BrasileirasPeloMundo.com
Itália Reciclagem e Meio Ambiente

Como saber se um produto é biológico?

Como saber se um produto é biológico?

Aqui na Itália – como em todo o mundo, imagino eu – a procura por itens orgânicos está cada vez maior. Li esses dias que, em 2017, 78% das famílias italianas compraram produtos biológicos*. Não sei se por modismo, pois muitos acham cool comprar ou comer em mercados e em restaurantes que priorizam a agricultura biológica ou por conscientização mesmo. No texto Que tipo de “comedor” você é?, que escrevi para o meu blog Pelos campos de trigo há algum tempo atrás, eu comento justamente sobre a importância da nossa conscientização em relação aquilo que comemos, visto que estamos gradativamente nos alimentando de agentes químicos e agrotóxicos.

Falo ainda de dois grupos de indivíduos, o industrial e o agrícola, que alguns estudos distinguem com base em seus perfis de alimentação. O comedor industrial é aquele que ingere a comida sem responsabilidade, de forma entorpecida e passiva. Seu alimento é quase todo produzido de forma mecanizada, com substâncias processadas e refinadas, camuflado sob corantes, aromatizantes e sabores artificiais.

Para este a comida é um conceito abstrato sem conexão com a realidade biológica, pouco importa quem plantou ou colheu ou qual é a oferta da estação. A sua consciência está no valor, no custo e na aparência, a terra é apenas uma fonte de recursos. Enquanto, o comedor agrícola, ao contrário, “reafirma sua conexão com a terra pela refeição. Ele vislumbra as vidas envolvidas na cadeia alimentar – da semeadura à colheita, da embalagem à distribuição – e seu prazer surge também da sua relação responsável e harmônica com o ciclo orgânico. Para ele, o mundo é uma comunidade viva.”

Crédito imagem: Engin_Akyurt. Licença: CC0 Creative Commons.

Leia também: A atual indústria de alimentos norte americana

Logo, a saúde, a segurança e a qualidade são as principais motivações dos que adquirem artigos orgânicos. Dados do Osservatorio SANA 2017* mostram que, aqui na bota, os consumidores optam pelos produtos de agricultura biológica, principalmente, no departamento dos alimentos frescos, como as frutas, verduras, laticínios e ovos, evidenciando a atenção sempre crescente as mercadorias naturais, cultivadas com respeito ao meio ambiente.

“Saúde, segurança e qualidade são as principais motivações que induzem a escolha pelo biológico.”

Mas, afinal de contas, o que é a agricultura biológica?

Agricultura biológica, segundo o SINAB – Sistema di Informazione Nazionale sull’Agricoltura Biologica, é uma maneira de produção agrícola que, com o objetivo de oferecer ao consumidor um produto genuíno, respeita, em todo o processo produtivo, o ambiente, a biodiversidade e os equilíbrios existentes na natureza. As técnicas empregadas pelo homem, sob essa ótica, excluem completamente a utilização de organismos geneticamente modificados, de fertilizantes, herbicidas, inseticidas e produtos veterinários químicos.

“O termo ‘agricultura biológica’ indica um método de cultivo e reprodução que permite apenas o uso de substâncias naturais, isto é, presentes na natureza, excluindo o uso de substâncias de síntese química (fertilizantes, herbicidas, inseticidas).”

Por aqui existe a Regulamentação Europeia da Agricultura Biológica, que determina como este setor agroalimentar deve ser conduzido e estipula quais são as obrigações dos fornecedores em relação à identificação das mercadorias orgânicas que produzem. Todos os stakeholders, da cadeia produtiva de um item que pretende usar a referência biológica, devem se submeter a esta normativa, que entre outras coisas, os obrigam a se sujeitarem a controles e inspeções ao menos anuais.

Como saber se um produto é realmente orgânico?

A este respeito, existe um símbolo específico que facilita a identificação do produto biológico pelo consumidor. Esta marca e as regras de rotulagem são uma parte importante da regulamentação europeia, pois garantem que o volume foi efetivamente produzido dentro das suas normas.

O logo biológico europeu – criado por Dusan Milenkovic, um estudante alemão – representa uma folha estilizada desenhada com as estrelinhas da União Europeia.

Além do mais, a utilização dessa identificação e a rotulagem correta são obrigatórias para todos os alimentos orgânicos pré-embalados ou produzidos na União Europeia. O logotipo europeu deve ser fixado em todos as embalagens fechadas e rotuladas, com uma porcentagem de produto de origem agrícola orgânica de pelo menos 95%. Ele é opcional em mercadorias com as mesmas características, mas provenientes de países terceiros, isto é, em alimentos biológicos importados de outros países, não pré-embalados ou produzidos na UE. E depois, este símbolo comum está salvaguardado contra a sua utilização em mercadorias não biológicas em todo o território controlado por esta regulamentação – a inserção do logotipo europeu é proibida em produtos com percentagem bio inferior a 95%. O que aumenta a proteção do consumidor.

Leia também: A cidadania italiana saiu, e agora?

Ademais, ao lado da marca devem constar algumas informações como: a identificação da nação; o tipo de método de produção; o código do fornecedor; e o código do organismo de inspeção precedido (cá na Itália) pelas palavras: “Organismo di controllo autorizzato dal Mi.P.A.A.F”.

Muito bem, agora você já sabe como identificar os alimentos orgânicos aqui pela Itália e Europa. No entanto, o legal mesmo é se conscientizar, de verdade, quanto a importância do que você come. Quando você se informar um pouquinho mais sobre as doenças provocadas pela alimentação moderna, os tratamentos cruéis  aos quais os animais são submetidos, o ritmo ininterrupto da produção atual, além de toda a esfera pouco democrática (que não atende a todos), logo constará que uma alimentação saudável – que faça menos mal a tua própria saúde, a saúde dos agricultores, a qualidade de vida dos animais e não por menos, a preservação do nosso planeta e, portanto, do nosso futuro – é algo, deveras, essencial.

***

Citações, fontes de inspiração e fontes: *Dados apresentados pelo Osservatorio SANA 2017 na feira Sana di Bologna, Salone Internazionale del biologico e del naturale. Matéria “Salute e benessere protagonisti”. Publicada na revista Buon Giorno, Anno 9, Número 2, pg. 22,23. | Come riconoscere un prodotto biologico – il logo europeo |The EU organic logo and labelling rules | Que tipo de “comedor” você é?

Related posts

Curiosidades italianas

Bruna Roland

Dicas de turismo em Capri

Daisy Salles

Vistos para entrar na Itália

Farah Serra

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação