BrasileirasPeloMundo.com
Holanda

Dicas para driblar o inverno na Holanda

A última coisa que você deve fazer morando em um país com inverno “de verdade” é associar lazer àquela velha noção de bom tempo brasileiro: solzinho, temperatura agradável, brisa suave… Que delícia! Mas no hemisfério norte essa maravilhosa combinação nem sempre dá o ar da graça!

Se você  for esperar “que todos os astros se alinhem”, corre o risco de ficar trancado(a) em casa grande parte do ano. Sim, eu sei, como bons brasileiros, temos a tendência de querer sair correndo quando vemos o sol e de nos esconder quando vemos a chuva. Pra ser feliz na Europa invernal, é preciso se libertar desse pensamento.

Então, como fazer para driblar aquela famosa depressão de inverno, que pode atacar de repente até os mais otimistas e bem dispostos? E se você acha que o assunto é besteira, saiba que ela é de fato uma doença que pode atacar em maior ou menor grau uma boa parte da população.

A depressão de inverno, também conhecida como depressão sazonal, pode causar alterações na rotina da pessoa que, às vezes, nem percebe que se trata de um grande problema; portanto, não vê razões para procurar ajuda médica. No entanto, os sintomas podem evoluir e provocar um grande transtorno para o indivíduo.

É bom ficar alerta se esses comportamentos se tornarem muito constantes na sua rotina: você dorme mais horas do que o usual e mesmo assim sente um cansaço enorme e dificuldade de se levantar pelas manhãs? Você notou que seu apetite aumentou, mas direcionado para o que não deveria, como carboidratos, chocolate e besteiradas em geral? Você sente dificuldade para se concentrar em atividades rotineiras? Não tem vontade de ver ninguém e prefere a solidão? Sente uma irritabilidade constante e passou a ter baixa autoestima?

Para mulheres, há um agravante: a TPM vem com tudo!

Optimized-acaí na tigela (2)

 

Entretanto, independentemente de ter a predisposição para esse problema de saúde, tentar driblar as dificuldades que essa estação traz é uma boa forma de prevenir o baixo astral, a solidão e o desânimo. Tente se lembrar de que a estação é invernal, não infernal!

Mas como fazer para quebrar esse ciclo de comer, dormir e esperar o inverno passar? Fácil não é: exige disposição, disciplina e treino, e é dificilíssimo no começo. Só dá vontade de dormir e de comer, mesmo, uma ideia até convidativa no primeiro inverno mas que não pode se repetir nos muitos que virão!

A primeira coisa que você deve ter em mente é que não é um urso e que, portanto, não precisa ficar hibernando no escurinho da caverna. Saia de casa! Você sabia que a luz natural solar é a melhor terapia para a depressão de inverno? Então, obrigue-se a sair pelo menos por uma hora por dia! Trabalha em um escritório e não tem tempo? Deixe as cortinas abertas. E na hora do almoço, mesmo que tenha levado comida de casa, procure um banco de jardim. O ar livre (mesmo frio) lhe fará muito bem!

Não trabalha fora? Ainda assim não é desculpa para se entocar. Organize pequenos eventos na sua casa mesmo. Coisa simples, que não dê trabalho. Um lanche com amigos, por exemplo. Uma noite de caldo verde. Garanto que renderá retribuições. Muitas pessoas encontram-se na mesma situação que você: longe da família e doidas por companhia.

Não quer ter trabalho ou não tem habilidades na cozinha? Proponha um almoço ou lanche em um lugar agradável.

Seus amigos estão todos ocupados ou viajando? Sem problemas, aproveite a sua companhia. Vou dividir com você algumas estratégias que coloco em prática nessas horas de solidão:

Planeje seu dia. Mesmo que você não tenha nenhum compromisso formal como trabalhar, estudar ou levar filho para a escola planeje pelo menos uma saída de casa. E não vale computar as saídas com o cachorro! A pior coisa será passar o dia sozinho(a). Há muita coisa que uma cidade europeia pode oferecer num dia frio ou chuvoso.

Optimized- Mauritshuis

Aproveite para visitar lugares cobertos. Toda cidade tem pelo menos um museu. Se você tiver a sorte de morar perto dos grandes centros, terá uma boa seleção deles. É a época perfeita para passar horas agradáveis, adquirindo cultura. Se você não gosta de museus, ainda assim há outras possibilidades. Vá ao centro, apenas perambule pelas lojas, observe o vaivém das pessoas, tire fotos aleatórias, escute conversas, mesmo que você não entenda tudo o que é falado vai reconhecer as palavras que já aprendeu e se sentir feliz.

Use os meios de transporte da sua cidade como um “Hop-on Hop-off” alternativo e barato. Quando você viaja, paga caro para passear pela cidade a bordo daqueles ônibus de dois andares, certo? Então, por que não pagar barato e andar de tram ou ônibus na sua cidade mesmo? Vá ao ponto mais perto de sua casa, sente-se e vá até o final da linha. Você vai gastar pouco e conhecer mais da cidade. Se algo lhe interessar, desça e confira. Senão, refaça o percurso, voltando para casa. Nessa brincadeira, você gasta pelo menos umas duas horas e retorna com a sensação de ter feito algo diferente.

Aproveite para estudar algo que lhe traga enriquecimento pessoal. Quando você mora em outro país, sempre terá algo novo a aprender. Para muitos, o domínio na língua local custa a acontecer. Nada como os meses de inverno para estudar o idioma. Você aprimora seu conhecimento e de quebra, mantém um contato social com pessoas que têm um objetivo comum. No momento, estudo espanhol e francês com nativos do holandês. Foi a forma que encontrei de praticar o idioma sem tanta pressão, pois o foco está em outra língua. Além disso, é uma ótima oportunidade de fazer amizades com os locais. Exercite sua capacidade de ser um ser social.

Bem, todas as sugestões acima são para aqueles momentos em que você está sem ninguém para lhe fazer companhia. Acontece com todo mundo, mesmo quando se tem muitos amigos. No meu caso, essas atitudes foram ferramentas que desenvolvi para driblar a solidão, principalmente, quando chego a uma nova cidade e tenho que recomeçar do zero em qualquer que seja a estação do ano

E por último, mas não menos importante: aprecie a beleza que só essa estação traz!

O inverno é uma linda estação, com cenas inesquecíveis que habitam o imaginário de qualquer turista. Quando o lado sombrio do frio quiser lhe pegar, lembre-se de que você vive em um cenário de sonhos, onde muitas pessoas gostariam de passar as férias. O frio passa, as boas lembranças ficam.

Optimized- Navio congelado

 

Related posts

Sinterklaas, uma tradição de muita ansiedade

Priscilla Sobral

A verdade sobre as drogas na Holanda

Fernanda Campestrini

Bicicletas na Holanda

Fernanda Campestrini

3 comentários

Ressandra Janeiro 12, 2016 at 6:56 pm

Rê estou no seu time este ano!! Meu primeiro inverno aqui (ano passado) eu quis muuito hibernar, só não fiquei mais em casa porque tinha que levar e buscar meu pequeno na escola e de fim de semana meu marido me “arrastava” pra rua. Mas este ano eu enfrento o frio e a chuva e vou pra rua!!! rs Tanto que compartilhei seu texto na página do meu blog de novo, pra incentivar outras pessoas. Agora quero te pedir um favor: me conta qual sobremesa é esta da foto??? kkkk faça chuva ou faça sol, eu queroooo! Beijos

Resposta
Regina Oki Janeiro 13, 2016 at 8:24 pm

Oi, Ressandra! Que bom que você entrou para o time das brasileiras corajosas que encaram o frio e botam o pé na rua… fala a verdade: o frio tem seu charme, né?! Sabendo escolher a roupa certa, a questão da temperatura fica bem controlável!… Obrigada por nos contar suas experiências com o frio e, também, por compartilhar o meu post no seu blog! Bem, quanto à sobremesa DI-VI-NA da foto (e que combina muito mais com o calor), trata-se de um açaí na tigela, coberto de leite condensado que eu tomei em Santos (SP). Concordo com você: se achar por aqui, faça chuva ou faça sol… também quero! Beijo grande!

Resposta
Lola Novembro 23, 2017 at 8:28 am

Lindo texto, espantou minha tristeza, obrigada!

Resposta

Deixe um comentário

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.

Este site ou suas ferramentas de terceiros usam cookies Aceitar Consulte Mais Informação