de Doha.

Visionários, desbravadores, esse espírito empreendedor é o que motiva todos nós, estrangeiros nessa terra, a seguir adiante mesmo nas dificuldades, e descobrir-se como novas pessoas a cada dia!

Pra quem tiver interesse em ver um pouco mais das minhas aventuras no deserto dá uma olhada nesse vídeo!

Deixe um comentário

Por favor inclua o seu comentário
Por favor escreve o seu nome aqui